Resenha: Batismo da Dor - Tormenta (2019)

Preciso admitir, o Thrash Metal é minha vertente favorita do Metal e me enche os olhos (e principalmente os ouvidos) quando conheço bandas como o Tormenta. O segundo disco dos paulistas chega como uma luva para quem ama a música pesada e estamos diante de um dos melhores trabalhos lançados (até aqui pelo menos) do Metal nacional de 2019.



Sobre o som, descobri que a banda teve um hiato e esse disco na verdade é seu segundo lançamento. Se o hiato teve algo a ver com a qualidade do trabalho, eu não sei, a única coisa que eu sei é que se tem algo de fato que contribuiu para o "Batismo da Dor", foi um bom hiato, afinal, o disco é carregado de peso e melodia, sem falar na mistura o Heavy e o Thrash.

Já na faixa de intro, é possível sentir uma técnica instrumental absurda. Não esperava menos da bateria e foi ela quem me encantou, pois casou muito bem com o baixo e deixando o seu melhor para as músicas de fato. A sintonia da dupla de seis cordas é perfeita, transformam-se em apenas uma quando começam a tocar, como se fosse uma guitarra de doze cordas em uma música. 

Como todo Thrash Metal, técnica é o que não falta. Mas tem uma pitada diferente no refrão, é cantado como se fosse as últimas frases a serem deferidas durante a vida, muita raiva, brutalidade e ótimos vocais. No começo, confesso que estranhei alguns refrões, mas nas audições posteriores comecei a pegar a referência e a essência das músicas, o que me fez perceber que realmente, esse disco é uma obra prima do Metal.

Como de costume, li todo o encarte e acompanhei todas as letras, me chamou a atenção que o disco foi dedicado a Bruna Gabaldo Correa e ao pesquisar, descobri que era a noiva do vocalista e guitarrista Rogener, e aqui como quem escreve é de fato um cara que é muito apoiado pela namorada (e se Deus quiser um dia noiva/esposa), deixo minha solidariedade e também afirmo, ela tem muito orgulho deste trabalho do Tormenta. 

Material enviado pela Metal Media.

TRACKLIST
01) Cumulusnimbus
02) Batismo da dor
03) Escravo da Ilusão
04) Reféns do Medo
05) Em Nome de Deus
06) Dono da Verdade
07) Antaŭŝtorm’
08) A Noite Espessa
09) Perseverança

10) Mal Necessário

FORMAÇÃO
Rogener Paninski – vocal/guitarra
Flavio Santana – guitarra
Fernando Henriques – baixo
Luis Fregonezi – bateria
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial