Por Onde Toca?: Instinto

Em menos de dez anos de estrada um currículo de três prêmios e diversas participações em grandes eventos, além de ter ganho grande visibilidade no programa Superstar, da Rede Globo. Essa é a trajetória da Instinto, que acumulou dois álbuns e um EP antes de desaparecer da cena, levando para sombras um som poderoso, com toques clássicos e contemporâneos ao mesmo tempo, que trazia esperança para o movimento do Rock n Roll nacional, ainda mais com a ascensão midiática que a banda teve e trouxe para o nicho em seu melhor momento.

A Instinto tem sua história iniciada em 2010, no ABC paulista, e desde então deixou claro suas inspirações e aspirações: fazer um som calcado em sons clássicos como Led Zeppelin, Black Sabbath e Kiss, mas passeando por sons mais "anos 90" como Guns n Roses, Metallica, Soundgarden e Audioslave. O resultado disso foi logo de cara um álbum de Hard Rock que conquistou a boa "primeira impressão" da banda. "Máquina de Pecados" foi lançada em 2011 e colocou a Instinto na cena regional como uma grande promessa do gênero.
A primeira foto da Instinto
O grande destaque estava, principalmente, na voz do membro-fundador Thaigo Consani, que apresentava potência e versatilidade em seu vocal rouco. O disco, mesmo para um debut, é muito bem produzido e consegue mostrar toda a qualidade da banda. Ao lado de Thaigo, havia Pedro Marcon, guitarrista e responsável por dividir o papel de compositor das obras assinadas em "Máquina de Pecados". Estes são os únicos que permaneceram do início até o estado atual da banda.

Isto pois o disco ainda teve a presença de Bruno Martins, no baixo. Após a gravação do debut, a banda ganhou sua formação completa, e com ela começou a dar seus primeiros grandes passos, que indicavam caminhos ambiciosos a serem seguidos. A banda, que se definia como um grupo de irmãos bastardos, estava disposta a levar seu som o mais longe que pudesse e sua primeira grande oportunidade de fazer isso foi ao tocar no SWU de 2011, após vencerem o Grito da Independência, por votação popular.
A banda foi considerada a melhor banda do 10º Manifesto Rock Fest. Primeiro grande passo da Instinto.

Em 2012 a banda alcançou mais uma conquista para seu currículo. Foi na 10ª edição do Manifesto Fest que a Instinto conseguiu ser eleita a melhor banda do evento, além de emplacar a melhor música executada no fest: "Abra os Olhos Para o Mundo". Isso creditou ela seguir excursionando pelo estado a fora arrebanhando novos fãs. Tudo isso virou combustível para o trabalho seguinte, lançado em 2013. Com seis faixas, "Origem" é um EP que trouxe uma Instinto em busca de colocar mais sua própria identidade em seu som, ainda puxando muito de suas influências. Foi neste disco que uma de suas mais famosas músicas surgiram: "Agradeço ao Rock 'n' Roll", além da ótima balada "Eu Sei".


No entanto, a banda resolveu se arriscar num novo patamar, e em 2014 a banda se inscreve e se qualifica para participar do programa Superstar na Rede Globo. No dia 13 de abril, a banda foi a última a super no palco para se apresentar na primeira fase da atração, e foi ali que o Brasil conheceu a Instinto. Tocando uma releitura do clássico "Inútil", do Ultraje A Rigor, e conquistou o aval dos jurados para passarem de fase, sendo apadrinhados por Dinho Ouro Preto (Capital Inicial). A banda, porém, não conseguiu passar na fase posterior, no qual apresentou seu single "Pega Ladrão" para competir pela vaga com um cover de "Crazy in Love", de Beyoncé, apresentado por Melody. Apesar de terem vencido na opinião do juri, a banda perdeu no quesito de aprovação popular e se despediu antes da hora merecida do programa. De toda forma, a Instinto conseguiu usar o Superstar como alavanca para novos shows, credenciados por sua visibilidade nacional.

O auge em 2014: presentando a música "Pega Ladrão" e colocando a essência do Rock na programação ao vivo da Globo.

Pouco tempo após "Pega Ladrão" surgir ao vivo para grande parte dos telespectadores do Brasil, ela ganhou um clipe que marcou a estreia da banda na rede VEVO. O próximo passo foi iniciar as composições para o próximo álbum da Instinto. Em meio a isso, conciliar uma agenda de shows pela região de São Paulo com uma frequência alta, inclusive tocando com Dead Fish, Kiara Rocks, CPM 22 e Capital Inicial, banda que ainda voltaria a participar da história da Instinto.


A banda encerrou o ano como uma promessa do Rock Nacional, bandeira que sempre fizeram questão de levantar e defender. O grupo contava com fãs e grande apoio nos shows. Em 2015 a produção do álbum tomou grande parte do ano e esfriou o ritmo de apresentações da Instinto. Apenas em outubro que o álbum teve seu nome revelado, junto ao anúncio do single "Casa Vazia", como promoção do disco "Gravidade". O segundo álbum ganhou vida em novembro, justamente em uma sexta-feira 13. A superstição quanto a data fica para quem acredita, mas o destino para quem o vive.

Dinho Ouro Preto apadrinhou a banda duante o SuperStar e voltou a história da banda gravando a última faixa do último trabalho da Instinto

"Casa Vazia" de fato emplacou como uma das grandes canções do álbum, mas foi na faixa final que a banda encontrou seu maior sucesso: "As Aparências Enganam", que contou com a participação especial de Dinho Ouro Preto. A faixa foi lançada posteriormente como single também, e seu clipe trouxe os holofotes novamente para a Instinto. Faltava, apenas, o show de estreia do álbum. A banda já havia se apresentado na Audio Arena, na Rádio 89, mas o palco só voltou a receber o grupo em março de 2016, quando enfim acabou o jejum de shows da banda.


2016 era pra ser o ano de consagração da banda, para coroar a trajetória trilhada até aqui, e até mesmo o que parecia que poderia atrapalhar a banda não interrompeu a marcha rumo a grandes glórias. Em julho, a Instinto anunciou a saída do guitarrista Nobru Bueno e do baixista Bruno Martins, ficando, junto a Thaigo e Pedro, o baterista Júlio Carvalhal. A banda optou por seguir com apenas uma guitarra, e chegou a contar com Fabiano Vênkoff. Com ele, fizeram um grande show no Weedstock, que contou com o Planet Hemp e ainda com Raimundos e seguiram com uma agenda de apresentações constantes pelos meses seguintes daquele ano.


Mas foi em 2017 que tudo, estranhamente e sem explicações, parou. Após lançar mais um vídeo clipe no final de 2016, e estar constantemente compartilhando a presença da Instinto em veículos como rádios e canais de televisão, a banda diminuiu a frequência de sua presença nas mídias sociais, até deixar apenas uma última publicação a respeito de uma menção a banda na Kiss FM, em abril de 2017, dias após atualizar suas imagens de capa e perfil no Facebook. De lá pra cá, nenhuma informação, nenhuma publicação, e apenas os resquícios de mais uma banda que abraçou sua extinção sem razões aparentes.

Fabiano Venkoff foi o baixista dos últimos meses da Insinto.

Muitos questionam através dos perfis da banda o que houve, se vão voltar, mas as respostas não vem. A única certeza é que a Instinto deixou registros que apontavam um futuro promissor, mas que aparentemente ficarão apenas no passado e memória daqueles que viram a banda despontar e trazer a esperança de renovar o Rock Nacional por alguns preciosos momentos.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário