11 maio, 2017

Cobertura - Prophets of Rage (Audio Club - São Paulo/SP)

Terça feira, uma noite indecisa entre um calor agradável e um começo de frio, ingresso marcando entrada às 21:30 (um pouco tarde pra começar, talvez?), casa de show um tanto quanto bizarra (balada no meio da Villa Country, quase um quarteirão de casas de show sertanejas em São Paulo), mas ok, vamos para o show!



Chegando no local, 2 vias interditadas das 3 disponíveis na rua, era gente de todas as tribos, gostos, jeitos, cores, modelos e tipos. Tinha dreadlocks, bangers, stoners, realmente algo bonito de se ver, todas as tribos possíveis ali reunidas. Então a casa abre, a multidão entra (depois de a CET e a PM organizarem a fila), e a casa (que tem lustre chique, deck, jardim de inverno, restaurante, etc), começa a inflar com tanta gente ali dentro, mas hoje o foco não é balada, todos estão de olho no palco, aquela bandeira vermelha com o punho fechado no centro, as luzes  vermelhas, é quase hipnótico.

Passada a introdução, primeira música, Tom Morello dando seu show à parte, uma banda muito ensaiada, 2 vozes super divididas, som impecável, nada fora do lugar, todos volumes perfeitos, nada sobrando, nada faltando. O público canta junto e pula loucamente a cada groove executado e em dado momento, Mr. Morello faz um solo com a guitarra virada ao contrário (estilo Jimmy Hendrix, tocando com os dentes, sabe?) e no verso do instrumento tem uma folha de caderno escrita com canetão as palavras "FORA TEMER". Aí o público vai ao delírio, não é possível nem ouvir o final do solo do menino, a gritaria parece não ter fim, todos estão dominados pela banda.

Caminhando o setlist até Fight the Power (vale comentar aqui, que a banda é formada por integrantes do Rage Against the Machine, Public Enemy e Cypress Hill, portanto, a maior parte do show é focada em covers. O cd full lenght da banda sairá em Setembro e uma das músicas (Unstopable) foi tocada ontem, mas não consta no setlist) e nesse momento guitarra, baixo e bateria saem de cena para o DJ assumir o controle do palco e as duas vozes descerem para o público. Então surge o medley de 7 músicas seguidas e já emenda com a volta da banda com mais um Rage Against the Machine.

O show foi muito redondo, sem pausas maiores do que alguns segundos entre as músicas, e a banda sem aviso algum, sem avisar mesmo, sem nem uma palavra de apoio nem nada inicia Killing in the name, e nesse momento foi como se um terremoto tivesse atingido a casa bem no meio da pista. O público não deixou as vozes serem ouvidas por cima do coro, e não deixou um solo sequer ser ouvido da mesma forma.



E assim, sem bis, sem massagem, foi a passagem do Prophets of Rage por São Paulo. A banda deu um "até breve" para todos e saiu de cena deixando a terça-feira memorável. Eu, André Bortolai, não sou fã, não tenho admiração pela banda e escrevo aqui com sinceridade que fiquei surpreso com a qualidade do show. Não é o que estou acostumado a ouvir e não passarei a ouvir de agora em diante, mas, justiça seja feita, o show foi absurdo!

FORMAÇÃO
Tom Morello - guitarra
Tim Commerford - baixo
Brad Wilk - bateria
DJ Lord - cdj
Chuck-D e B-real - vocais

SETLIST
DJ Lord Intro
Prophets of Rage (Public Enemy cover)
Testify (Rage Against the Machine cover)
Take the Power Back (Rage Against the Machine cover)
Guerrilla Radio (Rage Against the Machine cover)
How I Could Just Kill a Man (Cypress Hill cover)
Bombtrack (Rage Against the Machine cover)
People of the Sun (Rage Against the Machine cover)
Fight the Power (Public Enemy cover)
Hand on the Pump / Can't Truss It / Insane in the Brain / Bring the Noise / I Ain't Goin' Out Like That / Welcome to the Terrordome / Jump Around
Sleep Now in the Fire (Rage Against the Machine cover)
Bullet in the Head (Rage Against the Machine cover)
The Party's Over 
Know Your Enemy (Rage Against the Machine cover)
Unfuck The World
Seven Nation Army (The White Stripes cover)
Bulls on Parade (Rage Against the Machine cover)
Killing in the Name (Rage Against the Machine cover)

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário