01 março, 2016

[RESENHA] - DOIS CONTRA O MUNDO - BASTTARDOS (2013)

Poucos artistas na atualidade conseguem criar uma sonoridade tão cadenciada e ao mesmo tempo sem se auto-rotular. Estamos falando dos cariocas do Basttardos, banda que iniciou seus trabalhos em 2010 pelo grande e fantástico músico Alex Campos, acompanhado de um velho amigo, Bernardo Martins na bateria.

Para um primeiro EP, o Basttardos já iniciou com ousadia e mostrou paras muitos a que veio a este mundo, cultivar o que há de melhor do Rock n' Roll, podendo também definir este trabalho como um inicio de um legado de uma banda que tem tudo para seguir em uma constante evolução.


"Dois Contra o Mundo" é o primeiro trabalho físico do Basttardos, masterizado e mixado por Patrick Dias que também teve participação como instrumentista na música "Presencio Tua Ausência" terceira faixa do EP. O baixo foi gravado por Affonso Velasquez (Paçoca) e com participação do também baixista Igor Santos nas músicas "Nem Agoniza" e "Olhos Negros", segunda e quarta faixa do disco, respectivamente.

A primeira faixa do disco, "Sua Cama" é disparada a melhor entre as seis, pela questão de uma característica mais atmosférica como introdução, com vocais fortes e graves, lembrando assim os tempos de ouro do rock nos anos '80.

Chega a ser dificil definir uma música como a melhor de um EP repleto de elementos, levando assim a banda ter uma sonoridade ampla sem se rotular (como já havia mencionado), porém é inevitável sempre destacar as músicas que mais chamam a atenção.

Ouvir Basttardos é como se voltasse a um tempo no qual nunca tivéssemos presenciados, e isso se da pelo motivo da pitada do Rock 'n Roll dos anos 70 com uma pegada de Hard Rock mais moderno, marcado pelo já dito vocais fortes, guitarras riffadas e baixo e bateria alternando grooves pesados. "Dois Contra o Mundo" tem algo em especial que chama a atenção, seus backing vocals muito bem realizados e criados, dando assim mais corpo a suas músicas. Algo que atrai muito são os slides de Alex Campos, dando assim uma consistência diferenciada as músicas, mostrando desde o começo que é um músico completo, não se limitando apenas a ser um frontman com um potencial significante, ou melhor, fantástico.



Com um papel fundamental e se tornando cada vez mais uma peça essencial neste projeto, Alex Campos foi responsável também por todas as coordenadas para a capa, que ficou na responsabilidade do artista, Guilherme Teixeira (um excelente trabalho).

As fotos de dentro do CD são pelo Fotografo Fabio Bordini, e o mais interessante da capa ao abrir, além do pergaminho que trás as informações extras sobre o EP, também contém a frase "Este disco é dedicado ao nascimento de Breno Campos", o filho do mestre, Alex Campos.

Não damos notas sobre resenhas, mas se desse com certeza seria 10, o EP logo nos primeiros segundos agradaram meus ouvidos e estou ansioso para resenhar o "O Último Expresso", o até então último trabalho do Basttardos.




← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário