Resenha: O Que o Mundo Precisa Ouvir - Peltstrok (2017)

Muitas coisas envolvem para um bom andamento de uma banda. Inúmeros exemplos, os mais pontuais, é que todos os músicos tem que ter uma sintonia. Os caras da Peltstrok tem um mesmo ideal, se conheceram na igreja e quebram tabu de ambos os lados. No cenário, tentam afastar o preconceito por ser uma banda com ideologias cristã. Já na igreja, tenta extinguir o preconceito de terem uma banda fora da igreja, ainda por cima de Rock & Metal.




Peltstrok foi formada em seus primórdios como instrumental, sem muita pretensão a longo prazo. Gustavo Schattschneider na guitarra e teclado, Dalthon Salazar no baixo e Jeff Salazar na guitarra, formam o trio que encabeçou todo o projeto, estando juntos desde o início. Com certo tempo e uma troca de bateristas, colocaram o prodígio Nathan Lemos para assumir as baquetas da banda, mais tardar o ótimo vocalista Igor Yama, assumiria o papel de frontman da banda.

Para um não-cristão como eu, fico incomodado com algumas letras falarem sobre a vossa senhoria, "Deus" e "Jesus". Mas será que devo me prender a pequenos rótulos? Afinal, música é sentimento e defendo a liberdade do músico em cantar, compor e falar sobre tudo o que acredita. A Peltstrok não é a típica banda que tenta empurrar e enfiar em nossas cabeças que devemos crer no que eles creem, e sim, transitem mensagens de amor, sabedoria, inteligencia e de todas as situações rotineiras de um cidadão qualquer.

"O que o Mundo Precisa Ouvir" é a música mais cobiçada de todo o disco, sendo que é o nome responsável por estampar o título do álbum. Mas tiro meus holofotes dela, minha atenção fica toda focada na excelente faixa "Lugar Perfeito", sendo que a primeira vez que ouvi, foi ao vivo e isso me arrepiou. Sempre gostei de bons acordes e de um teclado mais "atmosférico", sem firulas, frescura e todas essas encheções de linguiça que um músico "técnico" se impõem a digerirmos. 

Por vários momentos me desprendi de rótulos e a única certeza que tive é que a música, é realmente incrível. Quando uma música arrepia, ela é incrível. "Prosseguir" e "Oceanos" trazem melodias vocais muito interessantes, as vozes de Igor Yama são bem exploradas e com toda a certeza, bem executadas. Vale abrir um parentese e citar que o disco foi produzido pelo mentor do projeto desde o inicio, Gustavo Schattschneider, nunca me cansarei de falar o quão fã sou desse cara, afinal, além de ótimo músico, fez parte de certa forma da minha evolução como músico, pois produziu minhas bandas e me ajudou muito com outros projetos.



Quando um músico da própria banda produz o trabalho, tem dois lados, o positivo e o negativo. O positivo é que o cara tem liberdade de falar abertamente com os músicos e conhecendo a banda, sei que ouvem com total atenção sabendo separar. O negativo é que falta uma visão de fora, que talvez possa vir a melhorar alguns aspectos. No fim, todo o trabalho tem um nível muito acima da média, a prensagem do material, as artes, as composições e todo o suor derramado será recompensado. Ouvi dizer que já tem músicas prontas para um próximo disco, será que teremos surpresas em breve?


FORMAÇÃO

Igor Yama - vocal
Jeff Salazar - guitarra
Gustavo Schattschneider - teclado e guitarra
Dalthon Salazar - baixo
Nathan Lemos - bateria

TRACKLIST
01) Introdução
02) O Que o Mundo Precisa Ouvir
03) A Mensagem
04) Teu Amor
05) Em Meu Lugar
06) Abrigo Seguro
07) Lugar Perfeito
08) Guia Meus Passos
09) Prosseguir
10) Oceanos
11) Born Again (bonustrack)



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário