Resenha: The Undead Manz - The Undead Manz (2017)

Em meio a um cenário com mais do mesmo, The Undead Manz rema contra a tudo o que tem de monótono, trazendo um Metal Industrial de primeira. Para aqueles que tem uma imaginação que flui naturalmente, imagine uma banda catarinense fazendo um Metal com pitadas de Rammstein.




Geralmente estamos acostumados a receber discos de Death, Black e Thrash Metal, alguma coisa do Doom, Stoner e entre outras vertentes que os holofotes focam. Ai vem o diferencial da banda, além de tocarem caracterizados e ter toda uma ideologia, o The Undead Manz apresenta um trabalho bem profissional, tendo como exemplo seu videoclipe recém lançado de "Fearless".


Quando falamos de "Metal Industrial", falamos de guitarras mais rítmicas e as vezes repetitivas, samples, sintetizadores e vocais falador e as vezes distorcidos. Tendo como as principais bandas, Marilyn Manson, Rammstein e Ministry. O que mais chama atenção no disco é como o The Undead Manz se abraça na sua ideologia, tanto na apresentação, disco e videoclipes a banda segue sempre um caminho, parece um teatro com instrumentos, já que suas músicas tem uma pequena explosão, mas quase sempre um teatral realizado com a alma.

Nem sempre o caminho mais fácil é o mais divertido. Indo por uma trilha mais longa ao sucesso, pois muitos "headbangers enlatados" não digerem boa música sem que ela faça com que você sinta a necessidade de se quebrar em um mosh, porém, quando a música toca a alma ela está indo pelo caminho que ambicionamos. Como sempre cito, um disco precisa daquela música que se destaca e faz a banda ficar marcada, temos aqui a "Fearless" que além da versão em videoclipe (que você assiste logo acima), temos também em versão lyrics.

Não que outras músicas sejam menos ouvíveis ou elogiáveis, mas sempre tem aquela que arrepia (caso sua banda não tenha uma assim, favor considerar a re-analisar seu trabalho). Todas as obras aqui são originais e cada uma busca sua filosofia e demonstra singularidade na sua composição, cada uma com sua característica ímpar, sempre buscando demonstrar uma arte a cada faixa. Umas mais sombrias e que chama atenção, outras já com trabalhos mais peculiares, tudo nos seus devidos lugares.

Um disco conceitual de forma brilhante e esplendorosa, jamais pelo motivo de ter afinidade com a banda, minha admiração segue com todos que investem pesado em seus sonhos, mas sim, pelo trabalho que vi sendo demonstrado desde o primeiro momento. Abraçados pela MS Metal Records, o disco sempre teve pontuação alta pela critica especializada, não é atoa que o trabalho é magnifico. 

FORMAÇÃO
Z - vocalista e guitarra
Jericrow - guitarra
Plague - baixo
Jaws - bateria

TRACKLIST
01) Deum Tempus
02) Seeds Of…
03) …Evil
04) OBM
05) Ad Clamor Clavium
06) Fearless
07) The Death
08) Destiny Out
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário