18 janeiro, 2018

#04 De músico para músico: Comportamento / Saindo de uma banda

Dando sequência à coluna De Músico para músico, vamos abordar um tema bastante complexo dessa vez:

A saída da banda.

Tema este que pode acabar com amizades, pode bagunçar as estruturas da banda, até mesmo causar o término do grupo por conta da saída de um integrante.

Muitos dos tópicos citados na coluna anterior sobre como se comportar ao entrar numa banda podem ser recolocados aqui, como por exemplo você não sair se sentindo "O cara", o cheio da razão, o absoluto. Ou ainda, (tema que será melhor definido ao longo do texto) sair fazendo críticas.



Vamos começar pensando no cenário básico de uma banda com disco gravado, formação de boa aceitação do público, base de fãs de tamanho pequeno/médio (nossa primorosa banda  - SF - (Sfincter Flavour))

Primeiro termômetro ou indicador de que as coisas não andam bem: Toda semana, no ensaio, os caras estão te cobrando ações que você simplesmente esquece de tomar. Com isso a banda passa a marcar reuniões e mais reuniões das quais te faltam paciência de participar.

Segundo indicador: Críticas diretas, apontamentos de detalhes a serem melhorados na sua postura, cobranças em tom de ironia, a coisa séria já virou brincadeira.

Finalmente, o terceiro indicador seria o ultimato de que se você não resolver o assunto X será melhor se desligar da banda para não atrapalhar o grupo.

Quem nunca passou por esses três momentos numa banda? Seja em curto ou médio intervalo de tempo, todos já vivenciamos isso.

Nesse primeiro cenário, você será expulso da banda ou se preferir, convidado a se retirar. Isso é, muitas vezes, exatamente aquilo que você deseja, mas não teve coragem de pedir antes.

Está nessa última linha do texto exatamente o que não fazer: Esperar as coisas chegarem às últimas consequências para sair ou ser expulso.

Os problemas que essa ação geram são tão chatos de resolver que talvez nem valham a pena ser resolvidos. Você gerou um atrito pessoal dentro do grupo e isso será refletido em tudo o que a banda produziu naquele período ou irá produzir por algum tempo. 


Como se portar nesses casos, levando em consideração de que você está cansado da banda e quer mesmo sair:

- Não adianta nada brigar, argumentar, apontar defeitos dos outros;

- Saiba que a banda já conversou entre os integrantes remanescentes e já tem a decisão da sua expulsão;

- Simplesmente concorde com o que tem que ser concordado e defenda-se se necessário, mas faça isso de maneira rápida;

- Falando de velocidade, acabe com a reunião o mais brevemente possível e não faça com que o assunto gire demais;

- Se houver interesse em continuar a amizade (o que seria ideal), faça uma rodada de cerveja assim que possível e deseje boa sorte pra quem fica na banda.


Sobre o outro cenário dentro desse, no caso de você estar na berlinda da expulsão, mas foi algo impensado e existe o interesse de redenção:

- OUÇA. Saiba ouvir todas as críticas e apontamentos dos seus companheiros;

- Mostre soluções para os problemas apontados;

- Se a banda estiver disposta a uma nova tentativa, dê o melhor de si, faça a coisa acontecer;

- Não estamos falando de abaixar a cabeça, estamos falando de entender um erro e aplicar a melhor correção possível.


Todos os tópicos giraram em torno de controlar o orgulho, certo? Simplesmente pelo motivo de que essa é a maior das causas de separação de banda!

Agora que falamos sobre a tal reunião, vamos para o pós. 

Pronto, você está fora! Agora o que vai acontecer? Facebook e meter o pau em todo mundo? Stalkear a banda e ir no próximo show pra puxar vaia? Esperar os caras acharem o substituto pra falar que ele é ruim? Isso aí, super certo e adulto!


O que se espera de um ex-integrante?

- Amizade independe do trabalho feito na banda, quem souber separar isso terá uma boa relação com muitas pessoas na vida;

- Desejar um boa sorte de coração e pq não compartilhar os eventos da banda? Pq não continuar sendo uma pessoa ativa, um fã?

- Não sair falando mal de um ou de outro, entenda que se você saiu e os outros ficaram é simples deduzir quem está "errado", as pessoas pensam assim;

- Textão no facebook... precisa mesmo dizer que é feio?


O que A BANDA deve fazer?

- Nota oficial da saída do integrante;

- Inclusão do novo integrante e segue o jogo; 

- Não sair massacrando o integrante que saiu, é tão infantil quanto o contrário;


Agora vem a parte difícil... Composições, contatos, direitos, etc.

O principal motivo de se manter com a cabeça fria nesses casos é para chegar na hora da divisão da banda e tudo ser esquematizado do jeito certo.

- Disco gravado já está gravado, não tem o que desfazer. Se houver royalties, façam as divisões do jeito certo, com contrato, explicado, nada de só falar e está tudo bem.

- Disco em andamento pode ser modificado, então o que foi feito até então daquele instrumentista deve ser mudado e rearranjado;

- Contatos de casa de show, itens etc. - Vamos combinar que você deu o melhor de si enquanto estava na banda, não dá pra simplesmente desfazer isso, os contatos foram dados e foram utilizados, agora o ideal é dividir isso e cada um usar o que der pra ser usado no futuro;

- Fã é da banda, não tem o que discutir nem o que ser dividido nesse caso. Se sua saída gerar antipatia de fã, não leve pro pessoal.

Resumindo em poucas palavras: Sejamos gente boa, sejamos amigos.

Não vamos deixar tudo chegar ao extremo para conversar. Muita briga pode ser evitada se a coisa for cortada antes mesmo de começar.

Se não teve jeito, houve mesmo a separação, então sejamos sensatos e cada um segue seu caminho sem fazer pirraça pro outro.

É difícil engolir o orgulho e aceitar uma crítica? Pois é, mas banda é assim! É um relacionamento pesado e chato. Mas todos estão ali lutando por um bem comum. 

Pensar sempre no futuro bacana onde você saiu da SF, entrou na ST (Sfincter Taste - mesmo estilo e tal), aí algum produtor marca um evento de bandas do mesmo estilo e você tem que dividir palco com o SF..... Não seria bacana ter amizade e companheirismo pra até dividir equipamento, dar uma canja com a antiga banda, curtir juntos? Parece utópico mas é perfeitamente possível se a gente for mais legal uns com os outros.

Na próxima coluna falaremos mais sobre comportamento, dessa vez com as relações externas, como lidar com família e banda etc. Só aguardar que em breve a quarta edição estará aí!

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário