03 fevereiro, 2020

Após declaração de Derrick Green, Glória Cavalera xinga vocalista do Sepultura

A eterna rixa entre a família Cavalera e a banda Sepultura ganha mais um capítulo. Após uma entrevista dada pelo vocalista Derrick Green, a esposa de Max Cavalera -antigo vocalista e líder da banda mineira, Glória Cavalera, usou suas redes sociais para proferir ofensas ao americano, além de diminuir sua importância na banda.




Tudo começou com a entrevista de Derrick Green ao podcast americano Scars And Guitars. Nela, ao ser perguntado sobre uma possível reunião do Sepultura com seus fundadores Max e Iggor Cavalera, Green disse que "para algumas pessoas, é difícil seguir em frente. A mudança é difícil para as pessoas em geral, mas está tudo bem".

"Nós pudemos seguir em frente e não depender só do passado. Para alguma pessoas, já é natural gravitar em torno do passado, e pode ser que prefiram assim. Eu nunca quis ser desse jeito, para mim é importante evoluir, e a mudança é necessária. Eu não ligo se outras pessoas ficam presas ao passado, mas não quero isso para mim."

Em sua resposta, Green não mencionou nomes e nem afirmou nada em nome do Sepultura, deu sua opinião pessoal como artista e inclusive não negou a possibilidade da banda se reconciliar com os Cavalera, apesar de não ser algo que preocupe ou interesse o atual vocalista da banda.

No entanto, a fala de Derrick foi o suficiente para despertar a raiva da esposa de Max. Glória Cavalera, que em seu Facebook publicou o seguinte texto, em inglês:

"Ei, tenho algo a dizer! Vá se f@der! Max e Iggor nunca falaram de reunião. Por que você acha que eles saíram? Você está precisando falar de Max e Iggor para ter repercussão na imprensa?? É difícil para VOCÊ seguir em frente. Max e Iggor podem voltar às suas raízes e tudo o que você pode fazer é cantar as letras que meu marido fez."



A publicação levantou diversos fãs da formação clássica da banda, defendendo os Cavalera e atacando o Sepultura atual. Já por parte do Sepultura e Derrick Green, não houveram demais manifestações.

Atualização: a publicação original de Glória Cavalera foi apagada pela horas depois.