Resenha: Broken Vow - Aske (2017)

Sabe aqueles trabalhos que tem uma audição fácil, que te obrigam a parar tudo o que você está fazendo, para se concentrar no que você está ouvindo e quando acaba essa audição, você se vê involuntariamente obrigado a repetir o processo? Pois bem, essa foi a sensação que eu tive ao ouvir o mais recente EP 'Broken Vow' do agora duo Aske. A banda é formada por Filipi Salvini (vocal e baixo) e Lucas Duarte (guitarra) e os músicos trouxeram uma sonoridade impressionante, somado a letras e arranjos inteligentes nesse novo EP, dando todo um diferencial para a obra. 




Desde que conheci a banda, eu sempre admirei a sonoridade Death/Black Metal desenvolvida pela mesma. Nesse novo registro, além da mudança de formação, é possível perceber também uma mudança na sonoridade; antes a extremidade saltava aos ouvidos e agora, ela deu espaço para uma melodia mais trabalhada, que é fruto do avanço da própria técnica dos músicos. A prova disso está na música 'Meadows In Shade', que tem elementos vindos do Thrash Metal. Por outro lado, a 'Menschwerdung' é Death Metal da velha escola e não deixa seu pescoço descansar. Nós temos ainda a faixa título, que é o som mais acessível que você vai encontrar nesse registro, porém, não entenda acessível por leve e sim pelo o contrário, afinal, o Aske é um duo de Metal Extremo. 

Não posso deixar de citar o profundo conhecimento filosófico nas canções, como na música 'Übermensch' onde é possível identificar elementos da filosofia de Nietzsche, mostrando que é possível fazer críticas ao cristianismo sem ficar no simples ataque. 

Com um trabalho a frente de muita coisa produzida no metal mundial o Aske credencia se como uma nome fortíssimo na cena do metal negro nacional.

FORMAÇÃO
Filipi Salvini - vocal e baixo
Lucas Duarte - guitarra

TRACK LIST
01) Meadows in Shade
02) Menschwerdung
03) Broken Vows
04) Mardi Gras
05) Übermensch
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial