31 janeiro, 2019

#16 - De músico para músico - Comportamento - Chegou o fim do ano.... e agora?

#16 - De músico para músico - Comportamento - Chegou o fim do ano.... e agora? Pois então amigos, lembram daquela agenda lotada? Lembram dos compromissos insanos e da rotina maluca?

Chegando o fim de ano e parece que a vida toda puxa o freio de mão não é mesmo? O que fazer para a sua banda não cair naquele preguiçoso momento que parece um vácuo gigante que só retorna ao normal em Março? Vamos tentar fazer uma sequência de ações aqui para não acontecerem problemas. Confira:






Vamos começar enumerando os principais motivos de problemas que costumam rolar em fim de ano:

- Férias de integrantes da banda;
- Compromissos Religiosos;
- Compromissos Familiares;
- Excesso de trabalho;
- Preguiça de fim de ano (sim, rola e rola MUITO).


Os itens acima são bastante comuns, nada extraordinário, mas sempre acabam dando problema nas estruturas da coisa!



Vamos começar enumerando como passar pelos problemas sem maiores danos. Isso pode ser a saída menos traumática.



- Antes do mês de Novembro acabar, definir o calendário da virada;

- Se as férias chocarem com compromissos de banda, analisar possibilidades;
- Compromissos religiosos devem ser respeitados, da mesma forma, podem ser previamente avisados;
- Compromissos familiares raramente conseguem ser adiados ou previstos, cabe à banda contornar;
- O tema trabalho sempre gera complicações. Vamos abordar esse tema posteriormente, mas aí a responsabilidade deve ser trabalhada e dividida;
- Preguiça é contagioso, cuidado. Tenham em mente que o esforço vale muito!


Bacana, temos esses itens aí que podem resolver brigas e atrasos, mas e o resto?



Vamos colocar na mesa os temas mais complexos como rotina de ensaios, gravações, composições e etc.



Estamos analisando uma situação onde todos dentro da banda se dão bem e nutrem amizade uns pelos outros, está certo? Não vamos pensar num caso onde os integrantes estão ali cumprindo tabela.



Sendo assim, um deseja o bem estar do outro e o melhor a se fazer é compreender e respeitar os compromissos alheios.



Hoje em dia temos uma série de ferramentas para organização em grupo. Quem trabalha com T.I. já está familiarizado (muitas outras áreas também, claro), mas as bandas raramente mantém uma organização elaborada como uma empresa o faria.



A sugestão é adotar uma dessas ferramentas (gratuitas, multiplataforma (windows, mac, android, ios) e marcar TODOS os compromissos da banda.



A maioria dessas ferramentas trabalha como se fosse uma tabela, então a coisa pode ser colocada de diversas maneiras, como for melhor e mais fácil para a banda se entender.



Vamos pensar na seguinte ideia:



Ensaio / Dia /Horário /Quem pode ir



Reunião /Dia / Hora / Tema /Quem vai



Gravação /Dia / Hora / Local /Quem grava



 - Nesse caso da gravação pode-se ter uma organização ainda melhor:

Música 1 / O que falta / Quando resolver /Quem resolve /deadline


e no caso de composições para gravação:



Música faltante /O que precisa compor /Quem está no comando /deadline



Isso pode parecer até meio banal, mas pode salvar a continuidade do trabalho feito até agora.



Todos sabemos que uma quebra de rotina pode causar uma falha muito prejudicial. Essa tabelinha aí pode simplesmente salvar tudo.



O integrante que estiver de férias ou seja lá qual problema aí, terá as tarefas enumeradas e isso deve fazer com que a responsabilidade bata à porta.



- Então quer dizer que com uma tabelinha ridícula eu posso resolver problemas na minha banda?

 Mas é claro! Quando que organização fez mal pra alguma empresa? Se faz bem para as empresas, quem dirá para uma banda!


- Quer dizer que isso vai salvar o problemão de fim de ano da minha banda?

 Se não salvar, vai amenizar! Pense que dessa forma, a responsabilidade deve puxar as pessoas para o prumo e todo mundo, no fim das contas, sabe que dá pra manter compromissos e trabalhar pra banda, né?


- Está me dizendo que só de designar tarefas simples eu mantenho todo mundo engajado no fim do ano?

 Posso afirmar que no fim do ano tudo diminui o ritmo, porém essa afirmação é dupla, o começo do ano tende a vir com força total, cabe a nós não deixar o ritmo cair.


Resumidamente, a dica é: Organizem-se, mantenham a banda ativa mesmo que de forma remota para assim, ter o controle da situação.



Férias, trabalho, família, são coisas que sobrepõe a banda e fatalmente precisamos respeitar. Sejamos sensatos então e vamos cumprir os compromissos de banda sem atrapalhar a vida.



Boas festas!