26 agosto, 2016

Resenha: Good For Shit - Stoned Bulls (2016)

É impressionante a qualidade musical que se cria em cidades consideradas pequenas, sendo que é também assustador (no bom sentido) como cidades pequenas aonde outros gêneros são predominantes de quase boa parte da população, nascem boas bandas de Rock 'n Roll e de Heavy Metal, sem perceber são bandas assim que começam a conquistar seu espaço e ao mesmo tempo começam moldar crianças e adolescentes da cidade, o ser humano já está saturado dos lixos sonoros que "imperam" em nosso país.



Da pequena cidade de São João da Boa Vista, nasce o Stoned Bulls, uma banda que mescla Groove Metal, Stoner Metal e Soulthern Rock e a união destes elementos são o que dão a roupagem da banda ao mundo, boas músicas, fortes e pesadas. O bom desenvolvimento das técnicas, aprofundam ainda mais a certeza da boa música.

A banda foi formada a dois anos, mais exatamente em 2014, os integrantes André Guimarães (guitarra), Victor Pacheco (bateria), Eduardo Mourão (baixo) e Gabriel Bonilha (vocal) foram o grupo que para concretizar seus ideias, lançaram agora recentemente o álbum "Good For Shit" ou melhor "Bom por Bosta", expressão local da cidade natal da banda.

Pode não ter sido intencional, mas sinto pitadas de Metallica entre suas músicas, tanto pela bateria reta e cadenciada (com mais poder, claro) e o vocal forte, pesado e ofensivo, a guitarra tem acordes fortes e secos, enquanto o baixo cuida da cozinha com um groove massacrador como se estivessem batendo em ossos, as linhas foram muito bem criadas para dar mais ênfase aos vocais, ao decorrer do álbum várias outras bandas vão surgindo como influências, pelo menos na minha concepção ainda vi, Lamb of God, Slipknot e Project 46.

A banda tem um dom impressionante para quebrar o ritmo, quando sua mente memoriza e vai direto para a próxima música pensando que vem mais "pauleira", o Stoned Bulls lhe joga aos ouvidos uma música cadenciada e harmônica, pelo menos, mais light do que o que vinha apresentando, como é por exemplo na faixa "Edge Of The World", aonde a sonoridade é mais calma, assim como a quarta faixa do álbum (Traveler Man) também surpreende pelo surpreendente solo de baixo apresentado.

Bandas que não se prender a uma única forma de composição, sempre chamam a atenção, Stoned Bulls é uma delas, uma banda que vale a pena ouvir e procurar conhecer a história e que acima de tudo, nos trouxe aos ouvidos, boas novas músicas!



TRACKLIST
1. Stoned
2. Mimotaur
3. Fault?
4. Traveler Man
5. Edge Of The World
6. First Joke
7. Good For Shit


FORMAÇÃO
André Guimarães (guitarra)
Victor Pacheco (bateria)
Eduardo Mourão (baixo)
Gabriel Bonilha (vocal)

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário