09 julho, 2020

Topfive: bandas que cantam em Português #16 - Especial: Extremas

Salve headbangers, para aqueles que assim como esse que vos escreve, apanha muito para a língua inglesa, esse Top Five é mais que especial pois vamos apresentar cinco bandas que cantam em português. E como é tradição nas minhas escritas n'O SubSolo, vou apresentar bandas mais extremas das variadas vertentes.



1)
Vazio - Black Metal (São Paulo/SP)

Essa banda de Black Metal de São Paulo formou-se em 2016 e possui na sua formação nomes conhecidos que passaram por instituições do Crust e Black Metal como Armagedom, Social Chaos, Nuclear Frost e Creptum que uniram forças e formaram o vazio, que presentou os fãs esse ano com o excelente registro Eterno Aeon Obscuro, que consegue unir sonoridades do Black Metal tradicional com música ritualista e experimental. O trabalho vem coroar a excelente fase da banda que além de um EP e Splits, tem também no seu currículo uma turnê pela Europa. E ao ouvir sons como Nascido no fogo você vai perceber que o Vazio só esta começando sua escalada para reinar o Metal Negro nacional.



2) Sangue de Bode - Death/Thrash Metal (Rio de Janeiro/RJ)

Sabe aquela banda que te conquista na primeira audição, você ouve e se identifica com o som, com a ideologia com a proposta e tudo mais? Pois bem foi exatamente o que aconteceu comigo ao ouvir o trabalho do Sangue de Bode. Desde o primeiro EP Comendo Lixo até chegar no brilhante trabalho A sombra que me acompanhava era a mesma do diabo, outro forte nome a estar na lista de melhores do ano, indo para várias correntes do metal extremo do Death ao Black, não se prendendo a rótulos e com muito a dizer, longa vida ao Sangue de Bode. 





3) Brutal Morticínio - Pagan Black Metal (Novo Hamburgo/RS)

Existe um falso senso comum que o Black Metal se associa diretamente a ideias racistas, xenofóbicas misóginas etc... Infelizmente temos sim supostas hordas que vão para esse caminho, entretanto é uma minoria que logo vai ser descartada, o verdadeiro metal  negro é contestador e anti dogmatismos. Quem levanta muito bem essa bandeira é a Brutal Morticínio, formada em 2006 no Rio grande do Sul essa horda sempre me chamou a atenção pelas influências de Darkthrone em excelentes opus como Despertar dos Chacais - O Outono dos PovosObsessores Espíritos das Florestas Austrais e o seu mais recente trabalho lançado em 2018 "An Indigenous War Black Metal Front"




4) Estamira - Hardcore/ Trash (Brasília/DF)

A música é uma forma de arte e pro isso mesmo é claro que ela transmite mensagens pensamentos e posturas isso fica bem claro no som da Estamira que no meio do seu som que é nada menos que visceral, consegue passar uma visão de mundo questionadora e inquietante. Formada por musicistas ativas na cena de Brasília e estando juntas desde 2007, a banda retomou de um tempo inativa e esse retorno é marcado por uma sonoridade ainda mais violenta. Ouça por exemplo: Quem morre sangrando por mim?



 

5) Desonra - Crossover  (Brasília/DF)


A cena de Brasília merece um olhar atento dos fãs de Metal Extremo. Um nome forte que vem de lá ganhando bastante espaço a cada lançamento é o Desonra. A banda nasceu em 2014 e depois de passar por um processo de estabilizar a sua formação lançaram o seu primeiro EP em 2016 onde temos faixas como Boneco Morto. Em 2018 é lançado o primeiro full que leva o nome da banda e apresenta a sua proposta musical que transita muito bem pelo Hardcore e Thrash confira. O trabalho mais recente da banda o single Filho da Vida foi lançado agora em maio de 2020.