11 novembro, 2020

Resenha: Scriptures - Benediction (2020)

Em um ano marcado pela praga, o "metal morte" foi a trilha sonora do absurdo, ainda mais nesse segundo semestre, que tivemos bandas deveras clássicas lançando materiais de qualidade, que não ficam devendo em nada para os momentos mais brilhantes de suas carreiras. E, como fã, fico orgulhoso de dizer que o Benediction é uma delas. Sim, Scriptures é tudo aquilo que gostamos e esperamos.



A espera foi longa. O
Killing Music foi lançado em 2008, e agora finalmente temos Dave Ingram de volta rosnando como um urso com cólera - é só ele fazer o primeiro UHHH que somos transportados para o passado do Death da velha escola.


O nome escrituras faz bastante sentido, pois eles foram naqueles registros escritos por grandes nomes do Death Metal Europeu, como o Bolt Tower, Massacre Dismember, entre outros. "Iterations Of I" abre o trabalho e logo nos seus trinta segundos iniciais já temos a sensação de trem desgovernado vindo na nossa direção. Sem tempo para respiro, saudosistas como eu vão logo perceber aquele ar de voltamos para caçar o topo do death metal. 


Na sequência, temos "Scriptures in Scarlet", que poderia muito bem estar em um trabalho do Cannibal Corpse pela linha de vocais, ou no do Six Feet Under pelo andamento do som. Em outros momentos, como "The Crooked Man" e "Stormcrow", vemos odes ao Death Metal noventista, tanto é que essa última ganhou até um vídeoclipe para divulgar o trabalho. E, caso a nostalgia ainda não tenha batido forte, confira "Progenitors of a New Paradigm", que conta com a presença de Kam Lee, do Massacre, e ai é jogo ganho: não tem como não se render. 


Nem citei ainda "Embrace to Kill" e a alto explicativa "We are Legion", e afirmo com todo respeito: a nova escola do Death Metal é altamente técnica e virtuosa, mas não tem jeito - o lado cavernoso do estilo ainda pulsa. Então preparem suas anotações, pois o Benediction preparou mais uma aula.


TRACKLIST:

01) Iterations Of I

02) Scriptures In Scarlet

03) The Crooked Man

04) Stormcrow

05) Progenitors Of A New Paradigm

06) Rabid Carnality

07) In Our Hands, The Scars

08) Tear Off These Wings

10) Embrace The Kill

11) Neverwhen

12) The Blight At The End

13) We Are Legion


FORMAÇÃO: 

Dave Ingram – vocal

Peter Rew – guitarra

Darren Brookes – guitarra

Dan Bate – baixo

Giovanni Durst - bateria


LINKS RELACIONADOS:

FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITER | YOUTUBE

SPOTIFY | DEEZER