Xei & Sons In Black: novo single "Believe What I Say" é lançado

Xei & Sons In Black é um projeto de Alexei Leão, conhecido por ter passado por bandas como a Stormental e também por ser um dos responsáveis por uma das melhores casas de show de Santa Catarina, o Célula Showcase, em Florianópolis/SC.



O projeto existe a um certo tempo, porém, ganhou forças de poucos meses para cá, principalmente após a confirmação de shows em festivais de renome no estado catarinense como River Rock (Setembro de 2018) e Otacílio Rock Fest (Fevereiro de 2019). Sobre as datas, o projeto afirma que teremos novidades ainda esse ano e que trabalham para conseguirem tocar no máximo de cidades possíveis este ano ainda.

Nesta quinta-feira (21), foi lançado o single "Believe What I Say" que representa bem o direcionamento do vocalista Alexei Leão. Violão Folk com guitarras distorcidas, groove de bateria, peso do baixo e junto, toques eletrônicos. 

Além de Alexei Leão nos vocais, a banda é composta por: Rodrigo Daca (violão e vocais), Hique d'Ávila (guitarras), Geraldo Borges (baixo, também membro da Blame) Yusanã Mignoni (teclados e sintetizadores) e PH Soares (bateria).

OUÇA "BELIEVE WHAT I SAY" NA ÍNTEGRA:



Resenha: Broken Vow - Aske (2017)

Sabe aqueles trabalhos que tem uma audição fácil, que te obrigam a parar tudo o que você está fazendo, para se concentrar no que você está ouvindo e quando acaba essa audição, você se vê involuntariamente obrigado a repetir o processo? Pois bem, essa foi a sensação que eu tive ao ouvir o mais recente EP 'Broken Vow' do agora duo Aske. A banda é formada por Filipi Salvini (vocal e baixo) e Lucas Duarte (guitarra) e os músicos trouxeram uma sonoridade impressionante, somado a letras e arranjos inteligentes nesse novo EP, dando todo um diferencial para a obra. 




Desde que conheci a banda, eu sempre admirei a sonoridade Death/Black Metal desenvolvida pela mesma. Nesse novo registro, além da mudança de formação, é possível perceber também uma mudança na sonoridade; antes a extremidade saltava aos ouvidos e agora, ela deu espaço para uma melodia mais trabalhada, que é fruto do avanço da própria técnica dos músicos. A prova disso está na música 'Meadows In Shade', que tem elementos vindos do Thrash Metal. Por outro lado, a 'Menschwerdung' é Death Metal da velha escola e não deixa seu pescoço descansar. Nós temos ainda a faixa título, que é o som mais acessível que você vai encontrar nesse registro, porém, não entenda acessível por leve e sim pelo o contrário, afinal, o Aske é um duo de Metal Extremo. 

Não posso deixar de citar o profundo conhecimento filosófico nas canções, como na música 'Übermensch' onde é possível identificar elementos da filosofia de Nietzsche, mostrando que é possível fazer críticas ao cristianismo sem ficar no simples ataque. 

Com um trabalho a frente de muita coisa produzida no metal mundial o Aske credencia se como uma nome fortíssimo na cena do metal negro nacional.

FORMAÇÃO
Filipi Salvini - vocal e baixo
Lucas Duarte - guitarra

TRACK LIST
01) Meadows in Shade
02) Menschwerdung
03) Broken Vows
04) Mardi Gras
05) Übermensch

Entrevista: Antonio e Pedro (A&P - Reacts)

A&P - Reacts é um canal no YouTube que foi criado por um pai (Pedro) e seu filho (Antonio). O canal tem sido uma das maiores comunidades de metal do YouTube, onde divulgam bandas do mundo todo, reagem aos vídeos, fazem entrevistas e promovem artistas e bandas. Confira a interessante entrevista abaixo.


Vocês podem se apresentar para os humanos e aliens que ainda não sabem quem vocês são e o que vocês fazem? 

Pedro: Nós somos Pedro (pai) e Antonio (filho) de Toronto, Canadá. Antonio vai para a escola e eu trabalho e durante nosso tempo livre, quando não estamos indo a shows de metal, nós postamos vídeos de metal do Youtube e falamos sobre merdas, pintos, botas, heavy metal e claro... pintos. 

Como a ideia para começar o A&P Reacts surgiu?

Pedro: Tive a ideia de começar um canal no YouTube com o meu filho. A ideia era simples, eu queria me conectar mais com ele e passar mais tempo com ele, e ao mesmo tempo o Metal me ajudou em minha adolescência durante períodos difíceis. Eu sabia que ele estava tendo problemas relacionados a racismo na escola (descendência Portuguesa e Guianesa) e eu senti que eu teria um impacto maior em sua vida através da música se nós fizéssemos algo do tipo juntos.

Antonio: Não queria fazer isso no início. Eu pensei que seria brega, mas depois de conversar com meus amigos, eles disseram que eu deveria fazer isso... que eles gostariam que os pais deles tivessem vontade de fazer algo do tipo com eles, então eu disse OK, vamos fazer isso. 

Então veio o nome... o nome é Antonio e Pedro - Reacts... A&P Reacts... não era nossa primeira escolha, mas funcionou bem. 



O A&P - Reacts tem mais de 31 mil inscritos no Youtube e em minha opinião, é um dos mais importantes canais e comunidades de Metal nos dias atuais. Vocês tem algum plano futuro para fazer o canal atingir mais pessoas? Talvez festivais e coisas do tipo?

A&P: O crescimento tem sido orgânico. Nós nunca pensamos que poderíamos atingir 1k de inscritos, então nós nunca começamos o canal com o propósito de atingir grandes números. Era simples, algo que nós fazíamos para nós mesmos e que pensamos em compartilhar com o mundo. Se as pessoas gostassem, legal, se não, nós faríamos do mesmo jeito. Até o momento não trabalhamos com o intuito de fazer o canal crescer, isso não é o nosso objetivo ou força que nos motiva. Nós deixamos acontecer naturalmente e colocados conteúdo que pensamos que outras pessoas vão gostar, porque nós gostamos. Eu acho que se você faz algo que você gosta do que está vindo, eventualmente isso vai permitir que o canal continue a crescer. 

Como vocês escolhem as bandas que vão reagir?

Pedro: Nós temos um ''processo'', eu tenho um processo. O Antonio é apenas um colírio para os olhos, haha. Nós temos um processo e uma agenda. Quinta-feira é throwback time e isso geralmente significa que vamos colocar um vídeo da minha juventude (Pedro) para que ele veja o que eu estava ouvindo na idade dele. Duas vezes por semana nós fazemos um vídeo que foi requisitado via Patreon. Dois domingos por mês é o especial Nightwish. Toda segunda-feira nós procuramos por uma banda (menos conhecida ou sem contrato) que nos procurou e pediu para olharmos seu clipe. É uma maneira de permitir que bandas pequenas consigam expor sua música. Nós sentimos que isso é algo realmente importante e uma maneira de contribuir para a comunidade do metal. Fora disso, nós aceitamos sugestões de nossos views. Nós mantemos os nossos olhos abertos para novos lançamentos de clipes de bandas que amamos e acompanhamos e é basicamente isso. Como você pode ver, é um processo científico real. 

As bandas underground podem enviar material para vocês?

A&P: Sim, como nós mencionamos anteriormente, segunda-feira nós checamos vídeos de bandas menos conhecidas, undergrounds e sem contrato. Nós encontramos bandas matadoras desse modo e eu acredito que a nossa audiência também. A quantidade de emails e mensagens das bandas é esmagadora e nós gostaríamos de poder fazer mais, mas ao menos já estamos fazendo algo. Talvez mais do que a maioria, mas ainda sentimos que não é o bastante. 

Já que vocês tem contato com músicos de todo o mundo, qual é a sua perspectiva para o futuro do metal, baseando-se nas diferentes opiniões e visões que vocês escutam?

A&P: A indústria da música está mudando junto com as mudanças tecnológicas, algumas são boas e outras são ruins. O artista hoje que está fora do top 1% mal consegue pagar as despesas e o dinheiro é apenas durante a turnê e merchandising. Não sabemos qual é a solução, ou se alguém tem a solução. Mas está ficando cada vez mais e mais difícil para bandas sobreviverem e serem músicos profissionais. 

Nós como fãs precisamos dar suporte as bandas que gostamos e não fazer downloads ilegais e ficar em casa sem ir aos shows ou sem comprar o merchandise das bandas. Se nós não dermos suportes com nenhum produto, nós corremos o risco de perder as bandas que amamos. Não estou dizendo que temos que fazer isso em todos os meios, mas dar qualquer suporte que você puder... não apenas receba, dê um pouco. 

Eu ouvi dizer que Antonio começou uma banda de Doom Metal. Como está indo, cara? 

Antonio: Haha, eu encontrei um baterista, então no momento nós somos um projeto de dois caras. Estamos procurando por um vocalista e baixista, mas estamos trabalhando em algumas músicas que esperamos finaliza-las no verão e se possível gravarmos alguma coisa para colocar para o mundo ouvir. 


Nós compartilhamos a mesma paixão pelo grande Wintersun. Você poderia escolher sua música favorita e nos dizer o por quê?

Pedro: Essa é uma pergunta muito difícil. Mas se eu tivermos que escolher uma música forçadamente, seria Death & The Healing para ambos. Lonileness talvez seja a segunda. Death and The Healing é uma música que descobrimos na semana seguinte do falecimento de meu pai, e durante o tempo de luto, essa música me ajudou a lidar com isso. Eu me conectei com as letras e parecia que eu estava frequentando terapia toda vez que eu escutava essa música. Isso me ajudou a exteriorizar o que eu estava sentindo por dentro através da letra e melodia. 

Antonio: Eu estava tão triste quando o Wintersun tocou em Toronto em Outubro do ano passado e essa música não estava no setlist. Eu até a toquei no carro enquanto levávamos Jari e os outros caras para a Niagra Falls... sim, nós fizemos isso!!! Eles tocaram ela durante a passagem de som (sem os vocais do Jari) e isso foi um grande prazer, mas cara, ainda estou triste por ela não ter feito parte do setlist. 

Vamos conhecer vocês melhor... o que vocês gostam de fazer além do A&P Reacts?

Antonio: Jogo vídeo-games, toco guitarra, baixo e saio com meus amigos, mas a maioria dos jogos são Fifa, GTA, Fortnite e outros. 

Pedro: Adoro assistir séries de TV e filmes... a maioria ficção científica, crimes ou drama. Algumas comédias também para quebrar os temas das séries sombrias. Nós dois gostamos de sair para comer, ir ao cinema e apenas relaxar em casa. 

Vocês conhecem alguma banda do Brasil sem ser o Sepultura e Angra?

Pedro: Cresci ouvindo muito Garotos Podres e Ratos de Porão. Então essas bandas sempre estiveram em minha playlist, junto ao Sepultura e Angra. Mais recentemente eu descobri a Nervosa e essa é uma outra banda que eu coloquei em minha playlist. Essas mulheres detonam.

Antonio: Conheço mais jogadores de futebol do que bandas. 

Vocês já pensaram em vir ao Brasil para beber algumas caipirinhas e "bang your heads"?

Pedro: Eu iria apenas pela caipirinha. Eu amo caipirinhas... quando estou de férias em Portugal eu as bebo como se fosse água vitaminada. Ir para o Brasil sempre foi um sonho meu, nós como canadenses precisamos de visa,mas isso não deve ser tão difícil. Nós nunca sabemos o que futuro guarda. 

Alguma dica para as pessoas que querem começar um canal no YouTube ou uma mídia de metal?

A&P: Faça isso porque você ama e pela cena. Não faça isso pelo dinheiro ou para ser famoso e ganhar visualizações. Se você fizer isso pelas razões certas, boas coisas vão acontecer e indepedentemente de onde isso terminar, isso sempre vai ser um sucesso e uma saída para a sua paixão. Além disso, se você fizer isso, faça 100%, não faça meia boca... pense sobre o que você gosta de ver e o que te motiva, incorpore isso na forma que você faz. Por último mas não menos importante, não escute os haters, pessoas sempre vão tentar puxar para baixo quando eles não conseguem alcançar aquilo. 

Podemos nos encontrar no Tuska Open Air na Finlândia? 

A&P: Nós estamos indo para a Finlândia, mas não ao Tuska. O festival mudou a idade mínima para acima de 18 anos, então nós vamos para o Dark River Festival em agosto. Se nós nos encontrarmos, as cervejas são na sua conta! Haha.

ACOMPANHE A&P - Reacts



Fonte: O Subsolo.

AlkanzA: assista agora o videoclipe de "Desistir? Jamais!"

Na sexta-feira (8) a AlkanzA deu mais um passo na divulgação do seu novo disco, "Caos Codificado", lançando o videoclipe da faixa "Desistir? Jamais!" que está presente no disco e também, é uma das mais elogiadas do novo registro.




Com um cenário típico de pura destruição, a música escolhida pelos catarinenses da AlkanzA casou perfeitamente com o visual apresentado no videoclipe. Gravação foi sob a responsabilidade da Karakol Filmes e a AlkanzA fez questão de estampar ao final do vídeo todos que apoiam a banda como: Califórnia Studios, R.Nandi Guitars, MK Press, Agosto Negro Produções e Orland Studios.


O videoclipe é o terceiro registro oficial em vídeo lançado pela AlkanzA, "Brasil" em 2016, "Em Coma" em 2018 e agora a forte faixa "Desistir? Jamais!" que marca mais um passo do ciclo "Caos Codificado".


ASSISTA AGORA DESISTIR? JAMAIS!




Links Relacionados:

Sul de Minas: Baphometal Festival revigorando o cenário em Varginha/MG

No dia 11 de Maio de 2019 ocorrerá a primeira edição do Baphometal Festival, que será realizado na Fazenda Estrela (lugar onde recebeu grandes edições do Roça N' Roll) e contará com bandas sensacionais. 


Os ingressos já estão à venda! Disponíveis em: https://www.graciesaldanhastore.com.br/produtos/ingresso-baphometal-fest-1-lote

Rafael Rassan: guitarrista das bandas Imago Mortis e Affront, fecha assessoria do seu projeto solo com a 'MK Press'

A MK Press acaba de anunciar um novo artista em seu cast, trata-se do guitarrista e compositor, Rafael Rassan.




Rafael Rassan é um músico gaúcho, artista multi-instrumentista, guitarrista, cantor, compositor e interprete, residindo a 20 anos na capital carioca, onde se formou em Música pela UFRJ, tendo atuado em corais sinfônicos e de música de câmera. 

Embora sua formação acadêmica como instrumentista e cantor, seja ao violão, guitarra, contrabaixo e teclado, sua vivência acadêmica e musical possibilitou ampliar horizontes para além do Rock pesado, buscando assim, influências do MPB, Jazz, Pop e na Música Erudita. 

O músico na altura de seus 44 anos, Rassan como é costumado ser chamado, possui ao longo de sua carreira incursões por dezenas de estilos e gêneros populares e clássicos, graças também a sua vivência como músico acompanhante e também freelancer. 

Já como compositor tem mais de cem obras registradas, entre canções populares, quartetos, duos, trios, corais, trilhas e algumas peças sinfônicas. Em sua carreira, foi integrante dos grupos Limusine Negra (Pop nacional), Unissonus (Metal Melódico), Ainur (Black Metal), Corda'O Vento (Instrumental), Trio Cordame (Instrumental) entre outros artistas e projetos.

Atualmente é guitarrista e compositor do Imago Mortis e do Affront, bandas ao qual tem gravado e excursionado pelo Brasil afora. 

Links Relacionados: 

Lyria: banda tocará em Juiz de Fora pela primeira vez


Tocando pela primeira vez em Juiz de Fora, o Lyria realiza um ensaio aberto no Maquinaria estúdio, no dia 22 de março (sexta-feira), às 21h. O evento antecede a apresentação em Belo Horizonte, que acontece no dia seguinte (23/03). O show terá um formato intimista, proporcionando ao público um contato maior com a banda, que inclusive disponibilizará Meet & Greet para todos os participantes. Com preço promocional, o ingresso custa apenas 15 reais e pode ser adquirido online via Sympla ou na portaria do evento.

Em turnê com o disco “Immersion” (2018), considerado um dos melhores do ano em listas de sites especializados, a banda lançou recentemente o clipe “Let Me Be Me”, que superou a faixa de 170 mil visualizações no YouTube. Esses números mostram a boa aceitação da banda pelo público, que chega a acompanhá-los em lives semanais, em shows transmitidos online, ou mesmo financiando lançamento de discos e clipes. Foi assim com o álbum de estreia, “Catharsis” (2014), e no último ano, com o “Immersion”, que arrecadou mais de 13 mil dólares, via crowdfunding.

Com refrãos marcantes, arranjos bem trabalhados e temas de superação, o Lyria reúne fãs de todos os cantos do globo, principalmente na Europa, Estados Unidos e Brasil. No repertório da apresentação em Juiz de Fora, a banda toca as canções do segundo álbum e também os sucessos do trabalho anterior, como “Jester” e “Revenge”. O Lyria é formado por Rod Wolf (guitarra), Thiago Zig (baixo), Thiago Mateu (bateria) e Aline Happ (voz).

O Maquinaria estúdio fica na Rua São Mateus, nº 552, em Juiz de Fora.

Serviço
Lyria em Juiz de Fora
Data: 22/03/2019 (sexta-feira)
Horário: 21h
Local: Maquinaria
Endereço: Rua São Mateus, nº 552 - Juiz de Fora/MG
Ingressos: R$15 (antecipados e no local)
Classificação etária: 12 anos (acompanhado do responsável)
orbe comunicação

Dick Dale: 'pai' da Surf Music e compositor da música do Pulp Fiction morre


Morreu neste sábado (16) aos 81 anos o guitarrista Dick Dale, considerado o "pai" do surf rock e autor da música "Misirlou", tema do filme "Pulp Fiction".

Dale nasceu em maio de 1937, e foi batizado como Richard Anthony Monsour. Ele começou a praticar o surf nos anos 1950.

Na década seguinte, se tornou "piloto de teste" das guitarras Fender, trabalhando diretamente com o fundador da empresa, Leo Fender.

Em 1962, criou "Misirlou", considerada seu maior hit. A canção voltou ao sucesso em "Pulp Fiction", filme de 1994 de Quentin Tarantino.

O músico chegou a fazer uma pausa na carreira durante a década de 70, mas desistiu da aposentadoria nos anos 1980.

Dale foi considerado um dos 100 maiores guitarristas de todos os tempos pela revista "Rolling Stone", na 74ª colocação.

Dale é considerado o inventor do estilo que passou a ser conhecido como surf rock, caracterizado por um som com efeitos de reverberação.

Dale, americano com família de origem libanesa, nasceu em Boston, antes de passar a adolescência na Califórnia.

Fonte: G1 

Topfive: cinco bandas para ouvir neste final de semana #117

Chegou o fim de semana e com ele nosso super Topfive! Selecionei algumas bandas que estão realizando um ótimo trabalho no cenário nacional e internacional, um especial com a parceria da MK Press. Portanto, pegue sua bebida, deite no sofá e curta essas bandas em máximo volume! 



01) Dark New Farm - New Metal - Nova Fazenda/SC

A banda catarinense Dark New Farm surgiu em 2017 na cidade de Nova Fazenda/SC e desde então vem ganhando destaque tanto na cena de Santa Catarina, quanto no restante do Brasil. A banda toca um New Metal com vocais puxados ao Black Metal e possui letras extremamente interessantes. 


02) Alkanza - Thrash/Groove Metal - Tubarão/SC

A banda catarinense Alkanza surgiu em 2013 na cidade de Tubarão/SC e desde então vem praticando um Thrash Metal com riffs incríveis, cozinha brutal, vocais agressivos e letras em português. É um dos futuros grandes nomes do Thrash Metal nacional.


03) Rafael Rassan - Instrumental/Metal - Rio de Janeiro/RJ

O consagrado guitarrista e compositor brasileiro Rafael Rassan (Imago Mortis, Affront) está preparando um trabalho instrumental, com muito virtuosismo, técnica, melodias e criatividade. Não há muito o que se falar, a música dirá por si só! 


04) Cherry Ramona - Rock N' Roll - Criciúma/SC

A banda catarinense Cherry Ramona surgiu em 2013 na cidade de Criciúma e desde então vem praticando um Rock N' Roll com uma pegada no Hard Rock e um som extremamente divertido para se beber uma cerveja e curtir a todo o vapor. Destaque para o clipe que possui uma intérprete utilizando Libras para que todos possam curtir o som. 


05) Kike Oliveira - Pop Rock - Imbituba/SC

O compositor e vocalista catarinense Kike Oliveira iniciou sua carreira solo ainda em 2016 e desde então vem conquistando um grande espaço no cenário de Santa Catarina e Brasil. O músico assinou com a gravadora do consagrado produtor Rick Bonadio e foi ganhou o prêmio de Música Catarinense de Melhor Artista Solo 2018. Curta o som!


Anguere: novo single "Chacina" é lançado pela Machine Man Records






A Machine Man Records tem o prazer de anunciar o lançamento de "Chacina" de ANGUERE, uma banda Thrash Metal / Hardcore / Grindcore de Rio Claro, São Paulo - Brasil.

Formado no final de 2008, ANGUERE traz um repertório violento buscando combinar algumas características da música brasileira com vários estilos de música pesada, apresentando um som raivoso e agressivo. A banda ANGUERE segue com planos de realizar shows em todo o território nacional e também no exterior no decorrer de 2019.

Ouça "Chacina" agora:

Siga Anguere:


Nota Oficial Machine Man Records

Taking Back Sunday: ingresso solidário ajudará vitimas de enchentes


Com todo esse caos que a grande São Paulo sofreu nos últimos dias por conta de chuvas fortes e enchentes que tomaram conta de muitos bairros e causaram a destruição e perda de muitos lares, a Pixelticket em parceria com a Powerlinerealizarão a doação de todos os alimentos não perecíveis recebidos na entrada do evento Taking Back Sunday para moradores de São Bernardo do Campo, vitimas desta calamidade.

O show acontece a partir das 18 horas neste domingo, 17, no Fabrique Club, na Rua Barra Funda, 1071 (bairro Barra Funda). Os alimentos serão recolhidos na portaria da casa, junto ao ticket de entrada.

Além de alimentos, a Pixelticket e a Powerline também aceitarão a doação de água, itens de higiene, roupas, calçados, colchões e roupas de cama.

SHOW ÚNICO DO ÍCONE POP PUNK NO BRASIL 

A banda mais famosa de Long Island (Nova Iorque, EUA) prepara um show que promete ser memorável, com todas as faixas do debut Tell All Your Friends no setlist, mais hits de toda extensa e sólida discografia. O quarteto paulistano Raça, expoente do indie rock atual, é a banda convidada para abrir os trabalhos da noite.

Junto à celebração de duas décadas de intensas atividades e muita criatividade para constantemente atualizar a sonoridade que engloba referências do pop, punk, emo, hardcore e hard rock, o Taking Back Sunday lançou no início deste ano a coletânea ‘Twenty’, com duas inéditas - ‘All Ready to Go (que ganhou um divertido videoclipe em animação) e ‘A Song for Dan’ - a primeira está no setlist a ser tocado dia 17/3 em São Paulo.

SERVIÇO

TAKING BACK SUNDAY EM SÃO PAULO 
Data: 17 de março de 2019 (domingo) 
Horário: 18 horas 
Local: Fabrique Club 
Endereço: Rua Barra Funda, 1071 - Barra Funda/SP 
Ingresso: R$ 130, pista (2º lote/promocional/estudante/meia entrada), R$ 200, camarote (2º lote/promocional/estudante) 

Tedesco Mídia

Sepultura: desembarcando no próximo dia 23 em Santa Rosa/RS com abertura do Peixes Voadores


O MAIOR SHOW DA REGIÃO SUL ESTÁ CHEGANDO!
Sepultura pela primeira vez na cidade de Santa Rosa com abertura da maior expoente do bom Rock N' Roll da região Peixes Voadores. Com certeza uma oportunidade de ouro para os ouvidos mais atentos da cena musical independente.

O evento já se encontra no segundo lote, tendo o custo do ingresso acessível para tamanha magnitude do show. O Parque de Exposições de Santa Rosa/RS, no dia 23/03 as 19:00 está preparado para tremer.

Os ingressos podem ser adquiridos na Rock Center na cidade local do show, online pela VamoApp ou via WhatsApp 55 9 9936 6584.

Saiba as excursões disponíveis que te levam ao Show do Sepultura dia 23/03!

Ijuí - 55 99137-3917 (Rocktour)
Santa Maria - 55 9651-2048 (Evandro)
Horizontina e Três De Maio - 55 9940-8381 (João)
Cerro Largo e Santo Ângelo - 55 8105-8048 (Maguila)
Passo Fundo - 54 9901-8358 (Wesley)
Cruz Alta - 55 9171-2099 (Anilson)
Frederico Westphallen - 55 9957-6712 (Fuga)

É de outra cidade e quer apoio para organizar o veículo? WhatsApp 55 9 9936 6584

Classificação: 18 anos.


Metal com Batata: confira a programação do programa #67

O Programa METAL COM BATATA deste sábado, 16 de março, entrevistará os integrantes da banda Reattor. A banda foi Formada em 2013 em Diadema, São Paulo, e tem como proposta tocar um Thrash Metal sem se prender em rótulos, décadas ou clichês. A banda de metal moderno segue a temática inerente ao próprio gênero, e assim, propõe letras cujos temas vão da natureza humana à sua decadência moral.



Na entrevista os integrantes contarão toda história da banda desde o seu começo árduo, citando como foi passar pela mudança de integrantes na banda, até o lançamento de seu primeiro EP. Além disso, como de costume no programa, serão apresentadas as influências da banda e de seus integrantes. 



A entrevista terá como foco principal o lançamento, em formato físico, do primeiro EP homônimo da banda Reattor, que contêm cinco faixas de um puro Thrash Metal, que com certeza vai deixar os fãs que curtem o estilo, completamente satisfeitos, pois trata-se de um material em alto nível, muito bem tocado e com todas as características que o estilo pede.

Além disso, também será citado sobre o lançamento de dois Lyric Vídeos, das músicas “Trincheira” e “The Red Witch”.

A banda Reattor possui como integrantes:
D. Legions – vocal 
Léo Freitas – guitarra 
Cláudio Souza  - guitarra
Beto Júnior - baixo
Diego Almeida - bateria



No segundo bloco, irá rolar alguns sons de bandas do cenário nacional, com as bandas Skorno e seu novo single, a música "Isentão", além das bandas Bloqueio Mental com assassinos da lei e Comando Nuclear com unidos pelo metal.

O programa Metal com Batata vai ao ar na Mutante Radio e pode ser ouvido através do site da rádio www.mutanteradio.com às 23h59min deste sábado, 16 de março de 2019, não perca!

#17 - De músico para músico: Vamos lançar material! Qual a melhor época?

Ano começando, Janeiro/Fevereiro, bandas retornando das viagens de fim de ano, material gravado no computador do estúdio. E aí? 



Quando vamos lançar?

O material precisa ter expressão, o público precisa enxergar, mas como acertar essa data?



Vamos conversar sobre esses assuntos: Seu público, internet e data correta.



O cenário dessa vez já foi descrito acima: Banda com disco pronto, gravado, mixado, masterizado, com arte, prontinho! 



A banda em questão não tem um produtor, trabalha totalmente por conta própria, portanto, total conta em risco das decisões tomadas em conjunto. O que acontece geralmente é que nós músicos acabamos por lançar o material sem muitos critérios. Apenas disponibilizamos nas plataformas e fazemos a divulgação louca como se não houvesse amanhã. O problema é que muitas vezes, o seu público simplesmente não viu seu lançamento!



Vamos pensar antes de fazer esse trabalho, pois assim o material pode ter maior expressão sem tanto esforço. O ano tem 12 meses, consequentemente, cada mês tem um perfil e pode ou não ser ideal, certo?



JANEIRO - Início de ano, muitas pessoas em férias, outras muitas pessoas cansadas mentalmente de fim de ano, mês perigoso. Sinal vermelho!



- Sempre que um ano se inicia as pessoas precisam de um respiro para dar o start... começo e meio de mês são ruins para novidades, mas no final do mês pode ser uma boa ideia. 



FEVEREIRO - Mês curto, geralmente tem carnaval, povo fica fervendo com medo dos boletos.....será? Sinal amarelo



- Aqui os motores estão se aquecendo, muitas pessoas já anseiam por material novo, vida nova, pode ser bem interessante fazer um lançamento de EP, vídeo, site, single, algo que faça o público ter atenção e prepare para algo maior.



MARÇO - terceiro mês do ano, geralmente um mês que a rotina se estabilizou, começa a surgir um cenário. Sinal Verde



- Neste ponto do mês o ano novo já não é tão novo assim, pode ser o momento ideal para chamar seu público e mostrar as novidades.



ABRIL - Momento bem bacana do ano, a sugestão inicial seria aqui, primeiro semestre seria bem aproveitado! Sinal Verde



- Não é regra, nem ordem, mas a matemática é bastante simples. O ano começou de fato, os feriados passaram, a atenção é mais fácil de ser conquistada.



MAIO - Ainda dentro do princípio de Abril, momento oportuno. Sinal Verde



- Novamente, condições ideais.



JUNHO - Mês 6, já não se ganha totalmente a atenção do público, o semestre chegando ao fim gera uma certa morosidade, já não é tão ideal, mas não significa um cancelamento! Sinal Amarelo!



- Fim de semestre acaba trazendo problemas para muitas pessoas, especialmente quem estuda. Cuidados aqui!



JULHO - Lembra da época da escola? Era fantástico ficar de férias! Sinal vermelho



- O estudante de ontem é o pai de estudantes de amanhã..... olha o público indo viajar de novo!



AGOSTO - Retorno de férias, lembra Janeiro, porém as expectativas são diferentes, parece interessante ter novidades. Sinal amarelo



- De fato o mês de Agosto pode ser uma época do ano em que novidades podem ser bem aceitas! Anota aí no calendário!



SETEMBRO - Sinal verde, momento bacana!



- Abertura para novidades, o público deve estar ávido por material



OUTUBRO - Começa o processo de declínio, o ano já se encaminha para o final... Sinal amarelo



- Não existem proibições, jamais, porém as preocupações do público já são outras nesse momento.



NOVEMBRO - Mês tipicamente de feriados, isso é um tanto quanto paradoxal. Sinal vermelho



- Temos uma sequência de feriados em novembro, isso pode ser usado a favor da divulgação, porém o tiro pode sair pela culatra.



DEZEMBRO - Vale a pena lançar aos 45 do segundo tempo? Sinal Vermelho



- A cabeça do público está totalmente focada em acabar o ano, terminar o que foi começado, novidades não serão bem vindas.......




De acordo com essa lógica (antes que alguém pergunte, odeio horóscopo), os melhores meses para lançamento seriam Março, Abril, Maio, Setembro e Outubro.



É um range bastante grande, 5 meses de 12, dá pra pensar até em lançar um EP em Março e um disco em Setembro para aproveitar o ano, não é mesmo?



Cuidados:

- Feriados;
- Períodos complexos envolvendo atenção das massas (eleições, manifestações, etc);
- Acontecimentos como copa do mundo e olimpíadas.


Aproveitar:

- Eventos do mesmo estilo que o seu;
- Vinda ao BR de bandas do mesmo estilo;
- Virais que te proporcionem atenção (algum meme, algum tema polêmico).



O público é sempre receptivo, o que é necessário é sinalizar seu público. 



Sempre haverão pessoas que querem te ouvir para conhecer seu trabalho, apreciar um trabalho novo ou criticar seu trabalho e ambos os 3 são de grande valia, é importante demais atingir essas 3 castas.



O uso da internet como ferramente de divulgação é incrível, vital, perfeito, porém os cuidados citados acima são necessários para que seus esforços não sejam simplesmente jogados ao vento.



Importante ressaltar que recebemos diariamente, ou até de hora em hora, de minuto em minuto, uma quantidade ridiculamente grande de informação. O que sua divulgação precisa ter para se destacar dentro dessa quantidade imensa de coisas recebidas?



Pensaremos nisso juntos numa outra ocasião!



Bora lançar material em meses que o público de fato consegue te apreciar e bora fazer sucesso juntos!



Até o próximo "de músico para músico"!

MW Metal II: neste sábado (16) ocorre a segunda edição de evento de Metal em Blumenau/SC

Após o primeiro MW Metal que teve as bandas Khrophus, 100Dogmas e Syn TZ na conceituada casa "Mansão Wayne" em Blumenau/SC, o público pediu mais e atendendo o pedido, a VP Produtora organiza mais um evento que ocorrerá neste sábado (16).


As bandas desta edição variam desde o Death Metal à Hard/Heavy. O evento ficará marcado como estreia da Cosmic Soul, tributo a uma das melhores banda de Death Metal da história, o Death. Contará com a banda Overblack, power trio de Hard/Heavy e a Dark New Farm, que cada vez mais presente no cenário com suas músicas protestantes de temas sociais.

O evento ocorrerá no Mansão Wayne localizado na Rua Valdir Kruger, número 84, bairro Itoupava Seca, às 21h. Os ingressos serão vendidos apenas na portaria com o valor de R$15,00.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/966493700219346/




Magnólia Festival: cidade de Chapecó/SC desbravará o Indie em festival de relevância nacional

Em abril acontece em Chapecó, interior de SC, um festival que caberia bem em qualquer capital brasileira. 

O Magnólia Festival foi anunciado para o dia 12.04, no Complexo Amazon, com o Cloud Nothings (EUA) como headliner e mais um lineup de peso: Dingo Bells, Terno Rei, Disaster Cities, Defalla, Repolho e Frankenchrist.



As aventuras do interior por gigs internacionais é algo raro de acontecer, mas que normalmente termina em shows célebres, justamente pela carga inédita do evento. A virada dos anos 90 para os anos 2000 foi especial neste quesito, quando Man or Astro-man?, Fugazi e Stephen Malkmus, entre outros, fizeram shows no interior.

O pessoal da Balaclava Records que coordena a turnê sul-americana do Cloud Nothings já fez destas também, quando por exemplo, colocou o Sebadoh pra tocar em Maringá, em show inesquecível, lá em 2014. Fora que sempre fica aquela aventura de desbravar uma cidade nova.


SOBRE O LINEUP
Cloud Nothings fez dois dos principais discos desta década, com seguidas turnês mundiais, passagem pelo programa do Jimmy Fallon na principal emissora aberta dos EUA. Presença constante na lista de melhores álbuns de praticamente todos os veículos internacionais. 

Dingo Bells consta em todas as listas de especialistas brasileiros dos melhores discos de 2018, tocou no Lollapalooza em 2016. 

Terno Rei lançou álbum esse ano e recebeu elogios acalorados de todos aqueles que escrevem sobre música neste país, destaque para a Popload de Lúcio Ribeiro.

Defalla vem da primeira geração do rock grande do sul, na mesma turma de onde veio Engenheiros do Hawaii, TNT, Replicantes e Garotos da Rua. 

Repolho já foi definida por Alexandre Matias: “se há uma banda que colocou Santa Catarina no mapa musical e no cenário pop brasileiro, ela chama-se Repolho”. Defalla e Repolho montam o lineup de bandas que já fizeram história e que ajudam a contar a história do pop no sul do país. 

Disaster Cities envolve membros de Chapecó e RN, se aliou a ONERpm e tem feito shows de destaque incluindo noites no DoSol, presente na lista de melhores álbuns do TMDQA. 

Frankenchrist saiu no maior periódico musical argentino, Indie Hoy. 

A CENA EM CHAPECÓ
A movimentação pela cidade começou em 2017, quando o coletivo de funk-eletrônico carioca Heavy Baile tocou na cidade do time da Chape. 

Ainda naquele ano vieram Colleen Green e seu indie pop de L.A.. 

Em 2018, o movimento resultou em uma avalanche de shows para uma cidade de interior: Boogarins, Francisco El Hombre, Selvagens à Procura de Lei, Carne Doce, Supervão, Frabin, Alpargatos, Valentim, Subburbia. 

Sempre mesclando com o celeiro de bandas locais que são competentes e dignas para voar além da região, como: John Filme, Amanda Cadore, Carlota Joaquina, Carpanos, Frankenchrist e a própria Disaster Cities ou a clássica Repolho, marcadas para o próximo evento.

Sem dúvida nenhuma nosso primeiro show em Chapecó foi algo muito especial. Foi muito maluco ver gente de várias cidades próximas que dirigiram, pegaram ônibus,  que gostavam e conheciam o som da banda desde o começo e que estavam animadas com a possibilidade de assistir pela primeira vez.Dinho, do Boogarins

Tocar em Chapecó foi excelente. Pra nós significou também que estamos aprofundando nossa relação com o Sul, ocupando essa região, ampliando nosso alcance. E me parece que o festival também é uma primeira vez da cidade, e a produção mandou bem.Salma, do Carne Doce

“Já faz mais de dez anos que a Carlota toca por aqui,  é gratificante perceber que agora está se estabelecendo uma abertura consistente pro som alternativo. O combustível que a gente tava precisando pra ir mais longe.” Eduardo, da Carlota Joaquina

INGRESSOS

O ingresso de segundo lote custa R$ 80,00. Ainda contará com espaços de artes visuais, praça de gastronomia, cervejas artesanais, espaço de artes visuais e ativações dos patrocinadores, Unochapecó e Nordus Cervejaria.

CAUSA SOCIAL
Ainda tem o ingresso solidário para quem não tem direito a meia pagar apenas 5 reais a mais e ajudar em uma causa social. Em eventos anteriores, fizemos parcerias com o Programa Viver de Chapecó, que atende crianças em situação de vulnerabilidade social e com a ONG Amparo Animal, que cuida dos bichinhos abandonados em nossa região.

No próximo evento nos aliamos a campanha para erradicação da Poliomielite no mundo, onde cada vacina custa 60 centavos de dólar, então a cada ingresso vendido, garantimos duas crianças imunizadas para o resto da vida


LOCAL
O local é a Amazon, casa que figura entre as 50 melhores do Brasil, pela House Mag, em área cercada por verde em reserva protegida pelo IBAMA, há apenas 11 km do centro de Chapecó. A cidade de Chapecó conta com infraestrutura de aeroporto para receber o público de fora, com voos diretos de São Paulo, Floripa e Porto Alegre. A cidade ainda conta com hotéis, infra de UBER, taxi, garupa e bus.

Mais informações em: www.magnoliafestival.com.br

Jornalistas interessados em se credenciar para o evento, podem responder este email até o dia 03.04 com nome completo e veículo interessado.

Fonte e mais informações: Flavio Testa/ 43-991464857
Postagens mais antigas → Página inicial