15 julho, 2016

Resenha: Tock Hard II - Tock Hard (2014)

As vezes a falta de oportunidade nos fazem repensar algumas coisas, acho que o quanto mais conheço bandas, ainda penso o motivo de elas não terem deslanchado como outras que mesmo um pouco inferiores, deslancharam de alguma forma e atingiram um sucesso significativo. 

Muitas bandas atuais deixaram de fazer músicas para "os outros" e começaram a focar em compor o que realmente gostam, o que soam bem em seus ouvidos, o que os fazem pensar, "nos agradando, vai agradar alguém", confesso que tenho este pensamento com minha banda também e não acho errado, pelo contrário, pela forma que os estabelecimentos e públicos se comportam perante a tanta dedicação, quem a banda tem que agradar primeiro é a si mesmo, para poder ter uma boa energia de composição e um show bem executado.

Hoje temos o segundo trabalho da banda carioca de Cabo Frio, Tock Hard, o álbum intitulado de Tock Hard II, contém onze faixas com quarenta e três minutos no total, sendo as três últimas faixas consideradas bônus. 


Sinceramente gostei muito do álbum, os vocais são limpos e muito bem encaixados, sabem subir o tom na hora certa e necessária para dar mais peso e ênfase a música, assim como suas guitarras são sincronizadas nos mínimos detalhes, enquanto a cozinha é fortemente groovada cuidando com maestria da base da banda, sem diminuir a intensidade dando assim uma consistência forte e rigorosa, dando liberdade total as guitarras de alternarem riffs solados e claro, a solar também.

Tock Hard lembra algumas bandas brasileiras, entre elas, Barão Vermelho, talvez pode não ser proposital, mas talvez me lembre pelo vocal simples e bem nítido como era o do Barão nos tempos de Frejat. Bases simples e cadenciadas, seguindo uma linha a qual deixa o caminho livre para o vocal explorar bons contra tempos, o que da o peso necessário para o Rock 'n Roll são as boas execuções do baixo e da bateria, que alternam as batidas exatamente na hora que devem dar mais energia a música, sendo eles nos anti-refrões e refrões. 

É um bom álbum, tipico para quem gosta do Rock 'n Roll pegado. Apresentei o trabalho a alguns conhecidos que convivem no dia a dia comigo e as opiniões adversas foram todas positivas, comparando-o com outras bandas brasileiras como TNT e Engenheiros do Hawaii, mas que na verdade, na minha opinião é um Hard Rock cantando em Português muito bem feito por sinal, gostei de receber este material e ouvi boatos que logos receberemos o terceiro álbum da banda, que está em fase final de gravação (rs).



TRACKLIST
01 - Posso Destruir
02 - Psico
03 - Nem Tudo Tem Razão
04 - Um Olhar
05 - Sai Chucky
06 - Sentimento Louco
07 - Vender Pra Você
08 - Nem Sei
09 - Nada É Suficiente
10 - Bonança
11 - Tubarões

SIGA TOCKHARD
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário