20 outubro, 2016

Resenha: Popestar - Ghost (2016)

Por, Éder Freitas.

Depois de inúmeros convites e investidas do idealizador do blog e grande amigo Maykon Kjelin, me propus com ousadia a tentar fazer minha  primeira resenha a respeito do novo trabalho de estúdio de uma das minhas bandas favoritas, Ghost.

O novo EP da banda, entitulado "Popestar" conta com 5 faixas, sendo que a primeira musica é inédita, com mais quatro covers de bandas britânicas que possivelmente são influencias dos integrantes, ou talvez estejam se influenciando atualmente para novos trabalhos. Como já mencionado em entrevistas, este lançamento seria uma porta de entrada para novos rumos que a banda poderá tomar daqui em diante, isso por si já explica o porquê de tais bandas serem escolhidas para fazer as versões.




"Square Hammer" é a faixa inicial e a unica de cunho autoral, que já mostra o novo andamento do que pode vir em trabalhos futuros. Apesar de não parecer ter mudado tanto quanto o álbum anterior, "Meliora", ela tem uma roupagem mais "pop" ao meu ver, com uma pitada "setentista", mas juntamente com o que há de mais moderno no mundo da produção musical. Guitarras muito bem lapidadas, sincronizadas com teclados que dão o toque fundamental pra banda. Nota-se que estão trabalhando forte nos arranjos, e refinando a melodia lirica, com destaque pro refrão, que normalmente fica marcado na mente após a primeira audição.

"Nocturnal Me" é a segunda faixa, original da banda Echo And The Bunnymen, originaria do Reino Unido. Sem descanso para o mal, essa música acertou em cheio os amantes da lua da solidão. Experimente ouvir esta música solitariamente em uma noite de lua cheia, e sinta seus instintos aflorarem como nunca. Para os mais avisados sobre os covers, há quem deu o palpite sobre a musica "Killing Moon" da mesma banda, e falharam miseravelmente, mesmo sendo uma musica que também combinaria com o clima proporcionado pelas musicas do "fantasma". 

A escolha de fazer uma versão de "I Believe" do Simian Mobile Disco sugere que não se pode esperar absolutamente nada do futuro do Ghost.  Essa musica deu enfase na ambiência, por se tratar de uma banda de música eletrônica (SIM!), e os vocais do Papa Emeritus foram gravados uma oitava abaixo do tom. Essa gravação reforça a incrível capacidade que eles tem de recriar uma musica adaptada ao clima da banda com a sonoridade eclesiástica do órgão eletrônico. 

A banda Eurythmics é uma banda pop, famosa pela "Sweet Dreams (Are Made Of This)" que foi regravada pelo Marilyn Manson. Acho que a maioria dos fãs também imaginaram que seria esta música a escolhida a pertencer ao novo EP, mas Missionary Man se encaixou muito bem aqui pelo tema "pecaminoso" da letra. Aqui a banda dá as caras com seu lado mais moderno, e direto ao ponto, soando como uma versão mais pesada, obscura e atualizada da original.

A musica Bible, originaria da banda Imperiet foi adaptada do sueco para o inglês, encerrando o EP de forma majestosa, e presenteando os fãs com uma versão arrepiante, com direito a um refrão marcante e os vocais potentes do Papa Emeritus III em tom de despedida, para os quatro cantos do mundo ouvirem sem perdão e em alto som uma canção para Babilônia antes de sua queda. 

Como é sabido dos adeptos do "Fantasma", essa banda sabe escolher muito bem as músicas para fazer versões e as recriam, fazendo soar como se fossem próprias, com hinos e letras que refletem a natureza ambígua do homem. Este EP mostra a evolução da banda em termos de produção musical, cada vez mais refinados, e demonstra que estão perto de chegar no ponto certo de sua musicalidade.

TRACKLIST
01) Square Hammer
02) Nocturnal Me (cover de Echo & The Bunnymen)
03) I Believe (cover de Simian Mobile Disco)
04) Missionary Man (cover de Eurythmics)
05) Bible (cover de Imperiet)


OUÇA O EP COMPLETO


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário