20 novembro, 2016

Resenha: Gladiator - RevAnger (2016)

Sempre bom receber novos materiais, o melhor ainda é receber discos um diferente do outro e acreditar que todos gostam do nosso trabalho. A cada resenha uma experiência nova, novas amizades e contatos novos, cuidamos de todo o material recebido com todo o carinho e atenção, seja ele físico ou digital, talvez este seja o nosso diferencial. Hoje vamos falar um pouquinho de uma banda do Rio Grande do Norte, lá de Mossoró que foge um pouco da cultura natal e procura fazer um som pesado para o publico de lá.




O pessoal vem investindo pesado e a criatividade está em alta na hora de construir as capas. Gladiator do RevAnger trás uma capa impactante e envolvente, dando a entender que viria um Hard Rock pegado e bem executado, puxado para o Power Metal, mas infelizmente com algumas limitações e algumas coisas que precisam ser consertadas nas próximas músicas. Temos aqui seis faixas com um total de 23 minutos, um Hard Rock bem cantado e com bons riffs de guitarra, um baixo bem marcante, porém a bateria se perde no tempo em diversas oportunidades e isso tira um pouco do foco das músicas, puxando todos os holofotes para si.

O vocal grave lembra muito o Rock dos anos 80's, chega até a dar uma nostalgia e trazer boas lembranças de discos marcantes destes tempos, mas em algumas vezes o vocal arrisca alguns agudos e o cara não desafina, ótimo vocalista. A guitarra me lembra muito os riffs do Tony Iommi, pela forma de como a guitarra se desenvolve a cada estrofe. A bateria não é mal criada, é apenas executada de forma errada, ai que entra o ditado "menos é mais", faltou também aquele pitaco do produtor nessa hora, na faixa "Gladiator" que é uma música totalmente cadenciada e harmônica, a performance da bateria foi impecável, foi aonde entrou a parte do "menos é mais".




Como tinha dito anteriormente, não são criticas e sim dicas. "Gladiator" é disparada a minha favorita, gostei da maneira que foi criada, composta e conduzida, a guitarra encaixa perfeitamente, baixo na sua marca exata e a bateria forte, cadenciada e com pedais do bumbo fortes. O vocal para mim é o que existe de melhor no CD todo, é uma revelação dos microfones dos últimos tempos e acredito que terá muito a vir mostrar ainda, excelente banda, continuem na mesma linha corrigindo uma coisinha ou outra, que o sucesso é logo ali.

TRACKLIST
01 - Enter Hades
02 -  Crazy Words
03 - Hells Angels
04 -  The Evil Song
05 - Gladiator
06 - Chuva de Balas

FORMAÇÃO
Patrick Raniery - vocal
Diego Miranda - guitarra
Diego Sampaio - guitarra
Guibyson Rodrigues - baixo
Vicente Mad Butcher - bateria

SIGA REVANGER
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário