09 setembro, 2016

Entrevista: Jéssica Mar (A Menina que Colecionava Discos)

A entrevista desta vez foge um pouco do nosso padrão, procuramos um projeto que nos chamou a atenção e como também somos bons fãs dos Discos de Vinil, resolvemos pedir para conhecer melhor o projeto.

Você é fã de música, certo? Mas você contribui com a cena? ou ao menos tem um CD de alguma banda em que você gosta? Antigamente, LP's e CD's eram a sina de muitas pessoas, e graças a internet, cada vez menos pessoas compram. Mas há casos de fãs colecionadores que amam de coração seus LP's e, que, quanto mais melhor. 



Jéssica Mar é uma garota de 23 anos, formada em Gastronomia. A jovem paulista tem uma paixão incontrolável por discos de vinil. Atualmente é estudante de Direito e claro, dona de uma grande coleção musical. Jéssica iniciou sua coleção com apenas 13 anos e herdou boa parte disto tudo, de seu pai. A coleção vai além de simples discos físicos, o sentimento que a mesma possui e a história em cada música, é o que faz "A Menina que Colecionava Discos" seguir colecionando tais raridades.

Jéssica obrigado por nos conceder alguns minutos do seu dia para estarmos conversando um pouco sobre o seu projeto. Quem é a Jéssica e como começou o projeto "A Menina que Colecionava Discos"?

Jessica Mar: Obrigada vocês pela oportunidade! Quem é a Jéssica? Nem eu sei direito, talvez uma Metamorfose ambulante. (rs). Bom, eu tenho 23 anos, sou formada em gastronomia e curso Direito atualmente. Vivo na mistura da cozinha com os bolachões. A página começou com uma foto da minha coleção do Pink Floyd (a que está na capa da página). Postei a foto em um grupo de colecionadores e teve bastante comentários e alguém comentou "A menina que colecionava discos", ai gostei do nome e criei a página. A ideia é mostrar LP's, CD's e tudo relacionado à música. Música era algo que meu pai amava, tudo que conheço e toda a coleção devo a ele. Acho que estou seguindo com o sonho dele. E estou bem feliz com o constante crescimento do projeto.

A coisa bacana que percebemos, é que você não se prende a um estilo musical, você é bem eclética. Porém, podemos ver que você está sempre quando pode, no aeroporto tentando autografo com alguns artistas. Como são esses encontros e qual foi o mais marcante?

Jessica Mar: Acho desnecessário se prender á um único estilo. Tem tanta coisa boa por ai, pessoas legais com músicas legais. Bom, vou em aeroporto, hotel e eventos. Isso é uma coisa que nunca imaginei conseguir, sempre pensei "É impossível conhecer essa pessoa pessoalmente", e quando vi que era possível, viciei. É um momento mágico, conhecer seu ídolo, conversar com ele, nem sei como explicar... Nada mais satisfatório do que o artista olhar seus discos e comentar "nossa, que raridade! Aonde você achou isso?" Acho que todos são marcantes, cada um tem sua particularidade, cada artista tem seu olhar e seu jeitinho que poucos conhecem fora da palco. Mas acho que o mais marcante foi o David Gilmour, pelo fato de como aconteceu.

Mesmo com uma coleção grande como a sua, sempre tem os discos mais legais. Pode nos citar os teus cinco favoritos, falar um pouco sobre eles e o motivo de serem teus preferidos?

Jessica Mar: Essa pergunta é difícil! hahahaha Mas acho que consigo fazer o top5:

1. Michael Jackson - Off the Wall (claro! Meu maior ídolo! Demorei muito pra conseguir esse disco, e consegui com as duas versões que saio no Brasil, e sempre foi o álbum do Michael que meu pai mais gostava)

2. Xuxa - 10 anos (foi o primeiro LP que ganhei quando eu tinha uns 5 anos, na época eu achei o máximo, mas não sabia cuidar e logo acabei estragando, e é um dos LPs mais raros da Xuxa. Mas consegui outro novinho, da forma mais inesperada, como sempre consigo meus discos)

3. Pink Floyd - Wish you were here (Melhor álbum da banda e claro, está autografado pelo David Gilmour, e será meu maior xodó quando o Roger assinar também)

4.  Zé Ramalho - A Peleja do Diabo com o Dono do Céu (Um disco com músicas lindas, com aquela batida nordestina que eu amo. E a capa clássica com o lendário José Mojica Marins, Zé do Caixão. E sim, está autografado pelos dois Zé.)

5. Megadeth - Youthanasia (È não é das minhas bandas preferidas, mas esse Disco é bom. É um disco raro e bem cobiçado, e a maneira como o consegui é um máximo!)

Nos dias atuais os LP's estão voltando para, como posso dizer, para a "moda" novamente, muitas pessoas estão procurando adquirir mais LP's. Você troca LP's, você vende, como você faz para conseguir novos para sua coleção e o que pensa sobre eles estarem voltando para a casa dos amantes da boa música?

Jessica Mar: Eu costumo comprar lotes, sempre tenho a sorte de encontrar pessoas querendo se desfazer de Discos, ai compro tudo. Alguns pego pra mim, o que são repetidos ou não curto muito, eu troco e vendo. Assim consigo manter esse vício de colecionador (risos). Acho uma boa, é sempre bom ter amigos colecionadores, ver os jovens curtindo músicas velhas, sempre temos assuntos e algo pra aprender ou ensinar. A única parte negativa é que com essa "moda" os preços subiram de uma forma anormal. Hoje em dia qualquer disco é raro e vale 100,00. As vezes não dá pra comprar nem o primeira edição e nem o relançamento, ambos são caros. Ai fica difícil manter a coleção.

Eu particularmente tenho meus LP's que não troco por nada, em especial o Nevermind do Nirvana, é meu xodó. Você lembra quais foram seus primeiros LP's e eles estão contigo até hoje?

Jessica Mar: Meu primeiro foi o Xuxa 10 anos, lembro de estar em casa e meu pai chegar com ele, novinho! Tinha acabado de sair nas lojas. Mas como toda criança, dei fim nele. Não tenho ele mais. (risos) Não aquele, mas consegui outro novinho também.

Eu vejo que pela região onde você mora, há bastante reuniões de colecionadores. Como funciona? Já fizesse bastante amizade nestes encontros?

Jessica Mar: Ah sim, com o auge dos discos, sempre tem feiras de Discos por aqui, eu vou desde a primeira (coleciono discos faz tempo, desde a época que o povo começou a jogar fora) e fiz muitos colegas, desde os lojistas até o público. E tem as lojas clássicas pela cidade também, onde sempre vou dar um "oi" para os lojistas. E hoje em dia, sou uma figurinha carimbada nos eventos, a maioria conhece A Menina que Colecionava Discos. (nunca imaginei isso).

E tirando o projeto "A Menina que Colecionava Discos", quais os seus objetivos para sua vida pessoal, seus sonhos e o que pretende seguir carreira(ou já segue)?

Jessica Mar: Como eu havia dito, sou uma metamorfose ambulante, sou formada em gastronomia, mas não sei se seguirei na área. Agora curso Direito que é outra área que eu adoro. Já pensei em montar um bar/restaurante ligado á música, mas quem sabe... Por enquanto vou seguir o curso de Direito e ver as oportunidades que surgem.


Jéssica, agradecemos o seu tempo, espero que tenha gostado de conversar um pouco conosco do O SubSolo e queremos dizer que nosso blog está aberto para ti sempre. Pode deixar uma mensagem para nossos leitores?

Jessica Mar: Ah, eu que agradeço! A "mina dos discos" sempre estará a disposição pra um bom papo! Deixo um grande beijo aos leitores do O SubSolo e convido a todos para dar um passada na página da A Menina que Colecionava Discos! Será um prazer recebe-los e conversar sobre música! Desejo á todos sucesso e que a coleção cresça cada vez mais!


SIGA A MENINA QUE COLECIONAVA DISCOS
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário