17 março, 2017

Depois da Tempestade: nova música lançada e entrevista exclusiva para O SubSolo

Mirando voos altos e misturando post hardcore com rock alternativo e um flow que só o Rock santista soube trazer, a banda Depois da Tempestade lança o single “Juno”. A faixa é a primeira do disco “Multiverso”, produzido por André Freitas (Charlie Brown Jr, Bula, Urbana Legion, A Banca).

 Foto: Alinne Santos

Essa música representa o início da fase adulta da Depois da Tempestade. Representa nossa satisfação em ter encontrado mais uma sonoridade nova entre todas as outras que já experimentamos”, conta empolgado o vocalista Victor Birkett.

Após lançar três EPs, a banda composta, além de Victor, por Rafael Gonçalves (guitarra), Dennys Andrade (guitarra), Diego Andrade (baixo), Maru Mowhawk (teclado) e Bruno Andrade (bateria), a banda de Santos (SP) prepara o disco de estreia que vai contar ao todo com onze faixas. André Freitas é o responsável pelo último disco da conterrânea Charlie Brown Jr., intitulado “La Família 013”.


A Depois da Tempestade estreou na cena com o EP “O Sol Nascerá” (2012). Os singles “Lutar e Vencer” e “Me Liberto” exibiam um som pesado que ganhou boa recepção do público na época. Segundo registro, “Eleva” (2013) apresentou mudanças na formação do grupo, enriquecendo ainda mais as melodias das canções com o experimental e o post rock. Já o último trabalho, “Multáv3l” (2015), garantiu um grande passo na carreira do conjunto, com a notoriedade nas redes sociais, downloads das músicas em alta e o destaque em listas de sites especializados.

Creio que o processo tenha se iniciado há quase um ano e meio atrás, justamente quando começamos a excursionar com o show do EP Mutável, também produzido pelo André. Durante esse período todo de dedicação, creio que demos mais um passo rumo à nossa solidificação como unidade. Passamos por muitas coisas em nossa vida pessoal, cada um de nós, e passamos por isso juntos. A realização do disco sempre foi o principal objetivo de nossas vidas e se manteve firme e forte durante tudo isso”, conta Victor.

A banda se prepara para lançar no fim de março o álbum e pro show de lançamento, no dia 02/04, no mítico Hangar 110, em SP, além disso conversamos com o vocalista Victor Birkett sobre essa nova fase da Depois da Tempestade, confira:

Chegou a hora de entrar em uma nova jornada. Como tu sente que "Multiverso" poderá ajudar a DDT a alcançar novos objetivos?
Victor Birkett:
sentimos pela primeira vez fazendo algo que vai massificar mais as coisas. Será nosso primeiro disco inteiro depois de cinco anos de correria, shows e novas cidades. Provavelmente solidificará o vínculo com quem já gosta da gente e será um ótimo cartão de visitas para quem não conhece. Sentimos que veio no momento certo.

Vocês meio que abandonaram o gutural, como foi o processo até chegar a essa escolha?
Victor Birkett:
não foi exatamente uma escolha. Quisemos experimentar o som dessa forma durante o processo de composição. Foram surgindo músicas que não sentimos a necessidade de colocar berros. O EP Mutáv3l teve exatamente o mesmo raciocínio de ver o que a música pedia e acabou saindo com mais. Ao conversar com nossos fãs mais próximos, notamos que inclusive dificultava um pouco a compreensão deles com a mensagem. Queremos a comunicação plena entre mensagem e receptor. Mas para quem está curioso, sim, foram gravados alguns nesse álbum.

Qual o motivo de "Juno" ter sido a escolhida para ser liberada primeiro? E qual o significado dela para a banda?
Victor Birkett:
ela é realmente um novo caminho para a banda. Quisemos lançar ela de cara justamente pra já quebrar qualquer tipo de barreira para o nosso disco inteiro. Quem escutar, já estará ciente do que poderá encontrar. Todas as músicas são coesas entre si, mas cada uma tem sua particularidade. Temos os sons com os eletrônicos mais pesados de nossa carreira e mantemos nossa afinação pesada exatamente como estava no Mutáv3l. Nos encontramos muito bem no rock alternativo. Juno é nossa face mais indie.

Sobre o futuro da DDT, podem nos adiantar algo? O que almejam?
Victor Birkett:
o clássico "queremos tocar no maior número de lugares possível". Queremos ir para onde ainda não fomos e voltarmos onde fomos bem recebidos. It's time to travel! Estamos muito empolgados com os primeiros shows de lançamento que estão sendo marcados. Em maio vem clipe oficial.

Como foi o processo de gravação do primeiro full álbum? E que aprendizado fica?
Victor Birkett:
Como sempre tentamos brincar ao máximo com os delays, modulações e demais brisas presentes no baixo, guitarra e teclados. Adoramos o ambiente que estará presente entre as faixas do Multiverso. Temos muito a agradecer ao nosso produtor musical André Freitas por abraçar nossas loucuras e dar brilho a elas. Sobre o aprendizado é justamente o caminho que percorremos até aqui. Foi uma luta desgraçada para fazer o disco sair, tanto na parte financeira, quanto logística, artística e mais. Completamos o projeto, agora é hora de colher os frutos de um ano e meio de produção.

CONFIRA O LYRIC VÍDEO DE "JUNO"


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário