18 março, 2016

[RESENHA] - OVERFUZZ - BASTARD SONS OF ROCK 'N' ROLL (2015).


"Bastard Sons of Rock 'n' Roll" Primeiro álbum de estúdio da Overfuzz, gravado na cidade histórica de Pirenópolis (GO), no Estúdio Rocklab, com produção de Gustavo Vazquez. A arte da capa é de autoria de Danilo Itty e Douglas de Castro (Bicicleta Sem Freio).

Disco contém 12 faixas, porém duas músicas são vinhetas, todas as canções funcionam como uma espécie de linha-do-tempo, fazendo uma transição de diversos universos e texturas diferentes, com canções mais agressivas à músicas mais macias, dando diversos climas ao ouvinte, com timbres diferenciados.

Iniciando o disco de forma gloriosa, uma musica com um clima sem igual, um timbre diferente e com peso ideal, digna de ser a faixa título do disco "Bastard Sons Of Rock 'N' Roll". O vocal esmurra seus ouvidos com uma potência linda de se ouvir, com guitarras simples, porém com uma pegada à la Sabbath na timbragem. O disco mal começou e você já passa a ser fã da banda, seguindo a aula com a musica "Turning Your Beauty Into A Sickness", iniciando de forma energética, lembrando os clássicos do Motorhead, com a guitarra ardendo acordes, vocal rasgando agressivamente, a bateria insana e o baixo dando socos a cada nota. O refrão dessa canção permanece na mente por dias, e arrepia os pelos, chegando a emocionar qualquer um.

"Purple Skin", musica com um vocal mais cadenciado, passando por melodias e climas sensacionais. Incrível perceber a qualidade presente nesse disco, ver que o Brasil está produzindo coisas de qualidade, perdendo em nada para os gringos, essa canção mostra toda personalidade da banda, mostra a diversificação, as influências presentes do Debut. Dando continuidade com "Best Mistake" Musica destaque em minha opinião, um Blues intenso, com essa canção não precisa nem levar para jantar, com momentos inesquecíveis, impossível escutar apenas uma vez, o vocal alcança notas inacreditáveis, com uma pronuncia impecável e a guitarra te encanta.

O disco em si não necessita de comentários, é necessário tirar suas próprias conclusões, pois cada música há elementos e momentos que tornam a Banda única, as demais canções do disco completam e tornam esse disco uma obra prima. Outro destaque do disco é a "No Bliss", são oito minutos que passam rápido de mais, melhor deixar o disco em looping infinito. "Seeking Blood", "Fuzz In A Breeze", "No Blis"s, "You Die Tonight", "Demon Eyes", "Brizola", "Evil Desires" e "Possum", finalizando assim essa obra de peso, melodia, climas, sensações, momentos, alegrias, tristezas, amizades e ódios, Overfuzz merece a atenção de todos e o debut deles é obrigatório para qualquer amante do Rock 'N' Roll, escute sem dó, atormente sua mãe e sua namorada socando o volume no talo, vale a pena.




Formação: Brunno Veiga - Guitarra/Vocal; Bruno Andrade - Baixo; Victor Ribeiro - Bateria




Contato: overfuzzbr@gmail.com



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário