09 dezembro, 2016

Evento: Sea Smile em Florianópolis/SC

A banda paulistana de Metalcore Sea Smile fará parte da 10ª edição do Totalcore Floripa neste sábado (09/12).  Formada oficialmente em 2012, a Sea Smile já tem um álbum e 3 EP's, sendo o mais recente, "Do Que Somos Feitos", lançado em 2016.



Para ser mais exato, o Sea Smile deu inicio a suas atividades em Maio de 2010, reunindo membros das bandas locais para uma proposta de som pesado. Em Fevereiro de 2011 a banda lançou seu primeiro EP, o qual serviu para introduzir um novo nome no circuito de metal de São Paulo. Após muitos shows de divulgação, em meados de Abril de 2012, foi lançado nosso primeiro CD, chamado "Sobrevivência" que apresentava as pretensões da banda para o momento, musicalmente e na performance de palco, o que pôde firmar a Sea Smile como um nome de destaque no Metalcore paulista.

Tendo em mente a sonoridade, mensagem, o amadurecimento necessário e todas as ideias prontas, a banda se sentiu pronta para partir para seu terceiro trabalho e com certeza o mais profissional, o "Zero EP". No ano de 2014 a banda foi eleita pelo voto popular ao TOP 5 BRASIL na página "União Underground" e ainda teve o "Zero EP" considerado um dos melhores do ano na mesma e em muitos outros fóruns de música.




Já sobre o evento será no Espaço Cultural 605, que fica na Avenida Moura Ramos, em Florianópolis. A abertura da casa será às 14h e os ingressos antecipados ficam por R$20 (1ºlote), R$ 25 (2º lote) e R$ 35 na porta. Renascida, de Canoas e mais duas bandas de Florianópolis, Vagão 36 e Assehon, ficam por conta do resto da line-up.

Segue o recado da organização:
"Alguns dizem que a cena morreu, que as bandas acabaram, que não existe mais evento bom por aqui. Mas quem faz a cena somos NÓS. Bora levantar do sofá, da cama, da cadeira do computador e prestigiar esse role que promete deixar muitas recordações boas e histórias para contar."

Maiores informações: Totalcore evento no facebook 

Conheça: Liférika (São Paulo/SP)

A Liférika é uma banda de Rock and Roll de Taboão da Serra/SP, em sua atual formação a banda conta com Diego Alves (guitarra e vocal), Kaue Sousa (bateria) e Adriano Nascimento (baixo e backing vocal).



A banda foi formada em 2011 e já em seu primeiro show tocaram com Os Devotos de NSA no CEU Campo Limpo, de lá pra cá foram vários shows por casas do Embu das Artes, Taboão da Serra, Cotia e São Paulo. Em Outubro de 2015 a banda lançou seu primeiro álbum, homônimo, pelo selo Muqueta Records de Embu das Artes/SP.

No som da Liférika é possível encontrar vários tipos de influência, desde Rockabilly, Hard Rock, Punk Rock ao Country. A Liférika é uma banda de Rock and Roll puro, sem muita invencionisse, do jeito que o Rock foi concebido. O primeiro clipe, assim como as mídias sociais da banda você pode conferir nos links a baixo.


FORMAÇÃO
Diego Alves - voz e guitarra 
Adriano Nascimento - baixo e voz
Kaue Santos - bateria e voz

SIGA LIFÉRIKA

Evento: II RockStock Festival

Dia 10 de Dezembro, acontece a segunda edição do ROCKSTOCK FESTIVAL em Jaraguá do Sul. 

O ROCKSTOCK é um festival de música autoral organizado pelos integrantes da banda Panacéia, com o intuito de valorizar principalmente a criação musical e fazer a integração com artistas de outras regiões, fortalecendo contatos e troca de experiências.
A primeira edição do festival aconteceu em Novembro de 2015 na Praça Angelo Piazeira em Jaraguá do Sul, teve patrocínio da Fundação Cultural de Jaraguá do Sul e contou com a participação de 8 bandas, sendo 1 de São Paulo, 1 de Curitiba e o restante de Santa Catarina.



Em 2016, o ROCKSTOCK FESTIVAL volta a acontecer em Dezembro (10) à partir das 12hrs (meio dia), desta vez, no snooker bar mais agitado da cidade, o PIRATA ROCK BAR. 
Além de 10 bandas de diferentes vertentes do rock, o ingresso também dará o direito a uma deliciosa macarronada, que será servida das 12:30h às 15h. Durante o almoço a trilha sonora ficará por conta da banda ROCK50, que toca clássicos do rock. 

Após o almoço iniciam as bandas autorais, entre elas a banda de Rock Progressivo/Experimental GALÁXIA (SP/SC), que esta em turnê de lançamento do seu segundo álbum, intitulado “As correções”, e a banda de Folk Rock NELSONS TRAP (BC), que recentemente lançou seu primeiro álbum Fast & Forward.

Entre as jaraguaenses confirmadas estão a banda de Rock n Roll/Country  PATIFARIA, que possui 1 álbum e está lançando duas novas músicas, e a HAUSER (Grindcore / Death Metal), que conta com 1 álbum e 2 eps, sendo um deles em vinil.
O valor do almoço e festival custa R$20,00 apenas na hora.

O QUE: ROCKSTOCK FESTIVAL (Festival de música autoral + almoço)
QUANDO: 10 de Dezembro de 2016
VALOR: R$20,00 (apenas no local)
ONDE: Pirata Rock Bar
Rua Olívio Domingos Brugnago, 501 - Vila Nova - Jaraguá do Sul

08 dezembro, 2016

Cirilo Mosh Fest: evento trás 10 bandas de metalcore e hardcore nesse sábado

Não se engane pelo nome, não é zoeira não. Um novo fest para a cena underground em São Paulo que parece que veio pra ficar.



O Cirilo Mosh Fest veio através da página de zoeira hardcore. Mas após ganhar cada vez mais público na internet e depois de 1 ano da criação da página no Facebook, o primeiro fest conseguiu sair, e consigo traz um line-up muito bom. Com bandas de hardcore e metalcore, o evento será nesse sábado (10/12) no Jaí Clube (Rua Vergueiro, 2676 - Vila Mariana, 04102-000 São Paulo).

Os ingressos já estão disponíveis de forma online (https://www.sympla.com.br/cirilo-mosh-fest__87696) e fisicamente, através da bandas. O excelente line será composto pelas bandas: JohnWayne, hardcore de São Paulo; Inversa, djent/metalcore de Mogi das Cruzes; Não Ouça Vozes Alheias, metalcore de São Paulo; Affortiore, metalcore de São Bernardo do Campo; In Treze, metal de São Paulo; Human Kraken, hardcore/metal de São Paulo; Tormentta, metal do Rio de Janeiro; AthimiA, deathcore de São Paulo; Spectro, metalcore de Santa Barbara d'oeste; Honos, deathcore de Santo André.

Todos os detalhes no evento do Facebook:


Retaliate: assista ao primeiro videoclipe retirado do novo álbum

Disco novo já lançado, agora é hora do RETALIATE mostrar um pouco do que preparou para seu primeiro registro audiovisual.



A música escolhida é a faixa-título do álbum, ‘Stream of Excrements’. O clipe mescla imagens da banda tocando ao vivo com perturbadoras trechos da vida real no entorno do rio Ganges. A captação foi feita por Rodrigo Scholze e a edição pela própria banda.


O recém-lançado álbum ‘Stream of Excrements’ foi gravado e produzido pela própria banda. A capa ficou por conta de Ícaro Alencar, da Skull Full of Ink (www.facebook.com/skullfullofink).

O disco pode ser conferido pelo youtube:





Contato: retaliatebr@gmail.com

Sites relacionados:

Metal Media

07 dezembro, 2016

Conheça: Brvto Amor (Rio de Janeiro/RJ)

Brvto Amor é uma banda de Hard Rock do Rio de Janeiro.



Com influências do Hard Rock britânico, do Rock brasileiro e da cena Thrash Metal americana, o BRVTO AMOR fala de temas atuais com distorção e melodia. Formada em 2011 no Rio de Janeiro pelo guitarrista e vocalista Dark Almeida (ex Cosmic Ocean e Papillon), a formação atual conta com Felipe Ferreira no baixo e André Iscali bateria. Juntos, eles vêm mostrando sua identidade musical de forma direta com canções pesadas que retratam os fatos do cotidiano com melodia e distorção.

A banda entra em estúdio no fim de 2016 para gravar seu primeiro EP e acaba de disponibilizar o single da música “Amor Nenhum” em seu canal do YouTube e no site oficial. Enquanto isso, o grupo, que já se apresentou em pontos importantes da cena como Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola, Saloon 79, Centro Cultural Rock Experience, Heavy Duty, Planet Music e Bar Bukowski, continua na ativa no cenário independente nacional.



FORMAÇÃO
Dark Almeida – vocal/guitarra
Felipe Ferreira – baixo
André Iscali - bateria

SIGA BRVTO AMOR

06 dezembro, 2016

Overhead: “iremos resgatar o Rock brasileiro com o novo disco”





Ivo Ferreira, baixista do OVERHEAD, participou do programa Sonzeiras do Marcelo Santos, da Radio Rock Nation.

O músico fez um breve apanhado sobre o início da carreira, como é realizado o processo de composição, a importância dos videoclipes com qualidade na divulgação. Comentou também sobre a produção do novo álbum de estúdio “Na madrugada de Bar em Bar”, com participações de Baranga, Korzus e muito mais, aqui https://goo.gl/DllmXF

Acompanhe Overhead no facebook

Island Press

05 dezembro, 2016

Demolition: Thrash Metal será destaque na virada cultural


A Virada Cultural tornou-se um evento tradicional em diversas regiões do Brasil, todos os anos muitas atrações podem ser conferidas e dentre uma variedade enorme de bandas e artistas, o Metal tem marcado presença com regularidade.

Em Governador Valadares/MG, a Demolition irá representar o Thrash Metal e levar o Metal extremo de qualidade para a segunda edição da Virada realizada na cidade. O grupo está divulgando o lançamento de seu EP "Manipulation For Tragedy" e se encontra em pleno processo de composição de seu próximo trabalho.

O evento ocorrerá nos dias 17 e 18 de dezembro e terá mais de 24 horas de música, teatro, dança, debate, exposições, performances, cinema, oficinas, workshops e muito mais. É de graça e é imperdível para todos os bangers presentes na cidade e localidades vizinhas.

Compareça e apoie o Metal nacional!

Luciano Granja Grupo: o músico e compositor Luciano Granja lança seu novo trabalho

Luciano Granja Grupo é o mais recente projeto do guitarrista e compositor, Luciano Granja. O excelente músico que já integrou a fase de ouro dos Engenheiros do Hawaii e ainda carrega em seu currículo colaborações para Pitty e Armandinho, agora posta todas suas fichas nas suas composições para um projeto liderado por ele. Para completar o time, Luciano chamou Fernando Peters no baixo, violão e voz, Tio Vico para voz e percussão e Luigi Vieira para a bateria.

Para falar a verdade, o projeto se iniciou em 2010 sem pretensão alguma, sendo que sua primeira apresentação foi apenas em 2013. Após diversas apresentações e ter a certeza que o time poderia ir além, em 2016 que resolveram registrar todo esse trabalho e essa reunião.



O seu primeiro álbum auto-intitulado chegou ainda neste ano de 2016, contendo um total de dez faixas que foi apresentado em um pocket show realizado na capital gaúcha. Com destaque para "Carta" que foi a primeira música disponibilizada para audição gratuita, e faixas como "M4T3M4T1C4", "Vontade de Voar" e "Escuro" com a brilhante participação de Pedro Verissimo. O disco carrega influências do Rock Clássico e da música contemporânea, misturando todos os elementos fantásticos e somando juntos até formar a sonoridade ímpar do grupo, não é atoa que carrega músicos de Armandinho, Cidadão Quem, Phantom Powers, Flash and Blood e Vera Loca, que todas essas experiências somadas não poderia nos trazer algo além de um disco extraordinário. 

OUÇA O DISCO AUTO-INTITULADO "LUCIANO GRANJA GRUPO"

Cobertura: New Order (São Paulo/SP, 2016)

Por: André Bortolai

Passagem do New Order por SP na última quinta feira dia 2/12 com certeza fez muitos fãs chegarem atrasados ao trabalho na sexta.



A casa abriu 10 minutos antes das 21 horas que constavam no ingresso, e 21:45 Gui Boratto deu start na abertura. Antes de mais nada cabe aqui mencionar que o Espaço das Américas é uma casa monstruosamente grande e que a estrutura de áudio e iluminação são dignas de um festival de grandes proporções mesmo em um show "pequeno". A única crítica vai para os canhões de luz superiores que eram mirados diretamente no público fazendo a luz entrar nos olhos e sair pela nuca dos expectadores com força o suficiente para cegar mais 12 pessoas nessa sequência de laser super poderosa, mas enfim, sobrevivemos.

A apresentação do DJ Gui Boratto durou 1hr e 15 minutos e começou a animar o público. Foi uma apresentação bastante cadenciada, musicalmente muito interessante, porém houveram diversas intromissões de roadies e assistentes de palco cutucando e chamando o DJ a todo instante. Assim que o DJ se despediu do público com um modesto aceno de "tchau", contados 5 minutos depois o telão começa a exibir a entrada da banda e o New Order entra no palco com "Singularity". O som da banda estava impecável em 100% do tempo, sem altos e baixos, com sincronia perfeita entre áudio e telão, cada elemento podia ser bem ouvido e apreciado. Nada estava fora do lugar.

A banda passeou pelos sucessos antigos e modernos com maestria e desenvolveu sua performance sem falar muito com o público, um "Thank you São Paulo" aqui, um "Obrigado" ali e nada mais caloroso do que isso. Todos os integrantes exceto a tecladista Gillian estavam bastante animados e demonstrando uma jovialidade na casa dos 50 (Exceto Bernard que já marcou 60) que deixaria muitas bandas de adolescentes sem fôlego. Mencionei a tecladista acima pois ela fez um show bastante monótono desta vez... Tocou o necessário, mas sem olhar para o público, sem alterar expressão facial, sem ao menos se mover. Um grande destaque na banda são os dois teclados e o ataque proporcionado pelos mesmos. Logo, a falta de emoção dela chega a ser ofensiva.

Algo que merece ser dito, destacado e notado é o baixo de Tom Chapman, que substitui Peter Hook sem deixar comentários serem feitos. O som do baixo é extremamente envolvente e sua presença é indiscutivelmente essencial. Cada solo de baixo executado com precisão cirúrgica e cada timbre (ao longo de trocas e mais trocas de instrumento entre 3 instrumentos ao longo do show) mais perfeito que o anterior.




Todas as músicas foram acompanhadas pelo público com afinco, mas em "Blue Monday", "Crystal" e a icônica "Bizarre Love triangle" a platéia realmente mostrou à banda seu amor. Depis de um set com quinze músicas, as luzes se apagam, a banda se ausenta por 2 minutinhos e retorna com 2 hits do Joy Division (Decades e Love Will Tear Us Apart) e acontece o encerramento com "Superheated". Foi uma experiência única e é sempre prazeroso ver músicos da velha guarda com energia e vontade de tocar. 

Set List Completo:
Singularity /Regret / Academic / Crystal / Restless /Your Silent Face / Tutti Frutti /People on the High Line Bizarre Love Triangle / Waiting for the Siren´s Call / Plastic / The Perfect Kiss / True Faith / Blue Monday Temptation /BIS - Decades / Love Will Tear Us Apart /Superheated

New Order é uma banda Inglesa, de Manchester, e é formado por: Bernard Summer / Stephen morris / Gillian Gilbert / Tom Chapman / Phil Cunningham.

04 dezembro, 2016

Pok Gai: divulgação das datas da turnê pelo Brasil


Pok Gai (Foto: Richard Ramos)


Os punks canadenses do Pok Gai anunciaram as datas dos shows da turnê que farão pelo Brasil entre os dias 01 e 12 de fevereiro de 2017.
A banda, que foi formada na cidade de Ottawa e que conta com membros que fazem ou fizeram parte do line-up de outros grupos como Germ Attak, Alcohol Fueled, Slumlord e Shackles, é bastante influenciado pela safra UK 82 do punk e apresenta um direcionamento sonoro que remete ao “japanese pogo punk” (Discocks, Tom & Boot Boys e The Erections, banda com a qual dividem o split EP “Think Of Pogo Punk And Stupid Fucking Lifestyle”, lançado pelo selo japonês Pogo 77 Records).
 
Pok Gai Brazilian Tour 2017 (Divulgação)

Versos como “Tonight the cops don’t matter at all/because we're all having a ball/we're here for a good time don't bring us down/capital city party punks are always around” definem exatamente a proposta do Pok Gai, aspecto que poderá ser conferido nos shows que realizarão em seis estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Distrito Federal, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Confira abaixo todas as datas da Pok Gai Brazilian Tour 2017:

01/02/2017 – SÃO PAULO (SP)
02/02/2017 – SÃO PAULO (SP)
03/02/2017 – RIO DE JANEIRO (RJ)
04/02/2017 – BARRA MANSA (RJ)
05/02/2017 – RECIFE (PE)
09/02/2017 – GOIÂNIA (GO)
10/02/2017 – BRASÍLIA (DF)
11/02/2017 – FLORIANÓPOLIS (SC)
12/02/2017 – SÃO LEOPOLDO (RS)

Pok Gai ao vivo em Austin/Texas (Foto: Richard Ramos)

Maiores informações em: 

Los Volks: lançado segundo EP da banda de Guarujá/SP


Na próxima segunda-feira (12), o trio guarujaense Los Volks disponibiliza seu segundo trabalho de estúdio nas plataformas digitais. O álbum denomina-se Luna, contém seis canções e tem produção assinada pelo baterista do músico Jorge Ben Jor,  Lucas Real Fernandes. A Los Volks já atingiu a marca de 60 mil streams no Spotify e tem influências que passeiam dentre o alternativo,  o indie e o  mpb. O duo é atualmente formada por Pablo Mello, Caroly Areias e Vinícius de Souza

Durante o processo de gravação do disco, ao qual teve início em junho e finalizou-se em setembro, a banda contou com o apoio do estudante de Ciências Musicais da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Daniel Alves e dos músicos Vinícius Santos e Nicolas Paparelli. Para o guitarrista e vocalista do grupo, Pablo Mello, os instrumentistas foram essenciais.  “As canções trazem uma sonoridade que reflete o que buscávamos há algum tempo. Ter o apoio desses músicos e um produtor como o Lucas nos direcionando foi fundamental para nós”, ressaltou Pablo. Atualmente a banda ainda conta com a baixista Isabella Araújo como instrumentista de apoio.

Segundo o responsável por rearranjar, masterizar e mixar as canções, Lucas Real Fernandes, o disco nasce na contramão do que nos é imposto a ouvir. “São jovens que desejam o conhecimento, a busca de romper os paradigmas. O EP Luna, mostra o novo e o velho, o inglês e o 'brasileirô', o rock e a mpb, o feminino e o masculino“, afirmou o produtor.  

O disco estará disponível  em redes como Spotify, Deezer e iTunes e poderá ser baixado gratuitamente no portal www.losvolks.bandcamp.com a partir de seu lançamento. Como parte da divulgação do trabalho,  o grupo lançará uma sequência de videoclipes. O video da “Nascente”, canção instrumental que abre o disco, têm previsão para ser lançado ainda neste mês.

SIGA LOS VOLKS

03 dezembro, 2016

Topfive: cinco bandas para ouvir neste final de semana #11


Décima primeira indicação do topfive que virou figurinha carimbada nos sábados do leitor d'O SubSolo. O final de semana começa devagar, meio monótono, certas vezes meio sem sal e por isso iniciamos nosso final de semana com cinco indicações de bandas para você renovar sua playlist e dar espaço a cinco bandas que merecem a nossa atenção. O Rock nacional morreu, para quem não sabe procurar e dar valor!

01) - Sonjaluz - Ska/Reggae/Rock - Belo Horizonte/MG

Iniciamos a lista com uma sonoridade viajante, que nos transmite calma, harmonia e energia positiva. O Sonjaluz nasceu em 2015, através de uma mensagem, que logo se tornou um agradecimento, convite e um grande desafio aceito. A banda conta com uma vocalista de mão cheia, além de ótimos vocais da cantora que carrega o nome artístico de "Sonjaluz", também e compositora e interprete com uma trajetória invejável que se expande dentro da Cultura Hip-Hop. A proposta da banda é simples, transbordar luz, arte e musicalidade, e com isso passar suas mensagens e sua música adiante, assim tentando mudar vidas ou quem sabe moldando pensamentos.




02) - Vetor Unitário - Hardcore - Tubarão/SC

Apresentamos o som da Vetor por esses dias no blog, mas mesmo assim vale como indicação para se ouvir. Quando conheci a sonoridade da banda, percebi influências distintas e uma vontade monstruosa de compor suas próprias músicas, tanto é que a banda já tem dois EP's. Trazem em suas veias um Hardcore nu e cru,  hardcore californiano total. Mesmo tendo uma estrada bem considerável, foi nesse ano de 2016 que a Vetor começou a ser destaque no cenário catarinense, sua divulgação se intensificou e estão sintonizados todos no mesmo foco e esbordando energia por onde passam, é uma excelente pedida para o final de semana.




03) - Eutenia - Metalcore/Heavy Metal - São Paulo/SP

Uma das bandas mais promissoras do Metalcore nacional. Fundada em 2012 com influências mescladas e distintas como: Iron Maiden, Bullet for My Valentine, Avenged Sevenfold, System of a Down e Protest The Hero, o Eutenia tem suas músicas totalmente voltadas para uma cena mais pesada, porém, não se limitando jamais a um único estilo. Suas guitarras com timbres pesados, solos que fritam seus ouvidos e vocais que alternam entre screamos e melódios, mas que estão em grande sintonia com a cozinha muito bem feita da bateria e baixo. Uma das coisas que mais chamam a atenção é que suas letras sempre buscam uma nova forma de encarar a realidade em que vivemos e poesias misturadas a riffs pesados são sembre bem-vindos aqui.




04) - Trampa - Rock - Brasilia/DF

Nem só do congresso vive a capital brasileira, temos boas bandas de Rock no Distrito Federal também. O Trampa sempre foi associada a boas apresentações e é figurinha carimbada nos melhores festivais por todo o Brasil. A banda mostra-se uma das grandes promessas do Rock nacional nos últimos tempos. Em seu currículo carregam apresentações no Porão do Rock, Hangar 110 em São Paulo, participação no programa Gás Sound na RedeTV aonde foi inclusive semifinalista e foi entrevistada pelo Jô Soares em seu programa. 




05) Melanie Klain - Rock/Metal - Mococa/SP

Melanie Klain é uma banda muito inteligente e ousada, ela não se rotula a uma única vertente do Metal, sendo assim, se denominam "Metal Protesto". Suas letras são sinceras e sensatas, verdadeiras histórias narradas a melodia, grooves e riffs pesados, todo o esforço da banda foi focado no álbum recém lançado "Análise do Caos" que com toda a certeza receberá prêmios de melhores do ano. Em seu álbum (que já foi resenhado aqui no blog), músicas impressionantes como "Cartas de um Suicida" que narra a história de uma pessoa com tendencias suicidas e no encarte do disco, uma cartá colada a um arquivo. Uma banda que sabe aonde quer chegar, com boas composições e uma linha de raciocínio coerente e invejável, fecham o topfive de hoje com chave de ouro!



02 dezembro, 2016

Lóchrann: o som gaélico-tupiniquim de Campinas


A onda de folk pagão da última década trouxe dezenas de músicos à existência. Evocar a natureza e a fantasia é uma febre resistente aos remédios comuns - especialmente quando até a grande mídia usa a renascença folk para inovar o mercado. Embora em algumas regiões do mundo o 'boom' do folk pagão - e paganismo em geral - seja algo que já dura uns 20, 30 anos, a internet e a alta da mitologia e da fantasia ajudam a captar novos fãs tanto para as bandas novas como para as antigas. Inspirado em Tuatha de Danann e Eluveitie, o Lóchrann cria homenagens à cultura celta com um toque pessoal valioso. 

01 dezembro, 2016

Feminismo na Música: Anti-Corpos #1


Para dar início nessa nova coluna d'O Subsolo, na qual apresentaremos apenas bandas feministas, abriremos com uma das maiores do Brasil, Anti-Corpos

As paulistanas do Anti-Corpos já estão a muito tempo na estrada. Desde 2002, as meninas já se tornaram uma das maiores bandas feministas do Brasil. Em todos os seus shows, a banda brasileira tenta promover um espaço salvo para mulheres, lésbicas, inter e trans.

Em 14 anos, a Anti-Corpos lançou 5 trabalhos. O EP "Caminhos e Escolhas", que conta com 2 faixas; Participação com 2 músicas na coletânea "This is Santos Not S.P.", onde também há participação de Like a Texas Murder e Blackjaw; Segundo EP "Meninas Pra Frente", lançado em 2012; Terceiro EP "Contra-Ataque", em 2014; E o último EP: "Forma Prática de Luta", lançado em 2014. 

A banda faz um hardcore rápido, agressivo e direto. Com letras que vão te fazer prestar mais atenção na atualidade e em todas as coisas erradas que o mundo se tornou. Anti-Corpos já fez duas tour's na europa, onde todos os seus shows atualmente são feitos, devido a mudança da banda que saiu do Brasil e reside atualmente em Berlim, na Alemanha.

CONFIRA O VIDEOCLIPE DE "SORORIDADE"

"Amor não gera dor, violenta, humilha, nem odeia "


FORMAÇÃO
Rebeca Domiciano - vocal
Adriessa Oliveira - guitarra
Helena Krausz - bateria
Marina Pandelo - baixo


SIGA ANTI-CORPOS
Postagens mais antigas → Página inicial