20 setembro, 2016

Resenha: Viva Forte Até Seu Leito de Morte - No Trauma (2016)

Ah, o Rio de Janeiro... Barão Vermelho, Detonautas, Los Hermanos, Matanza, Medulla, Paralamas do Sucesso, Roupa Nova e tantas outras grandes. Mas a cidade mais bela do mundo também é cria de muitas outras bandas do undergound brasileiro. Diabo Verde, Confronto, Plastic Fire, Disola, New Day Rising e muito mais. E há também, o No Trauma.




O No Trauma foi fundado em 2011 e já tiveram diversas reestruturações. Com um metal bem conservado e explorando o Metalcore, a banda é bem pesada. Quem curte Project 46, definitivamente irá adorar o No Trauma.

"Viva Forte Até Seu Leito de Morte" é o primeiro álbum da banda carioca e você sabe que a banda tem um futuro, devido a ótima qualidade de seu primeiro trabalho. Com o No Trauma não é diferente, afinal são doze faixas de puro peso, sendo uma instrumental. Com toda a certeza banda irá conquistar tanto os amantes de Metal como os de Hardcore. 

A qualidade do instrumental unida ao vocal gritado de Hosmany Bandeira é vista logo na primeira faixa. O peso de "Fuga" nos dá uma palinha de como vai ser todo os quarenta e dois minutos de álbum. Com a letra em português - assim como todo o álbum -, a faixa é sensacional. E já ganhou até um videoclipe. 

ASSISTA "FUGA"

Os belos riffs de "Quimera" e uma mínima baladinha de "M.M.A" nos levam a faixa "Massa de Manobra". Que som sensacional. Do berro ao canto de várias pessoas e com uma parte de RAP, que querendo ou não representa um som genuinamente brasileiro. Além de uma bela letra a critica social de nosso país. É difícil definir uma faixa melhor do álbum, mas Massa de Manobra está ao lado de Fuga.


Em seguida, vem "O Chamado" e "Forca". Ambas faixas parecem bem parecidas, porém, têm suas diferenças em certos momentos. Após "Sedativo", que é uma faixa com 42 segundos de música instrumental, vem "Demoniocracia". Um, realmente, tapa na cara da sociedade brasileiro. 

Com uma letra "mais atual impossível", a faixa é muito boa, bem construível, e a que mais deu vontade de escutar de novo. "Voltar vivo pra casa devia ser um motivo de ganhar uma medalha no peito". Uma das melhores do álbum.



"Igualdade" que começa com um canto bem corrido e "Algemas do Medo" que também explora o belo trabalho do vocal, e em seguida dando sequência ao disco, a faixa "Viva Forte". Com fortes influências de Metalcore, a faixa foi a primeira a ser lançada desse álbum e até ganhou um videoclipe lá em maio de 2015. "Sawabona Shikoba" é a faixa que encerra o álbum, talvez pela letra ou por ser a mais "leve" do álbum.

ASSISTA "VIVA FORTE"

O álbum é muito bom. Pode ser um pouco repetitivo mas tem ótimas faixas que dá pra ver facilmente o potencial da banda carioca, que só tem a melhorar a cada nova trabalho. Vale lembrar que o álbum está disponível em todos os grandes streaming e no youtube.


FORMAÇÃO
Hosmany Bandeira - vocal
Jhonny Boy - baixo
Tunninho Silva - guitarra
Marvin Tabosa - bateria


TRACKLIST
01 – Fuga
02 – Quimera
03 – Meu Mundo Artificial (M.M.A)
04 – Massa de Manobra
05 – O Chamado
06 – Forca
07 – Sedativo
08 – Demoniocracia
09 – Igualdade
10 – Algemas do Medo
11 – Viva Forte

12 – Sawabona Shikoba


SIGA NO TRAUMA
Youtube | Facebook
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário