Coluna: a música pelas ruas - #01

Andar no centro ou qualquer outro lugar movimentado pode ser chato, cansativo, mas às vezes muito bom. Quando se tem música tudo fica melhor, não importa o ambiente e essa talvez seja a responsabilidade do músico de rua: dar alegria e vida pra quem está passando por ali.




Resolvi trazer para vocês um artista que se sustenta da rua. Ao mesmo tempo que é romântico para alguns, é mal visto por outros. Um preconceito que não sei dizer de onde veio, mas que espero diminuir com essa escrita.


Fortaleza (2017)

Valentin é um projeto do gaúcho Érico Junqueira, de Porto Alegre, que nasceu em meados de 2011. Composto por apenas voz e violão, foi criado com o intuito de suprir a vontade dele de viver da música, já que sua banda estava com pouca frequência de shows.

Hoje, ele faz turnês por todo o Brasil, seja tocando na rua ou em bares. A contribuição no chapéu é o que paga todo o custo da viagem e pelo que acompanho sobre ele, tem dado muito certo. É um dos artistas mais completos que eu conheço, sempre com músicas em tons muito altos e violões bem preenchidos. Uma métrica de se orgulhar, com letras que te fazem pensar em tudo que passamos no dia-a-dia.





Seguindo a ideia máxima do DIY (Do it yourself, faça você mesmo), Valentin estampa suas próprias camisetas e marca seus próprios shows. Com comentários em suas postagens no Facebook, ele descobre quais locais deve ir, marcando ele mesmo o dia e hora nas cidades para se apresentar. Acaba fazendo isso através de eventos nas redes sociais.



Discografia:
- eu, VALENTIN (2010)
- Salvem o Relógio da Torre (2011)
- Em Frente (2012)
- Tempo (2015)
- “Viajeros” EP (2015)
- Paseo (2017)


"Jogue fora os sapatos altos, e rasgue os seus ternos sociais. Seria uma pena para a sociedade não ter mais ninguém em serviços burocráticos, máquinas e escritórios." (Rádio Libertá).
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário