Entrevista: Fábio HZ (São Paulo/SP)

Desta vez O SubSolo teve a oportunidade de entrevistar esse cara que vem fazendo um grande sucesso dentro do cenário musical brasileiro. Fábio HZ está divulgando seu novo trabalho "The Bon Jovi Acoustic Experience" em São Paulo/SP e tirou um tempinho para conversar conosco!


Confira a entrevista:

Fábio, é um grande prazer entrevistá-lo. Obrigada por atender nosso pedido. 
Fábio HZ: O prazer é meu, muito obrigado pela oportunidade.

Explique um pouco do diferencial do seu trabalho interpretando - Bon Jovi comparado a outros artistas e bandas que também interpretam a banda.
Fábio HZ: O espetáculo “The Bon Jovi Acoustic Experience” é mais do que um show de cover, é um musical acústico sobre a Banda. Antes de falar das músicas, vou explicar a estrutura do espetáculo. Eu conto a história da banda desde sua formação, antes da gravação do seu primeiro álbum em 1984 até o lançamento do seu décimo álbum em 2007. Eu conto histórias e curiosidades sobre a produção dos álbuns, a evolução da banda, sobre o significado e a composição de algumas músicas e até sobre a vida pessoal dos integrantes, especialmente Jon e Richie e enquanto apresento os álbuns, performo suas músicas mais famosas e algumas coisas de lado B, que deixarão os fãs mais assíduos muito felizes; As músicas são em versões acústicas, retiradas de apresentações especiais da banda ou apenas de Jon e Richie, a maioria não conhecidas do grande público. Jon gosta muito de fazer pequenas apresentações acústicas, elas são raridade até no Youtube, mas depois de um trabalho de muita pesquisa consegui extrair versões quase inéditas. E além das versões serem especiais, eu utilizo uma série de equipamentos de loop e harmonização, que proporcionarão ao público uma experiência auditiva super rica, muito além do banquinho e violão. E também tem o apelo visual, eu estarei caracterizado como Jon Bon Jovi nos anos atuais, com o cabelo grisalho e tudo mais e utilizo o mesmo violão e figurino que ele.

Qual sua relação com a banda Bon Jovi? Na sua vida pessoal e profissional há muitas influências da banda?
Fábio HZ: Minha relação com a banda é de profunda admiração e identificação. Ela começou em 1994 quando eu tinha 13 anos, quando por acidente ganhei um álbum da banda, These Days, que eu nem gostei a princípio para falar a verdade, rs. Mas depois de algumas tentativas ouvindo as músicas, de repente me vi apaixonado pela banda e comecei a vagar pela cidade a procura dos álbuns mais antigos e outras raridades, singles e lado B, o que naquela época era uma tarefa e tanto, já que ainda não existiam o Youtube, Google ou qualquer app de Streaming. Esta relação apaixonada me fez redescobrir o violão, eu tinha tomado algumas aulas quando era criança, mas havia abandonado o instrumento por falta de interesse, mas então depois de conhecer a banda eu voltei a estudar, porque queria tocar as músicas da banda. Eu posso dizer que me tornei um músico profissional por causa do Bon Jovi, sem eles eu teria seguido outro caminho. As influências pessoais estão em todo o lugar, como no meu estilo de composição, cheio de metáforas e poesia, no meu estilo de vestuário, em uma tatuagem com o símbolo do super-homem que carrego com orgulho no braço esquerdo, meu casal de labradores que batizei de Richie e Janie (em homenagem a uma música do segundo álbum solo de Jon), e por ai vai...

Há quanto tempo você se dedica a apresentar o repertório do Bon Jovi?
Fábio HZ: Eu toco o repertório da banda desde sempre, mas comecei a apresenta-lo profissionalmente em 1998, quando integrei minha primeira banda de covers, desde então por todas as bandas que passei sempre dei um jeito de colocar músicas do Bon Jovi no repertório, mesmo quando não tinha nada a ver com o estilo da banda, era uma exigência minha para integrar o grupo. Em 2016 eu criei um espetáculo solo de releituras acústicas de rock contemporâneo com 5 atos, um deles dedicado exclusivamente ao Bon Jovi e por fim em 2017 resolvi criar o espetáculo “The Bon Jovi Acoustic Experience” e me dedicar integralmente aos meus ídolos.


Conte um pouco sobre a dinâmica e o repertório do seu show e o que o fã pode esperar.
Fábio HZ: O repertório é composto por 18 músicas apresentadas em ordem cronológica do lançamento do primeiro ao décimo álbum, de 1984 à 2007. São versões acústicas extraídas de apresentações muito especiais e restritas da banda, ou apenas de Jon e Richie, estas apresentações são raras até no Youtube, mas eu pesquisei, entrei em fãs clubes nacionais e internacionais, fiz contatos e consegui vídeos destas apresentações. E além de apresentar estas versões super raras e especiais, eu utilizarei uma série de equipamentos de loop e harmonização, ou seja, visualmente estarei no palco apelas o os meus violões, entretanto o público poderá ouvir outras vozes, outros violões, teclados e contrabaixo, que gravei previamente em estúdio e tudo isso proporcionará ao ouvinte uma experiência muito rica. Vou contar uma coisa engraçada que me aconteceu esta semana, minha vizinha me perguntou onde poderia comprar ou baixar este CD do Bon Jovi que eu escutava tanto, então eu expliquei para ela que na verdade era eu ensaiando, cantando e tocando as músicas! Ela não acreditou! Eu tive que levá-la até o estúdio e tocar na frente dela para ela acreditar. Então o público pode esperar uma verdadeira experiência de imersão no universo do Bon Jovi!

Você também tem trabalho musical autoral?
Fábio HZ: Sim, eu gravei um álbum chamado “Nem Todo Amor (pode ser ideal)”, com 10 canções de rock, que pode ser baixado de graça no meu site: www.fabiohz.com.br

O artista que interpreta sofre preconceito na cena? Você já passou por alguma situação nesse sentido?
Fábio HZ: Não, nunca passei por este tipo de preconceito, muito pelo contrário, sempre tive um apoio e acolhimento, mas de qualquer forma, mesmo que acontecesse eu não me importaria, porque o meu foco é o público que me abraça e me apoia.

Porque você resolveu fazer o show baseado em Bon Jovi de forma solo e não em conjunto com uma banda?
Fábio HZ: Porque já existem dezenas de bandas covers da banda por ai, a maioria com um loiro que berra bastante e um guitarrista de chapéu fritando uma guitarra e para mim, Bon Jovi é muito mais do que isso, eu queria que as pessoas apreciassem as canções como eu aprecio, na delicadeza de cada acorde, de cada nota vocal, na poesia da letra, então achei que a melhor forma de apresentar isso seria de forma solo e acústica;

Para finalizar, fale para nós o que achou da recém entrada do Bon Jovi no Rock N’ Roll Hall Of Fame e do reencontro tão esperando de Jon com Sambora novamente aos palcos.
Fábio HZ: Como Jon disse em seu discurso: Já tinha passado da hora né P*&%$! Eu achei incrível, acompanhei ao vivo via “lives” de insta e face de gente dos fã clubes que participo e que estavam lá, foi emocionante ver Alec e especialmente Richie novamente juntos com Jon, Tico de David! Gostei muito de todos os discursos, especialmente o do Jon, que contou em 10 minutos a história da banda, tão fresca na minha cabeça por conta das pesquisas para o espetáculo e no final, com a declaração de amor que fez para sua esposa, foi lindo!

Mais uma vez, obrigada Fábio.
Fábio HZ: Eu é que agradeço mais uma vez pela oportunidade.



Assista a versão de I'll Be There For You



LINKS IMPORTANTES:


The Bon Jovi Acoustic Experience em São Paulo:

22/06 - Teatro Itália (São Paulo)

- Link para ingressos: http://fabiohz.com.br/shows/


28/07 – Teatro Décio de Almeida Prado (São Paulo)
- Link para ingressos: http://fabiohz.com.br/shows/


 Próximas datas em breve


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário