Cobertura: 6º Laguna Metal Fest (Laguna/SC)

Um dos eventos mais clássicos de Santa Catarina, estava de volta após um breve cochilo. Mais uma vez sob o comando do Agosto Negro Produções e como cabeça, o Danniel Bala que é um cara teimoso que não desiste da cena de maneira alguma.

O Agosto Negro Produções trabalha com eventos a mais de dez anos e os pilares da produtora são o Laguna Metal Fest e o Agosto Negro Rock Festival. Bandas como Project46, Claustrofobia, Korzus, Blaze Bayley, Dark Avenger, já passaram por esses eventos, que teve um pequeno descanso como motivo principal a falta de vontade do público, que prefere ficar em casa com a bunda no sofá, clicando em "confirmar presença" nos eventos, julgando-se um 'apoiador' da cena.



Um pouco mais pé no chão, a produtora investiu em pratas da casa, trazendo Dark New Farm, DeadNation e a Figure #5, essa última banda nova com rostos conhecidos do cenário local. Inherence que estava pela primeira vez em Santa Catarina, também escolhida para o cast. Mas grandes nomes não ficaram de fora, Steel Warrior, Somberland, Khrophus estavam presentes e fechando o cast com a MechaniX, banda com especial Megadeth.

Enquanto a Dark New Farm se arrumava no palco, o público ia chegando e encontrando velhos conhecidos, já pelos primeiros minutos tivemos a certeza de casa cheia, pois a banda de abertura ja tocou para um publico bem considerável e com um repertório de New Metal bem apresentado, junto de seu novo guitarrista Vinicius Saints, a D.N.F fez uma apresentação apagando os deslizes do último show em Tubarão, mostrando que é uma banda em constante evolução, com destaque para "La Patria! La Fábula!" que alguns já cantavam junto e para a nova música "Madre".

Figure #5 subiu ao palco já com a expectativa no alto, músicos experientes e quase todo o repertório anunciado nas redes sociais dias antes, todos estavam esperando uma ótima apresentação. Clássicos do Metal estavam ali, diante de todos e com músicos que sabiam o que estavam fazendo, além disso, músicos que amavam o que estavam tocando, bandas como Testament, Arch Enemy, Killswitch Engage, Soilwork, Fear Factory e algumas outras. A frase "a primeira impressão é a que fica" encaixa perfeitamente sobre a apresentação do grupo, excelente primeiro show!

Vindo de Tubarão a DeadNation trouxe seu Death Metal visceral, uma das músicas mais esperadas foi "Redrum" disponível em todas as plataformas de streaming. Com músicas inspiradas nas obras de Stephen King, a banda traz em suas raízes pitadas do Black Metal e a facilidade da aproximação com o público é um ponto positivo por parte do vocalista Fabricio "Shubaka".

Inherence direto de São Paulo, trouxe a divulgação do disco "Dogma". Uma mistura de Thrash Metal e Hardcore se instalou no palco, com raízes nas música pesada o grupo paulista mostrou o motivo de ser uma das headliners. O poder no palco da banda é impressionante e o peso que a mesma contém vai além de palavras. Uma banda que traça seu próprio caminho com um sonoridade ímpar, inevitável os grandes moshs implantados pelo público. Com certeza a banda voltou para sua terra com consciência de dever cumprido.

Formada em Itajaí nos anos 90's, a Steel Warrior é uma banda clássica que rodou praticamente toda a Europa e isso não foi por acaso, nessa primeira oportunidade de assistir uma banda na qual sempre quis ver, pude presenciar ótimas músicas para se ouvir tomando uma cerveja. Mas, afirmo que algo me deixou com uma pulga atrás da orelha, pois a sonoridade da banda me parece estar mais para o Hard Rock e não tanto no Power Metal, mas deixando os rótulos de lado, a apresentação foi muito acima do esperado, ainda mais pelo carisma dos músicos que cantaram parabéns em versão Metal para uma moça que estava presente no evento.

Olhos atentos ao palco, Somberland estava na região pela primeira vez, após um excelente EP "Dark Silence of Death" e o full recém lançado Pest'Ology. A conversa nos arredores do evento foi de que estavam ansiosos, pois não tinham tido a oportunidade de ver os caras no palco. No final, valeu a espera. O quarteto é muito bem entrosado, destaque para W.A.G, o baterista versátil que fazia parte do cenário com outros projetos "mais leves" demonstrou com  a Somberland a sua verdadeira raiz e com toda a certeza suas veias pulsam dentro do Death / Black Metal. Não é à toa que a Somberland irá tocar fora do país em tão pouco tempo de formação, assim como não é do nada que um projeto recém formado lança um EP acompanhado de um Full, tudo o que colherem daqui pra frente é merecimento. 

A Khrophus voltou mas uma vez a um evento do Agosto Negro Produções, algo do tipo "pra que mexer em time que está ganhando?" e trouxe o seu show já bem conhecido aqui pela região, mas que não se cansam de ver esses gigantes no palco. A banda mostra no palco o motivo de sempre estar excursionando por outros países, mas dessa vez a lendária kombi não veio junto. A apresentação sólida, empolgante e alucinante, como o Death Metal deve ser, e quando o assunto é "peso" e música extrema, a Khrophus sempre da uma aula.

A responsável para fechar o evento foi a Mechanix, que trouxe grandes clássicos do Megadeth. Músicos com uma certa bagagem, com alguns ainda em inicio de carreira, algumas músicas soando um pouco mais pesadas que o normal e isso se tornou algo chamativo e em partes mais atrativo. O projeto não deixa a essência do Megadeth de lado e mesmo assim trazem pequenas pitadas de suas influências fora do Megadeth. Foi uma ótima apresentação, sem mais delongas na verdade.

Sobre o festival


O local do evento foi no consagrado Clube de Campo, conhecido pelos bangers da região. Esse local foi (ainda é) considerado uma segunda casa de muitos amantes da música pesada, eu por exemplo tive meus primeiros contatos com o Metal lá.

Parcerias sempre são bem-vindas para melhor objetivo do evento, foi assim que o Congas Music Beer, que é uma casa de shows na cidade de Tubarão, assumiu o bar, estacionamento e segurança do local, uma parceria que se iniciou no Tubarão Metal Fest.

A alimentação ficou por conta de Nelson Dylara, conhecido pelos bangers como "O Paparazzi do Rock", pois além de ter uma pizzaria, o mesmo também tirou fotos de grandes nomes do Rock e Metal mundiais, como Black Sabbath e sua formação original, Iron Maiden e outros nomes, levando em alguns eventos inclusive exposições dessas fotos, mas o foco principal são as pizzas e calzones que fizeram a festa de quem estava com fome no evento.

O horário foi pontual e a última banda subiu ao palco com incríveis DEZ MINUTOS DE ATRASO, todas as bandas foram impecáveis em seus cronogramas. Da parte d'O SubSolo só elogios, com a recepção com as mídias, bandas, público e amigos próximos. Vida longa aos eventos do Agosto Negro Produções e a todo equipe, Danniel Bala, Carina Meirelles, Rodrigo Coringa e Renato Lopes.

E QUE VENHA O AGOSTO NEGRO ROCK FESTIVAL!

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário