#14 - De músico para músico - Comportamento - Como dar uma negativa

Já recebeu aquele convite que não tinha como recusar? Já quis muito dar um não e ficou sem jeito? Pois então, isso acontece o tempo todo, seja para a banda dar a negativa, quanto para o músico individualmente.



Como lidar com essa situação de convite indesejável de um amigo sem perder a amizade ou sem ser grosseiro? Indesejável no sentido de não estar a fim, e não de ser um convite de mau gosto ou nada assim.

Vamos analisar as situações possíveis pra tentar chegar num acordo.

Situações:
- Amigo chamando pra cobrir evento de última hora;
- Amigo chamando pra banda e você não curte ou simplesmente não quer;
- Amigo chamando sua banda pra tocar em evento o qual você não tem interesse;

Vamos às soluções mais práticas, levando em consideração que esses convites foram feitos via aplicativo mensageiro ou rede social, pois pessoalmente a coisa muda um pouco, o contato mano a mano pode gerar situações bem complexas de se dar uma negativa...


Vamos ter em mente que a saída é a sinceridade SEMPRE em dizer que não quer, porém sabendo do atrito que isso pode gerar, vamos às possibilidades:

Primeiro caso:
Nessa situação é muito comum que role insegurança e isso deve ser exposto.

- Meu camarada, agradeço o convite mas não tenho como tirar as músicas em tão pouco tempo.
Essa pode ser uma resposta perfeita, mas claro, se as músicas forem fáceis e conhecidas, pode não ser a resposta ideal.

- Amigão, agradeço, mas não tenho tempo para ensaiar.
Ok, resposta prática, sucinta.

- (...), mas infelizmente terei outro evento no dia.
Essa é a resposta ideal, porém necessita de comprovação. Não mentir é a lei da boa conduta, se você tem agenda no dia, dê a negativa e comprova.

- (...), mas não estou a fim!
Prático e direto, mas é imprescindível que pra dar um corte desses, você tenha um amigo pra indicar no seu lugar.

Segundo caso:
Convite para entrar em banda é sempre algo interessante, porém, nem sempre vem em boa hora.

- Me sinto lisonjeado com o convite, mas já estou em bandas demais no momento.
Resposta genérica, mesmo que podendo ser verdadeira.

- Obrigado, mas meu trabalho (ou família) está consumindo tempo demais.
Boa resposta, porém precisa de base sólida para usar. As redes sociais podem facilmente te trair se isso não for verdadeiro, portanto, volte às leis da boa conduta antes de dar uma dessas.

- (...), mas eu sinceramente não curto o som que vocês fazem.
Essa é legal! Sincera, prática e sem brechas. 

- (...), mas eu me dedico à minha banda e não quero ter outra frente.
Gosto muito dessa quando é verdadeira. Mostra lealdade e ainda abre portas pra sua banda quando o mesmo amigo que está te convidando precisar de banda.

Terceiro caso:
Esse pode ser complicado pois soma o primeiro caso e outras situações. Quase sempre esses eventos tidos como furadas são de última hora e, sendo assim, para tapar buracos.

- Não esqueça da gente num próximo momento, mas não estamos ensaiados o suficiente.
Resposta evasiva e educada, não fecha portas.

- (...), mas minha banda já tem evento no dia.
Assim como no primeiro caso, exiba flyers, agenda e etc. Sinceridade de novo.

- (...), mas me desculpe, nesse bar tivemos experiência ruim e não gostaríamos de voltar lá!
Resposta interessante porém perigosa, pode fechar portas.

- (...), mas meu ____________ (complete aqui com o instrumentista que se machucou ou está doente) está doente e não tem como cumprir agenda sem o fulano.
Novamente, comprovações e sinceridade.


Em suma, dizer a real é a alma do negócio. 

Todos os casos tem algo em comum: O convite vem sempre de amigos, e então, deve-se ter cuidado em dispensar.

Não é sempre que queremos ou podemos aceitar convites assim, e é possível até que role um enrosco por causa de aceitar todo e qualquer convite.

Necessário ter cuidado ao dar essas respostas e fazer com que a pessoa do outro lado entenda que você não quer mas não é por isso que deseja a morte dolorosa dele. E é essa a sensação que temos quando damos uma negativa para um amigo e ele se ofende.

Obviamente, cabe ao amigo que está convidando, entender que o não é uma possibilidade! Bom senso.

Esse texto foi elaborado pensando em tratar desse assunto sem ofender, aproveitando o contato para abrir portas e mantendo o bom convívio.

É isso aí então, nos vemos na próxima coluna! 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário