25 maio, 2017

A Hora Hard: treze anos de incentivo a cultura catarinense

Há exatos treze anos atrás, um programa entrava no ar na Rádio DCE-Unesc 95,5 FM, era 25 de Maio de 2004. Dentro da UNESC no espaço do DCE o programa por muitos anos permaneceu no anonimato. Em 2011 teve seus programas semanais gravados em HD e postado no www.youtube.com/ahorahard e assim ampliando ainda mais sua rede de ouvintes, estes muitos já amigos mais que desconheciam por falta de propaganda. 



Ganhou esta nomenclatura, pois o gênero musical escolhido como cerne seria o Hardcorepunk/hardrock. Com programas semanais com uma hora de duração o programa ganhou ouvintes (estes assíduos amigos) rapidamente, que sentiam carência de ouvir determinadas bandas no rádio. Com o auxilio de dois ajudantes, um tocador de cd, três microfones, um computador com internet e um espaço muito reduzido o programa terminou o ano de 2004. De 2005 a 2006 várias tentativas de inserção de quadros, vinhetas, participações de bandas e aumento de ouvintes não resultaram em muita diferença. A partir de 2007, um pouco mais maduro e com integrantes de bandas conhecidos nos shows undergrounds de Criciúma e região nasceu a ideologia do programa: “Atitude para viver! Viver e morrer para o cenário underground, entrevistando e valorizando o que é daqui”.

Conhecemos A Hora Hard (eu, Maykon) entre 2012-2013 em uma noite chuvosa no antigo Pirate Cove em Laguna/SC, onde tocaram nessa noite: Eletromotriz de Garopaba/SC e The MotorCocks de Criciúma/SC, Russo como é carinhosamente chamado, estava acompanhando a banda de Criciúma, sem cobrar nada, pagando a van como outro acompanhante qualquer que estava indo ver uma banda tocar. Conversamos a noite inteira e até adquiri os pacotes "Coletânea Underground Volume 1 e Volume 2" e aquelas coletâneas marcaram minha vida no cenário independente. "Por qual motivo um cara sai numa chuvarada dessas para ir cobrir um evento sem cobrar?" Isso ecoava em minha mente naquela noite durante a volta para casa.

Por ser músico, criei uma relação de amizade/irmandade com o apoiador e incentivador da cena independente, acompanhando desde então seu trabalho, que nunca se rotulou ao Rock e sim abrangeu a Cultura catarinense de um modo geral, entrevistando artistas de diversos segmentos e sempre procurando dar oportunidade para quem queria mostrar o seu trabalho, não é por nada que hoje é reconhecido por bandas como: Dead FIsh, Dance of Days, CPM 22, Hateen, Zander, Sugar Kane, Water Rats e Inocentes. O seu trabalho em território estadual é monstruoso, dando até espaço para bandas de fora.



Dificilmente em um evento em Santa Catarina, que a famosa "banquinha d'A Hora Hard" não esteja presente, lá com os CDs doados por bandas independentes que fazem a banquinha se manter e estar presente em diversos eventos, levando o trabalho das bandas para a maior quantidade de publico possível, mas quanto ao retorno financeiro? Russo nunca pensou nisso, ele só quis propagar o trabalho artístico de uma forma séria, divertida e honesta, e foi assim que surgiu O SubSolo, incentivado pel'A Hora Hard e principalmente pelo escritor, poeta, cinegrafista, fotografo, professor e acima de tudo, um ser humano fantástico. 

Feliz aniversário A Hora Hard e a ti Russo, nosso maior incentivador do Portal e das Coletâneas, o nosso parabéns por tua garra que nos incentiva a estar de pé todos os dias. Nos inspiramos em você e estaremos sempre o acompanhando, lado a lado ambas as mídias propagarão a cena independente sem retorno financeiro, mas com um sorriso no rosto por estar em um bom show de Rock.

Valendo, valendo, valendo!
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário:

  1. Eu que sempre me dou bem com as palavras, sejam elas escritas ou faladas...
    Agora só tenho a agradecer por
    T
    U
    D
    O
    !

    ResponderExcluir