02 agosto, 2017

Resenha: From The Dephts ov Mind - Viletale (2017)

Caos: Aquilo que representa a presença do Grande Antigo Chtulhu, uma das principais figuras -se não a principal- do renomado autor de contos de horror H. P. Lovercraft, está plenamente sintetizado neste disco. Há poucas palavras que possam exprimir o trabalho executado pela Viletale em seu EP "From The Dephts ov Mind" como os adjetivos caótico, aterrorizante e impressionante, e o objetivo da banda era exatamente alcançar isso.




Através de letras que narram um culto à terrível figura que instaura a insanidade quando emerge e de riffs que vão desde os mais simples até os exigem mais técnica. Para uma banda de black metal, destaca-se pela qualidade sonora apresentada e variedade apresentada em diversas transições dentro e entre as músicas. Nada de mais de vinte minutos de beatblasting e acordes dissonantes, mas sim trabalhos bem pensados em cada linha de acordo com o que é proposto na narrativa que é grunhida, gritada e rosnada pelos vocais.


São sete faixas apresentas ao longo de quase 28 minutos, contando com uma macabra introdução que já deixa claro que a insanidade está por vir nas trilhas seguintes. A banda não mede esforços em imprimir horror em suas músicas, explorando principalmente a versatilidade vocal para alcançar isso. As guitarras também tratam de trazer um peso absurdo em seus riffs, rasgando e dilacerando notas de forma brutal.

Com todas as faixas apresentando grande sintonia entre si, é difícil alencar uma canção como único destaque, todo o disco é grandioso. No entanto, a faixa final e mais longa, "Arise, O Guardian" é uma obra que me ganhou dada sua riqueza em letra e sonoridade. Encerra de forma avassaladora essa visão do acólito à espera do despertar do Grande Antigo para espalhar seu reino de caos sobre a Terra, que é perfeitamente expressa nessa e em todas as faixas de "From The Dephts ov Mind". 

Em sintase, para os adoradores do Metal extremo é um prato cheio este EP, apresentando diversos pontos fortes que o Black e Death Metal propõe. E também para os fãs da obra de Lovercraft também é um disco que vale a pena ouvir, dado o tributo caótico à aquele que traz exatamente isso em sua presença.

TRACKLIST
1. Innsmouth
2. Shattered Existance
3. Reign Upon Ulthar
4. Chant Of The Mountain
5. O Espasmo e a Sabedoria
6. Tentacle God
7. Arise, O Guardian

FORMAÇÃO
Bruno Jankauskas: guitarra principal e vocal;
Alan Ricardo Wenderlich: guitarra base e vocal base;
Filipe Oliveira: baixo;
Matheus Lunge: bateria.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário