07 março, 2017

Resenha: XIV - Vulcano (2017)

Essa sim é clássica! Vulcano é a banda brasileira de Black/Death Metal considerada a primeira de Metal Extremo no país. Em 2017 Vulcano completa 36 anos de carreira, sendo verdadeiros veteranos do underground nacional. O novo álbum, intitulado XIV, traz 10 músicas bastante agressivas, como é de costume, pois desde os primórdios a banda proporcionou sons pesadíssimos. Entre tantos discos lançados e com a qualidade que o público está acostumado, era certo que o novo trabalho da banda viria a agradar muito os fãs de Metal.

Durante a carreira, Vulcano apresentou músicas em Português e em Inglês, mas no caso de XIV não há nenhuma faixa em Português. A capa é simples, trazendo somente as informações necessárias, porém o conteúdo do disco é de grande riqueza. É difícil que algum admirador de Metal Extremo não seja atraído pela sonoridade desse novo trabalho do Vulcano.
A primeira música se chama Propaganda And Terror e já mostra que esse disco não está para brincadeira. A música é veloz e por vezes lembra o Thrash Metal. Imediatamente se imagina uma multidão batendo cabeça ao som dessa música. O refrão é ótimo para cantar junto. A segunda música, Thunder Metal, já traz um som bem mais carregado, colocando em evidência a bateria. Em trechos da letra como Mais alto que o trovão, Satanás chamará” (em inglês), percebe-se que a temática das músicas do Vulcano permanece como de costume. Essa música é enlouquecedora, contém um daqueles solos de guitarra deliciosos de ouvir, além de um refrão contagiante. A terceira faixa, denominada The Tides Of Melted Metal, chama atenção, pois em certo momento a letra cita referências como Venom, Sodom, Hellhammer, Slayer, Angel Witch, Bathory, entre outras, uma belíssima homenagem a alguns gigantes do Metal.
Ouve-se uma sequência de músicas empolgantes, daquelas que dão vontade de armar um mosh pit a qualquer momento. A sexta música, chamada Thou Shalt Not Kill, tem uma pegada bem diferente. Ela inicia exprimindo muito bem o Black Metal, em seguida nos deparamos com uma pegada mais Rock and Roll, para posteriormente a música se tornar carregada novamente e então acelerar. Os gritos ao final são admiráveis. O conjunto formado por todos esses elementos criou uma faixa sensacional.
Vulcano não poupa nossos ouvidos! É uma porrada atrás da outra. To Kill Or Die é mais um som agitado e enlouquecedor. Difícil manter o pescoço parado. O álbum finaliza com I’m Back Again, contando uma história em primeira pessoa, onde se ouve (em inglês): “Eu era o piloto em Hiroshima, comandei os leões contra os cristãos, eu era o porteiro da morte no abismo, eu falei a Deus sobre as pragas do Egito... agora eu estou de volta, meu nome é Satanás”.
É perceptível que as letras do Vulcano continuam abrangendo temáticas como inferno, Satanás, escuridão, trevas, destruição, morte, entre outros. O conteúdo dessas composições é quase todo de responsabilidade do membro, fundador e guitarrista Zhema Rodero. As músicas oscilam entre Black, Death e Thrash Metal. Percebe-se que a qualidade e originalidade do Vulcano ainda está muito bem preservada. Após tantos anos de carreira e de um fantástico trabalho desenvolvido dentro do underground, não se poderia esperar nada além de críticas positivas a essa nova obra do Metal.
TRACKLIST
1. Propaganda and Terror
2. The Tides of Melted Metal
3. Thunder Metal
4. Necrophagy
5. Behind the Curtains
6. Thou Shalt Not Kill
7. Paradise on Holocaust
8. The Face of the Abyss
9. To Kill or Die
10. I’m Back Again
FORMAÇÃO
Zhema Rodero - guitarra 
Luiz Carlos Louzada - vocal
Carlos Diaz - baixo 
Arthur Von Barbarian - bateria
Gerson Fajardo - guitarra
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário