20 agosto, 2020

#31 De músico para músico - O visual da banda

Para essa coluna de eu selecionei um tema que surgiu há algum tempo mas eu precisei pensar bastante para desenvolver algo diferente de “Sua avó é a chave do sucesso, peça uma blusa de tricô!”.



Esse tema aborda estilo musical, estilo pessoal e um pouco de noção. Não sou nada ligado em moda e não é disso que falaremos, quero tratar especificamente do quanto a música e a banda em si podem ser ajudados ou atrapalhados com um visual geral bem ou mal colocado.

O que lidaremos:
- Roupas dos músicos e do time;
- Pano de fundo;
- Customização;
- Itens de marketing;
- Iluminação / Estrutura de palco;
- Impacto de tudo isso na sua banda.

O cenário é o básico, talvez o mais básico de todos: Reunião de banda para definir o que será feito para mexer no visual da banda e deixar de parecer um bando de moleques normais tocando um som.

Vou expor antes de iniciar o tema de fato o que me impulsionou a escrever sobre esse tema.

Há algum tempo uma banda aqui de SP participou de um festival bem legal (não serão citados nomes de nenhum dos envolvidos) e o nível musical estava de fato bastante elevado. Os jurados, provavelmente na falta de itens para eliminação, citaram que a banda seria cortada por causa de um tênis azul que um dos integrantes estava usando…

Eu entendo que isso pode ofender algumas pessoas mas… eliminar uma banda num concurso de MÚSICA por causa da cor do tênis…

Opiniões postas de lado, seguiremos.

IMPORTANTE: As decisões de visual para uma banda precisam ser tomadas em grupo para que não fique nenhum detalhe que possa incomodar algum dos integrantes. Ninguém quer chegar no próximo ensaio e descobrir que o figurino seria terno de lantejoulas e você ficou fora dessa...

Primeiro item: Roupas / Figurino

O que devemos mirar quando selecionamos o visual dos músicos e do time?

- Mesmo que sua banda não tenha um time de background, pode ter algum amigo que sempre cola nos shows pra te ajudar. Qual o motivo de não deixar o cara mais profissional e estampar uma camiseta pra ele?
- Os integrantes da banda, por mais informal que o evento possa ser, precisam se destacar do público, precisam ser de alguma forma diferentes da platéia;
- O estilo do som pode influenciar sim na utilização de itens como espinhos, jaquetas, óculos, braceletes, maquiagem e etc;
- Exagerar pode ser interessante, contanto que não seja algo muito complexo de reproduzir. Lembre-se que isso gera identidade;
- Bora fazer um estudo de campo e ver como as bandas estão se vestindo?;
- Pesquisar profissionais da área e utilizar itens renováveis e fáceis de produzir;
- Um acessório, uma camiseta exclusiva, um detalhe já pode resolver todo o problema.

Item 2: Pano de fundo

Qual a importância além de ser legal?

- O backdrop não só deixa seu palco com o visual mais profissional (cuidado ao instalar, por favor!), como também faz o público se sentir muito mais próximo da banda;
- Definir o melhor material para o seu estilo de vida: pano, lona, plástico, tela de LED, tudo depende de como você pode guardar e transportar;
- Algumas casas já trabalham com a projeção de parede para backdrop, e aí entra o profissionalismo de você ter material de imagem da sua banda para expor, carregar uma pendrive com uma pasta preparada para isso, conversar com a casa antes e perguntar sobre isso.

Item 3: Customização

Sério? Sério! Isso realmente pode ser complexo

- Um adesivo, um item que remeta ao seu estilo, quanto de identidade você precisa expor com o seu instrumento?;
- Vamos entender que a escolha do instrumento já é um detalhe visual muito importante;
- Cor, formato, marca, tudo influencia o seu público (aí que entram endorsements e afins);
- Suporte de microfone com detalhes (lenços, armas, ossos, espadas, etc);
- Cuidado para não encher o instrumento de espinhos e não conseguir mais tocar!;
- Se você sabe que um dia vai precisar revender seu instrumento para adquirir outro, evite fazer modificações irreversíveis ou extremamente particulares;
- Modificações que alterem a tocabilidade do instrumento podem ser muito interessantes quando o assunto é identidade, alguma marca pode até te procurar para entender a sua necessidade;
- Lembraremos aqui que o seu instrumento é a extensão do seu corpo para o ouvinte, portanto, um instrumento bagunçado remete a uma personalidade bagunçada. O seu público te vê como “O guitarrista” ou  “O baterista” da banda X, e não como uma pessoa comum.
- Antes de jogar palhetas, baquetas e etc customizados para o seu público, tenha certeza de que alguém na platéia quer receber….. é triste o baterista jogar a baqueta e as pessoas fugirem do míssil ao invés de tentarem pegar…

Item 4: Produtos de marketing

Vamos distribuir agendas do ano passado na fila do show?

- Entender que o seu estilo pode gerar itens diferentes;
- Procurar ser inovador, surpreendente, gerar curiosidade das pessoas;
- Antes de gastar dinheiro, pesquisar com o seu público o que gera mais interesse;
- Entender o que as bandas já fizeram nesse sentido para medir o que será mais viável para a sua banda, pesquisar também em outros estilos;
- Não deixar faltar os itens básicos - Camiseta, adesivo e seja lá mais o que vocês acharem básico;
- Lembrar que o que você gostaria de comprar como merchandising da sua banda favorita, pode ser muito legal de sugerir e implementar;
- Canecas, bonecos, chaveiros, abridores de lata, palhetas, baquetas, munhequeira, bonés, bandanas, mouse pad, quebra cabeças, onde está Wally, cueca, caixão, panela, camisinha... Cuidado! Você pode ser grande, mas não é o Kiss.

Item 5: Iluminação / estrutura de palco

Quão importante e válido é pagar um técnico de iluminação para fazer o show junto com a sua banda?

- Se você tem um técnico de SOM, pense em ter um de iluminação;
- Caso contrário, pague um técnico de som antes. Depois volte aqui nesse tópico (sem desmerecer nenhum profissional, mas o produto da banda antes de tudo, é música, som);
- O motivo de ter um técnico próprio é que conhecer as músicas pode ser fundamental para fazer um bom trabalho;
- O técnico residente pode SIM fazer um excelente trabalho e geralmente isso acontece, mas o técnico próprio levará uma experiência mais completa para o público;
- Pulsação da música, breaks, convenções, enfim. Isso muda a experiência de quem assiste;
- Cuidado ao levar algum equipamento extra para uma casa de show, isso pode ser interessante no sentido de proporcionar algo único e diferente do habitual daquela casa, mas é mais equipamento pra carregar;
- Itens de palco como capas de amplificador, figuras cenográficas, palco extra para bateria, luzes de palco, mascotes de banda, etc. Tudo isso precisa ser levado e utilizado de acordo com o espaço disponível, logo, a banda precisa ter uma boa explicação ou fazer uma visita ao local antes de decidir o que levar.

Item 6: Impacto de todos os itens na banda

Minha música vai mudar se meu tênis não for azul?

- Estamos levando em consideração uma banda que está com o som bem resolvido;
- Seu foco é a música, esses itens todos são detalhes imersivos e perceptivos visando uma experiência ainda mais legal para o seu público;
- Atualmente a arte das bandas nem sempre expõe a figura do músico, porém, se o fizer, o público quer aquele cara da foto no palco, e não um fulano qualquer;
- Cada detalhe faz a diferença, cada coisa que marcar a memória do seu fã, com certeza terá um impacto positivo na proliferação do seu trabalho e aumento da base de fãs;
- Sair impressionado de um show é muito legal…. É isso que buscamos quando pensamos em tudo isso;
- O músico é uma figura importante para o fã, o visual ajuda demais nisso.

É isso amiguinhos, vamos pensar bastante em entregar um evento legal, em estar com a banda alinhada e preparada para eventos, vamos ter um visual adequado e condizente com o seu estilo musical e vamos evitar tênis azuis para que bobeiras não aconteçam.

Seguimos com o mundo em quarentena e o assunto não poderia deixar de surgir aqui. Estou evitando martelar nesse assunto e falar de coisas mais leves mas, com certeza em colunas vindouras o assunto será abordado e vamos fazer de tudo para aproveitar o momento como for possível e aprender novas maneiras de trabalhar.