01 junho, 2017

Resenha: Paper God - Apoteom (2016)

Fundada em 2010, na cidade de Santa Maria (RS), Apoteom é uma banda de Metal formada por quatro integrantes. No segundo disco da banda, intitulado “Paper God”, encontra-se boa qualidade musical e letras muito interessantes. Prepare-se para curtir 11 faixas e quase 1 hora de som!




Impossível não falar sobre a capa. Se você parar para observar a imagem e relacionar com o nome do disco, já poderá deduzir qual a proposta abordada na maior parte das músicas. A primeira música, chamada “The Power Rises”, dá introdução ao álbum, com um toque leve. Quem conhece um pouco de música tradicional gaúcha, certamente perceberá a influência. Logo em seguida as guitarras atacam, trazendo o aspecto Metal. Já de início se percebe o peso do instrumental. Quando os vocais aparecem em “Power of Game”, podemos perceber que a pegada é mais “limpa”, porém sem perder a agressividade.

Um destaque do disco é a faixa “Collapse”, uma composição que expressa o sentimento de muitos de nós ao vivenciarmos nossas rotinas diárias. A quarta faixa é “Paper God”, aquela que dá nome ao disco. De fato, uma das mais marcantes entre todas as músicas do álbum. No refrão ouve-se “Get on your knees, pray for more, claim for the lord, the paper god”, uma clara menção à nossa relação de dependência e louvor pelo dinheiro, o “Deus de Papel” que comanda nossas vidas. Além da letra, essa faixa vem com um ótimo instrumental e um solo de guitarra bem agradável ao final da música.

“Bring Me Something New”, “Two Wolves” e “Invisible Dictatorship” mantém a mesma qualidade, com som e letras fortes. Você vai se pegar batendo cabeça em alguns momentos, também vai perceber que consegue acompanhar as letras e cantar junto se quiser, pois o vocal é muito claro. Na oitava música nos deparamos com algo muito inusitado. “Rise Again” traz o som calmo e melódico do acordeom, fazendo novamente referência à tradição gaúcha. Pouco depois voltamos ao nosso velho conhecido, Metal.




Essa mistura ficou incrível e é bem inesperada. Siga escutando essa faixa, pois não vai se arrepender com a sonoridade que te espera. Pela frente vem “Conformity” e depois “My Sanity Remains”, que apresenta alternações bem interessantes, em certo momento dá até pra propor um moshpit. Por último se encontra uma faixa bônus, chamada “Alienation”, um som mais antigo da banda, mas que remete à mesma temática trabalhada no álbum “Paper God”. Um som de peso para fechar com chave de ouro um disco cheio de qualidade. Apoteom apresenta uma proposta musical que vai desde o clássico até a contemporaneidade. “Paper God” é recomendável aos admiradores de Metal e de boas críticas sociais.


TRACKLIST
01 - The Power Rises
02 - Power of Game
03 - Collapse
04 - Paper God
05 - Bring Me Something New
06 - Two Wolves
07 - Invisible Dictatorship
08 - Rise Again
09 - Conformity
10 - My Sanity Remains
11 - Alienation (Bônus)

 FORMAÇÃO
Pedro Ferreira - vocal e guitarra
André Licht - guitarra
Maurício Tôrres - baixo
Pablo Castro - bateria

SIGA APOTEOM
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário