28 março, 2020

Topfive: cinco bandas para se ouvir neste final de semana #154

Mais um fim de semana que chega, e com ele, nossa indicação de músicas para você caro leitor, que quer conhecer novas bandas. Então, aperte o play e aprecie esta lista que fizemos especialmente para você!


O SUBSOLO | TOPFIVE #154


1) Pagan Throne - Pagan Black Metal - Rio de Janeiro/RJ

Guerras, rituais, força e honra são as palavras chave para o trabalho de Pagan Throne, cuja carreira já se estende por mais de duas décadas. Quando você ouve, dá vontade de pegar uma espada e sair cortando tudo o que vier pela frente.
A união de elementos harmônicos como teclados, flautas e corais, ao massivo e violento Black Metal, conferem à banda uma característica marcante, digna de trilha sonora, com letras bem elaboradas sobre rituais pagãos, batalhas e espíritos de guerreiros ancestrais. Participando ativamente do cenário Underground, todo ano (pelo menos durantes os últimos 3) tem surgido material novo para nosso apreço, disponibilizados nas plataformas digitais e redes sociais. 
O seu mais recente trabalho The Golden Sands (2020) já se encontra disponível para audição, e pode ser conferido abaixo.



2) Malefactor - Death Metal - Salvador/BA


Desde 1991 traz um som pesado que além dos característicos vocais guturais adicionam elementos que dão uma característica marcante à banda, destacando-a do convencional. Teclados, coros e voz limpa no front são encontrados em suas músicas, muito bem elaboradas e construídas técnica e harmonicamente falando.
Pra quem gosta de um som que fuja da mesmice, Malefactor é uma boa pedida.




3) Grimpha - Death Metal - Curitiba/PR

Aqueles que são sedentos por sangue, podem se deleitar com Grimpha, cuja sonoridade exige ouvidos resistentes e preparados para uma porrada sonora sem precedentes.
Trazendo os preceitos do Death Metal Old School, Grimpha aposta na pancadaria, violência, riffs pesados e solos velozes, acompanhados de bases encorpadas e groovadas, com letras que tratam da sociedade com suas debilidades éticas, morais e filosóficas.
Para os apreciadores de um metal violento e sem frescura, fica a indicação de Crushing The Obedience.



4) Tanatron - Death Metal - São Luiz/MA

De distantes terras deste que vos escreve, os maranhenses trazem um Death Metal bruto. Com cavalgadas e riffs pesados, Tanatron aborda temas que permeiam o controle da própria consciência até a resistência contra a manipulação de massa, por sociedades opressoras e gananciosas.




5) No One Spoke - Florianópolis/SC


Músicos extremamente gabaritados compõem a banda de metal sinfônico quem tem apresentado seu trabalho em festivais underground, além de musicistas integrantes do projeto  Rock’n Camerata (Camerata Florianópolis) e com vasta experiência no estilo, trazem músicas com tradicionais elementos do metal sinfônico, verbalizados por um vocal lírico harmonizado por elaborados arranjos de teclado, além das melodiosas linhas de violino que contrastam com licks de uma guitarra virtuosa e pesada. E para fechar o pacote, graves que definem o peso da música e a bateria que mantém a cadência da música, complementando o peso e a velocidade quando necessário.
Recentemente lançaram recentemente videoclipe Milonga Para Las Reinas, apostando no tradicionalismo da cultura espanhola e latino-americana, retratando a luta diária e a força das mulheres.