01 fevereiro, 2016

[ENTREVISTA] - RENATO SANSON

Renato Junior, mais conhecido como Renato Sanson ou Renato Gimli Sanson, atua na imprensa há quase uma década colaborando para diversos veículos. Começou em um dos maiores sites gaúchos, o Arena Heavy, ingressando em seguida no Road to Metal, no qual faz parte a mais de 4 anos, no qual hoje é Coordenador chefe, e também sendo Coordenador do blog Heavy And Hell. Como assessor de imprensa, Renato ingressou no meio através da assessoria Wargods Press, onde trabalhou alguns meses em conjunto com seu amigo Maicon Leite. Após esse período de experiência e ótimas dicas, Renato resolveu criar a Heavy And Hell Press, estando na ativa a mais de 2 anos e conquistando seu espaço de forma digna e profissional. 

Renato também é dono dos festivais “RS Metal Union” e “União Extrema Fest”, sempre na tentativa de manter o underground o mais ativo possível em produções dignas para as bandas. Além de seu site, assessoria e blog, Renato também foi colaborador da renomada Metal Warrior Magazine e é atualmente colaborador da revista Collapse Underground Art, além de contribuir também para o site Whiplash e ser criador da Page M:Pire of Evil Brasil (banda formada pelos ex-Venom: Tony Dolan e Jeff Mantas).

Seu currículo carrega diversas entrevistas, do underground ao mainstream, como Tim "Ripper" Owens, Sastras, Roland Grapow, Symphony X, Distraught, Adrian Barilari, Sepultura, Armored Saint e etc. Além de diversas resenhas de discos. 

Renato Sanson Gimli


O SUBSOLO: Renato, é com uma alegria imensa e uma honra que iniciamos contigo essa entrevista, um cara conceituado e respeitado pelo underground nos quatro cantos do Brasil, por conta de todos esses anos a qual se dedica ao mesmo. Qual a tua visão do underground nos dias de hoje, perto do que tu via quando iniciou sua carreira?

RENATO SANSON: Primeiramente agradeço demais pelo espaço e pela parceria, e que o portal siga firme em sua proposta e que ganhe cada vez mais destaque. Sobre o underground, é como se fosse uma faca de dois gumes, antes de eu entrar de cabeça no meio de imprensa eu tinha uma visão mais otimista do underground e achava que tanto bandas quanto profissionais de imprensa eram unidos. Porem com o passar do tempo e trabalhando no meio vi que as coisas não são bem assim, e se antes o underground dava sinais de fraqueza, atualmente o mesmo já está na UTI, pois a desunião é muito grande, e não há um culpado, mas sim uma rotatividade que fez com que chegássemos a esse ponto. Não basta criticar o público que em sua maioria não comparece, mas tem bandas que também não se ajudam, não adianta ter espaço para tocar e não divulgar o próprio show que vão participar, assim como não adianta o produtor ou bar chamar as bandas para tocar e não dar o mínimo de condições a elas, é uma sucessão de erros que no qual estamos pagando hoje, em uma “cena” cada vez mais desunida. Outro ponto que para mim enfraquece o cenário é a pouca participação da imprensa em eventos undergrounds, muitos estão nessa somente para ganhar ingressos e fazer um trabalho meia boca, lembrando que gostam de ganhar ingressos para shows grandes, mas quando tem um evento under parece que esses ditos profissionais somem, o que é ruim, pois nos becos de cada cidade existem bandas excelentes que merecem destaque, assim como eventos dignos.

O SUBSOLO: Com toda essa tua vivência no underground, o que te anima cada vez mais para continuar essa empreitada?

RENATO SANSON: O reconhecimento é o que me motiva e motiva a muitos, pois estamos nessa no “amor” não por dinheiro. Não é fácil e nem barato manter um site no ar, mas resistimos, pois, o underground precisa desses espaços, assim como não é fácil e nem barato manter um zine ativo por exemplo. Não é só de grandes mídias que o Heavy Metal sobrevive, mas sim de muitos desconhecidos que fazem a máquina andar e que continuam nessa pelo reconhecimento das bandas e público. 

O SUBSOLO: Você começou no Arena Heavy, passou pelo Road to Metal e chegou no Wargods Press, quando foi que você botou na cabeça que poderia seguir sozinho e montar o Heavy And Hell Press?

RENATO SANSON: Na verdade a Heavy And Hell Press surgiu bem depois de eu ter saído da Wargods Press, pois nessa época eu atravessava um momento pessoal bem difícil, então resolvi me desligar da Wargods até para não comprometer o trabalho da assessoria. Após um tempo, meu amigo Emerson Pereira (baixista/vocalista da banda EMBRIO) perguntou se não era viável eu montar minha própria assessoria, já que eu andava divulgando o EMBRIO sempre que podia. Conversamos a respeito e ele comprou a ideia junto comigo, e então nasceu a Heavy And Hell Press, mas não com o intuito de roubar clientes ou enfraquecer as demais assessorias, mas sim para somar e seguir meu caminho sem atrapalhar o dos outros. 

O SUBSOLO: Quais foram as maiores dificuldades encontradas quando você iniciou o Heavy And Hell Press?

RENATO SANSON: O começo sempre é complicado, mas temos que persistir. Eu tinha somente a Page da assessoria para divulgar e poucos clientes, então até você fazer um nome e superar a desconfiança de muitos vai um tempo. Mas problemas sempre existem e continuam no caminho, por exemplo bandas que fecham contigo e do nada aparecem em outra assessoria, calotes, assessorias que tentam roubar teus clientes oferecendo serviço gratuito e etc... A questão é manter o foco e passar por cima desses empecilhos, que no geral só prejudicam o Heavy Metal em si.

O SUBSOLO: Bom, eu te conheci através dos teus textos no Whiplash, por mais que hoje eu já não acesse o site como acessava antigamente, lhe adicionei por ser obcecado a ser o que você escrevia e até hoje gosto de ler teus textos, os quais envia para o SubSolo. O retorno de tanta dedicação sua, é positiva? Cite-as.

RENATO SANSON: Em um modo geral acaba sendo positivo, como a conquista de novos amigos, conhecer ídolos pessoalmente, receber discos de todos os cantos do mundo para ser resenhados, entrevistas... Mas tem o lado negativo, que é inevitável. Nem tudo são flores, o desgaste em volta é grande, pois você está ali sempre ativo fazendo algo e parece que muitas vezes o que chama atenção do público não são coisas sérias, mas sim coisas fúteis e que não agregam em nada ao cenário, esse é o ponto negativo, assim como muita puxação  de tapete também. Mas no mais é positivo, sabendo lidar com essas adversidades conseguimos seguir adiante e ir para o próximo level.

O SUBSOLO: Sei que tu trabalha com diversas bandas e talvez seja difícil selecionar algumas melhores bandas, até mesmo porque eu sou um adepto a dizer que música não é competição, mas teve alguma que tu trabalhou que marcou tua carreira?

RENATO SANSON: Todas com que trabalhei e trabalho são importantes e marcantes. Pois cada uma tem sua peculiaridade trazendo um crescimento profissional e pessoal a cada dia. Eu encaro a Heavy And Hell Press com muito profissionalismo, mas é inevitável a amizade que crio com os músicos o que torna o trabalho mais fácil e produtivo. Então cada uma tem seu ponto de importância para mim, não tendo uma preferida ou mais marcante.

O SUBSOLO: Vou entrar em um assunto polêmico, mas como sei que tu é um cara cabeça, já peço desculpas em caso de alguma ofensa sobre essas perguntas, todos sabemos que és cadeirante e sabemos que lutamos por um país mais acessível para todos, você ainda encontra muita dificuldade com acessibilidade em algumas casas de shows?

RENATO SANSON: Para começar não precisa pedir desculpas (risos) esse é um assunto muito importante e que deve sempre ser abordado. Sim, ainda enfrento muitas dificuldades nesse quesito, pois 99% das casas de shows que frequento não possuem uma adaptação adequada. É sempre um tabu, mas resisto e sigo indo aos eventos, mas atualmente ando selecionando melhor, pois não consigo entender o que passa na cabeça de um dono de bar ou casa de espetáculos quando o assunto é acessibilidade, você tem uma deficiência, mas isso não significa que você quer ver o show a quilômetros do palco, é só uma deficiência não uma doença contagiosa. E isso acontece direto, um exemplo foi o Monsters of Rock em POA, eu estava lá como imprensa e o local de imprensa não tinha acessibilidade, sendo que o local de acessibilidade para deficientes colocados pela produtora era longíssimo do palco, uma situação complicada, pois aquelas pessoas que estavam ali pagaram uma nota e tiveram que se contentar em ver os shows como se os músicos fossem miniaturas. Acho isso desrespeitoso, e parece não ter fim, pois estamos na era da acessibilidade e o que menos se vê são locais acessíveis. Faço uma ressalva aos Teatros, todos em que frequentei tinham acessibilidade digna.

O SUBSOLO: Se tu pudesse mudar alguma coisa na cena underground, o que mudaria?

RENATO SANSON: Mudaria a desunião e a falsidade de muitos. Pois é fácil falar que faz algo pelo underground, mas realmente fazer é difícil. Faladores temos aos montes, mas pessoas com atitudes são pouquíssimas. 

O SUBSOLO: Claro que um dinossauro do Rock/Metal Underground com mais de uma década na estrada tem diversas histórias para nos contar, qual a mais hilária entre as milhares delas?

RENATO SANSON: Isso eu teria que escrever um livro (risos), pois são tantas situações que acaba sendo quase inviável mencionar. Mas uma que sempre é lembrada e que aconteceu recentemente, foi com a figura mais alcoólica do Metal no Sul do país, o grande João Duarte, que resolveu entrar na roda no show do Destruction com o Vinil do “Eternal Devastation” na mão. Aí tu imagina o que aconteceu, no fim eu não sei quem estava mais amassado se era o Vinil ou próprio João HAHAHAHAHAHA. 

O SUBSOLO: Cara, sempre um prazeraço conversar contigo, seja aquelas nossas conversas que duram horas no inbox trocando informações, ou seja em entrevistas como está, que além de fantástica, tivemos a oportunidade de lhe conhecer melhor, agradeço a ti e também agradeço a Heavy And Hell Press que foi a primeira Assessoria a abrir as portas para O SubSolo e graças a ti e ao teu trabalho estamos cada dia crescendo mais, deixo aqui o meu muito obrigado e deixo esse último espaço para deixar uma mensagem para o pessoal que nos lê.. Obrigado Renatão!

RENATO SANSON: Eu que agradeço pelo espaço, sempre bom ter portais em nome do underground ao nosso lado, continuem este belo trabalho e não deixem de acessar o SubSolo assim como demais veículos do underground. Fica aqui o meu agradecimento especial ao Road to Metal (www.roadtometal.com.br), Heavy And Hell (www.heavyandhellsc.blogspot.com.br) e Heavy And Hell Press (www.heavyandhellpress.blogspot.com.br) que fazem eu seguir adiante nesta estrada tempestuosa chama HEAVY METAL!

AGRADECIMENTO

A equipe do O SUBSOLO agradece imensamente Renato Sanson Gimli, tanto pela entrevista como por ter sido a primeira assessoria a ter abraçado o nosso projeto, obrigado por ser esse cara fantástico que és.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário