10 maio, 2017

Entrevista: Gormathon (Suécia)

"Atravessamos" o Oceano Atlântico para conversar com uma banda nórdica nesta semana. A banda sueca Gormathon, formada por Tony Sunnhag (vocal), Stefan Jonsson (guitarra), Markus Albertson (guitarra), Thomas Hedlund (baixo) e Tony Sandberg (bateria), faz um som bem especial: Melodic Death Metal.  

A banda, com início em 2009, já lançou os singles "Skyrider" (2010) e "Land of the Lost" (2012), o EP "Celestial Warrior" (2012) e os álbuns "Lens of Guardian" (2010) e "Following the Beast" (2014).




Confira abaixo a entrevista:

É uma honra muito grande entrevistá-los! Vocês tinham noção de ter fãs no Brasil?Existe alguma expectativa de tocarem em território brasileiro?
GORMATHON: Sabemos que temos muitos fãs e amigos no Brasil, e isso é realmente incrível! Nós temos até mesmo uma página no Facebook feita por fãs do Brasil. Fazer um show no Brasil sempre foi um sonho. O público de metal aí é totalmente louco!

Vocês já tocaram em festivais grandes ao longo dos anos, como o Bloodstock Open Air, Getaway Rock, Made of Metal e Rockstad Falun. Qual foi a experiência mais interessante nestes 8 anos de jornada? 
GORMATHON: Tem sido um prazer viajar para tocar nesses grandes festivais. Cada um deles é especial em sua própria maneira e nós tivemos a possibilidade encontrar nossos fãs fantásticos para tomar uma cerveja e conversar com eles. Isso é tão importante para nós quanto subir ao palco e arrebentar.

O Death Metal Melódico é um estilo bem específico. Como a Gormathon se tornou uma banda deste estilo? 
GORMATHON: Todos nós temos origens musicais diferentes, tudo desde o início do Heavy, Thrash e Death Metal. Nós realmente não escolhemos tocar Melodic Death Metal, eu acho que foi o progresso das nossas composições que trouxe isso com o tempo. É a mistura de todos aqueles estilos que faz a música da Gormathon tão especial.

Algumas bandas seguem linhas filosóficas, mitológicas e até mesmo políticas em suas letras. As letras da Gormathon são, em geral, muito misteriosas. Quais as principais inspirações para elas e como se dá o processo criativo das músicas?
GORMATHON: O tema principal em nossas letras é sobre os limites entre as mitologias e a vida real. Nós não dizemos o que está errado ou certo, o que é verdade e o que é ficção. Na maioria das vezes, as letras saem do nada, talvez seja apenas uma frase em um filme ou algo assim, mas, às vezes, a letra vem do fundo de nossas mentes.

A produção de vídeos é muito importante para a divulgação das bandas, foi assim que conheci a Gormathon: seus vídeos disponíveis no YouTube. Estes vídeos são, assim como as letras, sombrios e carregados de muito mistério. Quais as inspirações para esses vídeos?
GORMATHON: Os bosques e os trolls do norte da Suécia são uma grande inspiração para a nossa música e para os vídeos também. Todos nós crescemos com essas criaturas em nossos quintais, por isso é bastante normal para nós (risos).

O último álbum da banda “Following The Beast” já está quase completando 3 anos. Há alguma previsão para o próximo? A banda está trabalhando em composições no momento?
GORMATHON: Sim, já é hora de inventarmos algo novo, certo? Na verdade, estamos agora muito ocupados escrevendo coisas novas para o nosso terceiro álbum. Então fiquem ligados! 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e show

Os países conhecidos como Nórdicos são internacionalmente conhecidos por serem referência no Metal por sua cultura e grande quantidade de bandas de diversas vertentes, principalmente Black, Death e Folk. Vocês, como banda sueca, podem nos contar um pouco sobre a cena metal na região? Como ela funciona realmente? Afinal, nada melhor que nativos experientes para darem seu relato.
GORMATHON: Sempre houve uma grande cena de Metal na Suécia. Desde pequenos clubes até os grandes festivais. Muitas bandas em um país muito pequeno faz com que as chances de ver uma banda boa sejam maiores. Mas há muita dificuldade em conseguir um show em um clube de rock hoje em dia. Há muitas bandas que tocam de graça e os clubes estão ficando cada vez menos rentáveis. Felizmente ainda há muitos festivais onde bandas ainda pequenas tem a chance de tocar para uma grande audiência.

No final de 2013, a banda assinou um contrato com a gravadora austríaca Napalm Records. Quais as motivações para escolher a Napalm? E as repercussões desta escolha? 
GORMATHON: Nós não escolhemos a Napalm. Ela nos escolheu. A assinatura com um rótulo enorme e respeitável como a Napalm Records nos deu a oportunidade de lançar um álbum bem produzido e de alcançar novos fãs através de nossos ótimos vídeos. Tivemos apenas reações positivas de todos! 

Uma pergunta um tanto difícil, mas que os fãs querem saber: quais os planos para a Gormathon em longo prazo? 
GORMATHON: Claro que não vamos parar de tocar metal nos próximos 30-40 anos, mas o principal objetivo é lançar nosso próximo álbum no futuro próximo e, em seguida, quem sabe o que vai acontecer?

Agradecemos muito pela entrevista! Fico extremamente feliz e grata pela oportunidade de entrevistar uma banda da qual sou muito fã. A Gormathon gostaria de deixar algum recado aos fãs ao redor do mundo e, principalmente, aos fãs brasileiros?
GORMATHON: Muito obrigado pelo seu apoio! Ainda não tivemos a oportunidade de tocar no Brasil, mas esperamos poder conhecer o Atlântico em breve!




ACOMPANHE A BANDA
SITE OFICIAL / FACEBOOK / YOUTUBE



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário