Cobertura: Dance of Days - #Pavio2018Tour (Criciúma/SC)


Fomos convidados pel'A Hora Hard a entrar em mais uma parceria. Sabemos o quanto o fundador desta mídia importante para todos nós, sempre foi um fã incondicional de Nenê Altro, vocalista do Dance of Days e não poderíamos ter ficado de fora, afinal, o sonho de nossos amigos sempre serão os nossos! O representante pel'O SubSolo foi Michel Spadel, vocalista e compositor da Vetor Unitário. Confira a cobertura.



Still Here com seu Hardcore visceral teve a responsabilidade de abrir os trabalhos. Uma banda tipica do cenário Hardcore, que faz todo o corre e ainda estende a mão a outros eventos. Músicas do disco "Ainda Estamos Aqui" foram apresentadas com a mesma garra e alma de sempre. Foi uma excelente abertura que esquentou o publico presente para o show principal.





Pontualmente às 21 horas, conforme planejado, o Dance of Days subiu ao palco, ou melhor, entrou no palco, já que o show foi no Meteoro Estudios, em Cricíuma/SC, onde público e banda dividem o mesmo espaço e em shows como esse cantam em uma só voz.


A primeira música foi anunciada por bateria e baixo e se tratava de “Com você não vou ter medo” do disco Insônia, a partir dali o que se viu foi a banda desfilando todos os seus hits num set de quase 30 músicas entre elas: “Adeus Sofia”, “Se essas paredes falassem”, “Lirios aos anjos” e “Me leve as estrelas”, mantendo a intensidade do show, mesmo quando o cabeçote da guitarra apresentou problemas e o show foi interrompido por alguns minutos. 

A banda que vinha de um show no dia anterior em Porto Alegre e que tinha show marcado no dia seguinte em Curitiba, estava pela primeira vez na cidade com essa formação que além dos membros clássicos Nenê Altro e Marcelo Verardi contava agora com Adriano no baixo e Junior na bateria, enquanto no publico se via gente nova que conheceu a banda a pouco tempo e gente que viajou de outras cidades para assistir a banda que já acompanha a quase duas décadas.

Isso também ficou claro quando após a 1:30h de show parte do público ia falar com a banda e contar suas histórias, como um começo de namoro a mais de uma década e que se transformou em casamento graças ao Dance of Days.

Voltando ao show, a seqüência final teve “A valsa das águas vivas”, “Balada do corcel verde velho” e “Correção”, música que contou com os vocais de um fã, agradecimentos as pessoas que vieram das cidades vizinhas, ao Russo do AHH que fez toda a correria da produção e ao Rafa Toldo sempre incentivando a cena autoral.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário: