21 novembro, 2017

Entrevista: Busic (São Paulo/SP)

Mais uma quarta-feira chegou e com ela, a nossa entrevista da semana! Hoje, trazemos ao nosso time de leitores um bate-papo com a Banda Busic, de São Paulo/SP! Tá curioso? Então, vem com a gente!



Galera, para nós d’o Subsolo, falar com vocês hoje é uma baita honra, porque somos muito fãs do trabalho da banda Busic. Obrigada pelo tempo dispensado. Agora, para iniciarmos, vamos ao que todos querem saber: como surgiu a ideia da banda?
Andria Busic: Eu e meu irmão, como vocês sabem, fizemos a tour de despedida do Dr.Sin e após isso ficamos um tempo parados e tínhamos algumas músicas que não usamos, outras inacabadas e outras que estávamos compondo no estúdio. Mas não tínhamos nada programado. Então um dia peguei uma das músicas que tínhamos gravado apenas baixo e bateria, gravei umas guitarras e coloquei umas vozes em português. Quando o Ivan chegou e ouviu ele não entendeu nada, pois parecia minha voz, mas não conhecia a música. Então pedi para que ele colocasse as vozes dele no refrão e curtimos demais. Esse foi o pontapé inicial da banda que depois veio a se chamar Busic, pois a partir desse momento nos empolgamos tanto que em 20 dias tínhamos feito o CD inteiro.

Zeca: Eu fui convidado a participar da banda e fiquei muito contente, embora um pouco confuso na hora, pois sou baixista e vocalista de formação (inclusive, Ivan já havia gravado as baterias no CD da minha ex-banda, o Mundo Cao). Aí, eles me explicaram que precisavam de alguém para fazer as bases, violões, backing vocals e, eventualmente, alguns teclados. Topei na hora!

Uma das diretrizes bases da banda é “não comentar sobre política, futebol e religião”. Inclusive, a banda “perdeu”, há um tempo atrás, um de seus membros por conta disso, como se deu essa saída?
Andria Busic: Só não queremos nos envolver em nenhum assunto que não seja exclusivamente a nossa música e respeitamos a opinião de todos. Quando pedimos para que não falasse sobre política, ele preferiu deixar a banda.

Zeca: Cada um tem suas posições políticas, sua religião e seu time do coração, mas isso não é discutido em público. É muito fácil entrar numa polêmica por bobagem, então decidimos falar apenas sobre música, que é o que sabemos fazer de melhor. Isso sem contar que há quem vote em fulano ou no ciclano depois de ouvir um artista dizer que vota em tal pessoa. Mas quem disse que a opinião do artista é a correta?

Aproveitando o “gancho” da pergunta anterior, como foi a seletiva para o novo guitarrista, Thiago Melo?
Andria Busic: Na verdade foi uma tarefa muito difícil porque nos deparamos com muita gente talentosa e já estávamos com um amigo nos ajudando nos shows que estavam marcados e não teríamos tempo de procurar por outro. Trata-se de um excelente guitarrista e grande amigo, Jaeder Menossi, da banda Pop Javali, e somos muito gratos, pois nos ajudaram demais nesse momento. A escolha do Thiago foi pelo seu estilo de tocar e também porque nos demos muito bem desde o início. O Thiago é um talento inacreditável e uma pessoa muito boa. Uma escolha muito feliz.

Ivan Busic: Na realidade foi uma experiência magnífica ver a quantidade de talentos e de pessoas interessadas em entrar na banda Busic. Assistimos mais de duzentos vídeos na seletiva de que realizamos para encontrar um novo guitarrista e no final sobraram 24 monstros para a audição final. Vários poderiam estar no posto hoje, mas o Thiago Melo sintonizou conosco em todos os sentidos naquele momento. Mas todos eram realmente geniais. Thiago é um dos melhores guitas que já vi na vida com certeza.

Zeca: Thiago impressionou a todos pelo seu bom gosto, técnica e timbre. Lembro de ter comentado com amigos sobre sua audição logo depois de sair do estúdio. E olha que para se destacar entre todos os guitarristas que participaram do processo de audição não era tarefa fácil - era um melhor que o outro! Sem contar que ele é uma pessoa do bem. Em poucos meses de convivência nos tornamos grandes amigos! E já sou fã dele!

Quais as influências de vocês? Quais são as bases para a banda Busic existir? 
Andria Busic: As nossas maiores influências e nossos heróis são e sempre serão as bandas dos anos setenta como Led Zeppelin, Deep Purple , Queen, Black Sabbath, Rush, Kiss e tantas outras .

Ivan Busic: Influencias dos anos setenta com certeza são mais presentes na sonoridade da banda, mas a gente ouve de tudo desde Blues até as bandas mais atuais e de todos estilos. Mas, claro, com Rock sempre como carro chefe na disqueteira do carro (risos).

Zeca: Minhas influências são o hard rock americano, como KISS, Van Halen e Bon Jovi. Entretanto, gosto muito de um cantor e guitarrista country americano chamado Brad Paisley. Ouvir suas músicas é como respirar ar fresco depois de sair de um bar cheio de fumantes!

Quais os próximos projetos da banda Busic? Podemos contar com coisa nova da banda pro ano que vem?
Ivan Busic: Temos um livro que deve sair ano quem e que está sendo escrito por Paulo Pontes. Agora, em breve, teremos o relançamento do CD Busic já com os solos do Thiago Melo e uma faixa bônus.

Para encerrarmos, poderiam deixar algumas palavras pro público d’O SubSolo?
Andria Busic: Saibam que no que depender de nós faremos o possível e o impossível para mantermos a chama do rock acesa com muito amor, pois é o único jeito que sabemos e queremos fazer. E como o mestre Dio dizia: Long live Rock and Roll!

Ivan Busic: Obrigado a vocês e continuem fiéis ao rock e a tudo que é feito de coração e com verdade!

Zeca: Eu já havia entrado no portal algumas vezes e sempre gostei de ver o tamanho do espaço que vocês dão às bandas independentes. Isso prova que há público disposto a conhecer essas bandas. Fica aqui registrado meus parabéns pelo trabalho e um agradecimento ao público d’O Subsolo pela força que ele dá à cena de rock independente brasileira! Nos vemos na estrada, pessoal!


SIGA A BUSIC NAS REDES SOCIAIS




← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário