26 junho, 2019

Entrevista: Jen Majura (Evanescence)

Guitarrista da excelente banda de New Metal, Evanescence. Jen Majura é alemã e integra a banda desde 2015, tendo substituído o excelente Terry Balsamo. Majura também participa das bandas Black Thunder Ladies como vocalista e guitarrista e da Knorkator como guitarrista, tendo uma breve passagem como baixista da banda Equilibrium também. Tivemos o privilégio de conhecer um pouco mais desta excelente musicista e você confere a seguir:


Olá Jen, é um prazer meu e da Lorena te entrevistar. Como você está?

Jen Majura: E aí! Obrigada por me receber. Estou ótima, obrigada. 

Quando e por quê você começou a tocar guitarra? Quais foram suas influências no início e quais são suas influências agora?

Jen Majura: Bem, meu pai é baixista e eu sempre estive cercada por música enquanto criança e quando eu tinha 4 anos eu sabia que eu queria ser musicista. Eu comecei primeiro com aulas de piano e então eu descobri o meu amor por guitarra quando tinha por volta de 6 anos. Quando criança, meu maior herói era o Richie Sambora (Bon Jovi), mas assim que eu fiz 11 anos, descobri a música de Steve Vai, Joe Satriani e Nuno Bettencourt. Hoje eu acho que as minha maior influência é o guitarrista e querido amigo da Suécia chamado Mattias IA Eklundh (Freak Kitchen). Ele me ensinou tanto sobre música, negócios, atitude e vida em geral - e eu sou extremamente grata por poder chama-lo de amigo. 


Quais modelos de guitarra você está usando atualmente? Além de guitarras, você pode falar um pouco sobre todo o setup? 

Jen Majura: Eu sou endorse da Ibanez por muitos anos agora e no início desse ano, eles lançaram a nova série Axion Label - pela qual eu me apaixonei completamente. Eu toco guitarras 6 cordas e também versões de 7 cordas, os modelos são RGA61 e RGA71. Além disso, eu toco quase todas as minhas guitarras, por causa das diferentes afinações. Atualmente estou usando minhas duas velhinhas RG2550s, JEM77BFP, FR6UC e claro as duas Axion Labels. Além das guitarras, eu utilizo uma pedaleira Line6 Helix, conectada através de um FX Loop para o meu amplificador. 

Quais foram os maiores desafios em se adaptar ao estilo das músicas do Evanescence e guitarras?

Jen Majura: A banda que eu tocava antes da Amy me encontrar e mudar a minha vida para melhor, era uma banda de Pagan Metal, a qual eu tocava baixo. Eu sentia falta de tocar guitarra feito louca e estava extremamente grata por fazer isso de novo. Eu estava muito animada antes do primeiro ensaio em Novembro de 2015. Então eu acho que ficar calma foi o maior desafio haha. 

Algum plano para trabalhar em um novo álbum solo ou vir para o Brasil (piada intencional) com um show foda?

Jen Majura: Como você provavelmente já sabe, eu estive no Brasil para as minhas primeiras férias em 11 anos e foi muito bom. Eu amei a comida, a vibe e as pessoas ali (Rio de Janeiro) e assim que sair um novo álbum do Evanescence, tenho certeza que vamos fazer muitas turnês. 


O Evanescence teve uma turnê incrível junto ao Synthesis no ano passado. Como foi essa experiência como musicista? Foi diferente de um show de rock?

Jen Majura: Foi muito diferente!!! Quando a Amy explicou a ideia de 'Synthesis' para a gente, eu sabia que não haveria muitas guitarras o que me fez pensar em diferentes opções. Eu decidi aprender a tocar Theremin para essa turnê e também me permitiram cantar muito mais do que nos shows de rock anteriores. Eu amo cantar com a Amy, especialmente durante músicas como 'Lithium' - onde podemos olhar uma para a outra enquanto cantamos e isso é muito bonito.

A Amy anunciou um novo álbum para 2019, vocês começaram a escrever um novo material? Você acha que o novo lançamento vai seguir a linha desenvolvida em 2011 no álbum auto-intitulado ou vai ser algo totalmente diferente?

Jen Majura: Por mais que eu gostaria de responder essa questão, eu não tenho a menor ideia. Eu vou me juntar a Amy e os rapazes no final desse ano para escrevermos, mas no momento, acredito que não possa responder sua pergunta.

Você e Amy tem uma grande conexão. Vocês escrevem letras juntas ou é algo que você possa fazer no próximo álbum?

Jen Majura: Olhe a resposta acima, eu não sei. 

O que você mais gosta no Evanescence?

Jen Majura: Eu acho que o fato de eu ser sortuda o bastante para viajar o mundo com pessoas maravilhosas, tendo ótimas oportunidades para tocar em shows incríveis com os meus amigos. Eu também aprendi apreciar ter uma voz que é ouvida por muitas pessoas. Isso me permite fazer elas sorrirem e colocar um pequeno arco-íris em seus corações quando os tempos ficam difíceis. Eu realmente me considero muito sortuda. 

Qual música você ainda não tocou ao vivo e que você gostaria de tocar?

Jen Majura: A única música que eu sempre quis tocar ao vivo com o Evanescence era 'Sweet Sacrifice' - que nós tocamos na última turnê que fizemos. Então desse ponto de vista: Eu estou feliz. Haha. 

Um flyer anunciando um concerto em Setembro na Eslováquia saiu há alguns dias... ele mostra que a Tarja Turunen vai estar lá como convidada. Os fãs estão desesperados por novidades e estão perguntando se há alguma chance de alguma participação fora desse show. O que podemos esperar?

Jen Majura: Estou desapontando nessa entrevista, mas de novo: não tenho ideia! 


Vamos colocar algumas roupas de verão agora e falar... YOU HAVE COME TO BRAZIL. Como foram suas férias aqui?

Jen Majura: Minhas férias foram INCRÍVEIS! Nós comemos comidas deliciosas, bebemos tanta caipirinha que eu vou estar bem pelo resto do ano e eu acho que a minha parte favorita foi visitar a instituição de caridade 'Kids in Rio' - onde é possível oferecer aulas de músicas para famílias necessitadas com crianças. Eles podem aprender a tocar um instrumento e ter aulas de músicas. Foi tão bonito ver a alegria que essas crianças tinham em seus olhos quando tocaram músicas para mim - e ver o orgulho em seus olhos quando terminaram. Ter visto isso me fez incrivelmente feliz. 

Você pode falar das comidas, das bebidas e dos lugares que você mais gostou? Foi legal conhecer algumas crianças do Kinder In Rio?

Jen Majura: Veja a resposta acima. 


Você aprendeu algo curioso sobre o Brasil durante as suas férias?

Jen Majura: Bem, nós separamos um dia para fazer um city tour. Nós aprendemos muito sobre a história do Rio, fomos ver a estátua do Cristo - que infelizmente estava fechada por causa das tempestades alguns dias antes. Mas nós fomos ver o Pão de Açúcar, passamos algum tempo na Escadaria de Selarón no Santa Tereza e tivemos um lindo dia. 

Você gostaria de voltar e talvez visitar outras cidades?

Jen Majura: Quando você viaja o mundo com música, não há muitos lugares que você não vá visitar, para ser honesta. Eu estou ansiosa para visitar a Turquia pela primeira vez nesse outono e eu nunca estive na Irlanda ou Islândia. Eu também adoraria voltar ao Japão para algumas férias - desnecessário dizer: o Brasil é um dos meus favoritos! Eu definitiamente vou voltar - espero que com a Amy e os rapazes.

Para terminar, você poderia compartilhar uma história engraçada que tenha acontecido em turnê?

Jen Majura: Tem uma que aconteceu em um show da última turnê, onde o Troy teve diversos problemas com seu equipamento. Por alguma razão, o efeito do WahWah estava ligado em todas as músicas e isso fez sua guitarra soar como um sapo. A única coisa que eu vi era o coitado do Marc (técnico de guitarra do Troy) correndo de um lado para o outro no palco igual uma pessoa louca, tentando consertar o problema. Mas em determinado momento, nós tivemos que rir como loucos disso, porque a estúpida pedaleira não podia ser consertada, não importa o que tentassem. Eu me senti mal por Troy e seu técnico Marc - mas isso também foi muito engraçado.