12 março, 2017

Resenha: Luciano Granja Grupo - Luciano Granja Grupo (2016)

Antes de falar o disco, é importante falar do cara que tornou isso tudo possível, o excelente guitarrista e compositor, Luciano Granja. O músico desde cedo despertou interesse por música, rodando por várias bandas, até ter tocado com Humberto Gessinger em meados de 1996, no famoso "HG3" ou melhor, Humberto Gessinger Trio. A seguir foi convidado a integrar o Engenheiros do Hawaii, ficando na banda de 1997 até 2001, tendo gravado: 1997 - Minuano (BMG), 1999 - ¡Tchau Radar! (Universal Music), 2000 - 10.000 Destinos - Ao Vivo (Universal Music), 2001 - 10.001 Destinos - Ao Vivo só no cd1(Universal Music).




Saindo do Engenheiros, Luciano Granja foi convidado a integrar a banda da Pitty, tendo participação gravando o melhor disco da cantora, "Admirável Chip Novo" lançado em 2003, junto do também lançado "Lado Z" no mesmo ano. Hoje o músico integra o time do Armandinho, isso já fazem nove para dez anos, mas mesmo assim o excelente guitarrista resolveu lançar um trabalho pessoal, conhecido como "Luciano Granja Grupo" ou "LGG".

O projeto se iniciou em 2010, mas só tomou forma e seriedade em 2013. Após diversas apresentações e ter a certeza que o time poderia ir além, em 2016 que resolveram registrar todo esse trabalho e essa reunião. Para completar o time, Luciano chamou Fernando Peters no baixo, violão e voz, Tio Vico para voz e percussão e Luigi Vieira para a bateria. 

Com orgulho que recebemos esse disco autointitulado em mãos, em uma visita de Luciano Granja à Santa Catarina. O CD é como a capa, aonde nela encontramos a mascara de um lutador misterioso, lembrando o mexicano, lutador clássico do WWE "Rey Mysterio", não que seja dele, mas lembra e muito esse simbólico lutador. Alguns antes de ouvirem, esperam por algo voltado ao Pop Rock, por causa do Engenheiros, ou um Rock nu e cru, por causa da Pitty, quem espera por um Reggae por causa do Armandinho, esquece (rs). Enfim, por mais que a banda se considere "Rock", a pegada do trabalho fica entre o Grunge e o Stoner Rock, a exploração dos instrumentos são intensos e não seguem uma linha ou uma forma sonoramente reta. 

As músicas totalmente em Português são muito agradáveis, investimento pesado nos refrões grudentos e contagiantes. Falando da parte mais destacada do álbum, as linhas da guitarra lembra uma psicodelia total, boas distorções e efeitos. O que a bateria procura não ficar para trás, dando todo o peso para o restante dos instrumentos junto de uma cozinha muitíssimo bem feita com o baixo, um vocal calmo que na minha opinião poderia vir a ousar mais durante os riffs, puxando algo mais forte e rouco, dando uma explosão surpreendente em meio as músicas.





TRACKLIST
01) - M4T3M4T1C4
02) - Carta
03) - Valeu à Pena?!
04) - Tarde...
05) - V.A.P.P.R.
06) - Quem Eu Sou
07) - Recuerdo
08) - Escuro (feat. Pedro Verissimo)
09) - Vontade de Voar
10) - Não Me Leve a Mal


FORMAÇÃO
Luciano Granja - guitarra
Fernando Peters - baixo, violão e voz
Tio Vico - voz e percussão 
Luigi Vieira - bateria

SIGA LUCIANO GRANJA GRUPO
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário:

  1. Esse disco é nada mais nada menos do que perfeito. SURPREENDENTE e muito atual.... SENSACIONAL... Se o meu CD fosse em vinil eu poderia falar que "vai furar" de tanto tocar....Ass.: João Silva

    ResponderExcluir