14 maio, 2017

Resenha: Whocantbenamed - Heavenless (2017)

O Nordeste do Brasil é rico em tantas coisas, entre elas a mais conhecida, Cultura. Mas se pesquisarmos com um pouco mais de atenção, vamos encontrar ótimas bandas de Rock/Metal por esta região. Recebemos pela Roadie Metal o álbum "Whocantbenamed" do Heavenless, banda originária de Mossoró, no Rio Grande do Norte. E vamos conferir este play.



Pelo o que ouvi no disco inteiro a banda não se limita a uma única vertente do Metal, passam pelo Thrash, pelo Doom, pelo Death, e até umas pitadas de Stoner. Os vocais sempre concentrados e com boas pegadas de drive, forte e seco. A sonoridade sombria (o que a capa já previa), está também com as linhas de bateria, pois o ride do músico parece um sino, deixando ainda mais sombrio o som dos caras. A forma como as músicas são conduzidas em extrema pancadaria caem como uma luva na proposta apresentada, é um topo de sonoridade que agrada diversos públicos, quem gosta de Heavy Metal em si, curtirá o trabalho do Heavenless.

O timbre do baixo é algo a ser exaltado, parecem dois ossos batendo, afinação em cima com bons timbres e linhas impecáveis, enquanto as guitarras pegam fogo e fritam a todo momento. No início do disco temos uma introdução bem bacana, que envolve o ouvinte e nos prende a ouvir o trabalho, porém, depois na troca das músicas encerra uma música e o soco na cara já vem em seguida sem aviso prévio, para mim, foi uma excelente jogada isto. A banda tem um folego incrível nesse álbum, sua criatividade foi inesgotável e aparentemente a sede por música é muito forte.



Finalizo falando sobre a capa, simples, objetiva e ao mesmo tempo surreal. Ela resume toda a sonoridade presente no disco, sombria, misteriosa e impactante. O Heavenless deu uma voadora com os dois pés no meu peito com essas músicas, quebraceira total. Músicas que empolgam, que da vontade de ouvir mais e um trabalho árduo, que ainda colherão muitos frutos certamente. Infelizmente não encontrei nenhum release sobre a banda para conhecer a história, ano de formação e etc... Mas indico a todos a acompanharem o trabalho do grupo.

FORMAÇÃO
Kalyl Werewolf Lamarc - vocal e baixo
Vinicius “Carcará” Martins - guitarra
Vicente “MadButcher” - bateria

TRACKLIST
01 – Enter Hades
02 – Hopeless
03 – The Reclaim
04 – Hatred
05 – Soothsayer
06 – Odium
07 – Uncorrupted
08 – Deceiver

09 – Point-Blank

SIGA HEAVENLESS
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário