26 maio, 2020

Resenha: Predatory - Scars (2020)

Por: Cristiano Batata (Metal com Batata)

A banda Paulistana Scars iniciou suas atividades em 1991, apresentando um Thrash Metal de muita qualidade que contribuiu  para a cena do metal nacional, principalmente nos anos 90, onde fez shows com bandas como Kreator, Testament, Korzus, Leviaethan e outras. A banda chegou a lançar um disco full em 2008 intitulado “Devilgod Alliance”, mas que infelizmente não chegou a  divulgá-lo através de shows, pois a banda se desfez.  Após um hiato de praticamente uma década o Scars voltou em 2018, com seu Thrash Metal pesado, cheio de energia e com muita técnica. Esse retorno pôde ser visto através de dois novos singles lançados de forma digital, as músicas “Armaggedon”, e “Silent Force”, que demonstrou que a banda voltou com muita sede ao pote e muita agressividade... Estes dois singles estão presente como bônus track do novo disco da banda denominado “Predatory”.





As músicas do novo disco da Scars, tirando a “These Bloody Days” e a instrumental “The Unsuan Requiem”, que tem em média dois minutos, sendo que as demais ficam entre cinco a seis minutos, porém não se pode dizer que é um disco cansativo. Podemos citar como exemplo os riff marcantes nas músicas “Ancient Power” e “Ghostly Shadows”, o peso e a qualidade técnica da cozinha, na música “Sad Darkness of Soul”, os belos solos de guitarras na “Beyond the Valley of Dispair” e “These Bloody Days” e os vocais muito bem trabalhados em todas músicas fazem com que nem sinta o tempo passar. 

A banda Scars apresenta este novo disco com Regis F. no vocal, Alex Zeraib e Thiago Oliveira nas guitarras, Marcelo Mitché no baixo e João Gobo na bateria. 

Predatory” com certeza é um disco que se ouve do começo ao fim, não consegue escolher uma faixa favorita e quando acaba  você deseja ouvi-lo novamente.


TRACKLIST
01) Predatory
02) These Bloody Days
03) Ancient Power
04) Sad Darkness of The Soul
05) The Unsung Requiem (instrumental)
06) Ghostly Shadows
07) The 72 Faces of God
08) Beyond the Valley of Despair
09) Violent Show
10) Armageddon – faixa-bônus
11) Silent force – faixa-bônus

FORMAÇÃO
Régis F. - vocal
Alex Zeraib - guitarra
Thiago Oliveira - guitarra
Marcelo Mitché - baixo
João Gobo - bateria