Resenha: Eternal Torment - Horror Chamber (2016)


Não sei afirmar quais seriam os motivos, mas o fato é, que a quantidade e qualidade de bandas extremas que aparecem no Rio Grande do Sul é impressionante. Desde os pioneiros, como o Krisiun e Reabelliun, entre tantas outras, o estado do Sul sempre nos presenteou com hordas de destaque. 

Para manter essa tradição, temos outro nome que vem se destacando nesse cenário: a Horror Chamber. A banda foi formada em Canoas e tem as suas origens no ano de 2004, porém foi só em 2016 que lançaram seu primeiro full, intitulado Eternal Torment.




Vale a pena avisar que esse trabalho não é indicado para ouvidos sensíveis, pois o que temos aqui, é um trabalho que bebe nas fontes do Death Metal americano (Suffocation e Cannibal Corpse), mas com aquela brutalidade encontrada nas hordas nacionais.

Os responsáveis por tal brutalidade são: Guilherme Lannig (baixo e vocais), Felipe Pujol (guitarra), Paulo Hendler (guitarra e backing vocals) e Dio Britto (bateria). A produção do álbum ficou a cargo de Sebastian Carsin e foi gravado no Estúdio Hurricane.

A capa até que é bem simples, se comparada a muitos trabalhos lançados por aí, porém isso é um ponto positivo, pois simples não quer dizer que não é perturbadora, pode ser considerada um preparo para o que venha a ser o Tormento Eterno.


“Beyond The Unknown", é um poderosa faixa instrumental, sendo sucedida pela faixa título, que é um hino do metal da morte, repare nos riffs, altamente técnicos e na cozinha super entrosada.

A partir dai é só extremismo, com "Blood Obsession", "Dawn of Madness", "Peverse Mind", e em outro momento instrumental "Prelude to Perdition", percebe-se que acima de tudo, a Horror Chamber é composta por músicos acima da média, que sabem que não precisa colocar quatro milhões de notas em um minuto para soar brutal.

Ouvindo esse material fica a certeza, que toda a espera valeu a pena, e reivindica-se que a Horror Chamber não nos deixe mais sem notícias, os fãs de brutalidade agradecem!


FORMAÇÃO
Guilherme Lannig (baixo e vocal) 
Felipe Pujol (guitarra) 
Paulo Hendler (guitarra) 
Dio Britto (bateria)


TRACKLIST
01) Beyond the Unknow
02) Eternal Torment
03) Rise Of The Dead
04) Prelude To Perdition
05) Dawn Of Madness
06) Believe In The Faith
07) Blood Obssession
08) Perverse Mind
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário