28 janeiro, 2020

Resenha: Inter Vivos - Dead End Finland (2020)

Dead End Finland é uma banda de Death Metal Melódico de Helsinki, a capital da Finlândia e casa de muitas outras bandas famosas de Metal. 

Esses caras mostraram novamente que a Finlândia é um país feito para o Metal, e lançaram recentemente seu novo álbum "Inter Vivos" e é sobre isso que nós vamos falar. 


A música de abertura do álbum é "Deathbed" e ela começa com um teclado legal e alguma vibe eletrônica também. Há vocais misturados na música, alternando de limpos para guturais, o que deu uma boa dinâmica para a música. As linhas vocais do refrão são realmente muito boas e o instrumental é ótimo. 

"Closer To Extinction" começa mais pesada que a música anterior, e tem mais usos de guturais aqui. Há alguma coisa de épico no refrão e eu realmente gostei de como isso soa. Eles adicionaram uma parte especial, com um estilo diferente de mixagem, que lembrou rádio mix e isso foi uma boa ideia, já que deu uma ambientação diferente. 

"Lifelong Tragedy" é uma música que vai começar a te fazer bater cabeça logo que os primeiros acordes ecoarem. Há alguma coisa que vai te fazer "viajar por dentro de sua mente" enquanto você escuta os profundos vocais e teclados melancólicos que criam uma ambientação sombria. Gostei do dueto entre os vocais limpos e guturais também. "Tightrope" tem um teclado futurista legal e algumas orquestrações pesadas. Os riffs de guitarra aqui são puro groove e sombrios. Senti como se eu estivesse no castelo do Drácula ao ouvir essa música. 

"Dark Horizon" é definitivamente uma música inspiradora. Há muitas coisas boas aqui, como o trabalho de guitarras e os teclados. O refrão é inspirador e essa é provavelmente uma das melhores músicas do álbum. "Dead Calm" é uma música instrumental que tem um belo teclado.

"War Forevermore" começa com teclado e orquestração tensa, que logo é seguido por pesados e sombrios riffs de guitarra. Essa música é épica, porém, acho que o volume do coral deveria ter sido maior, porque os instrumentos parecem cobrir um pouco do som. Há uma parte de vocal, que parece que o cara está expressando um sentimento de desespero. 

"My Pain" começa com um teclado já conhecido por aqui, mas há algo diferente no tempo da música, o que foi algo bem legal. Há partes em que os teclados soam como uma música eletrônica antiga e essa foi uma boa adição à música. "Born Hollow" começa rápida, pesada e agressiva pra caralho. Ela tem ótimos riffs de guitarra e uma bela melodia de teclado. Os vocais limpos entram e transformam a música em algo um pouco mais calmo, porém, assim que os vocais guturais acertam você no meio da cara, as coisas começam a ficar bem Metal novamente. 

"In Memorian" é a música que fecha o álbum e ela começa com um teclado e acredito que possa dizer que é uma balada com algumas partes pesadas. Há um belo trabalho vocal aqui e foi uma ótima música para fechar o álbum. 

Dead End Finland escreveu e lançou um ótimo álbum de Death Metal Melódico. Há vários teclados, o que é bom, mas em alguns momentos parecem ter soado a mesma coisa. Mas de um modo geral, todos os instrumentos foram bem executados, os vocais são ótimos e a produção é bem precisa. Acredito que talvez esse seja um dos melhores lançamento de Death Metal Melodico da Finlândia esse ano. 

TRACKLIST

1) Deathbed
2) Closer To Extinction
3) Lifelong Tragedy
4) Tightrope
5) Dark Horizon
6) Calm
7) War Forevermore
8) My Pain
9) Born Hollow
10) In Memorian

FORMAÇÃO

Mirko Virtanen - vocais
Santtu Rosen - guitarras e baixo
Jarno Hänninen - teclado
Miska Rajasuo - bateria